Acompanhe nas redes sociais:

20 de Setembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 804 / 2015

13/01/2015 - 06:48:00

SURURU

DA REDAÇÃO

Herança tucana

Informações chegadas à coluna dão conta de que o governo tucano de Téo Vilela teria deixado um rombo de meio bilhão de reais. Bem maior que os R$ 400 milhões herdados do governo socialista de Ronaldo Lessa e que Vilela classificou de “herança maldita”. Os valores levantados até agora surpreenderam a nova equipe de governo, que havia sido informada de que Vilela honraria todas as dívidas de seu governo. “Esta era a nossa expectativa”, disse um dos assessores de Renan Filho ao se mostrar assustado com o rombo nas contas do governo tucano. Os chamados “restos a pagar”- se confirmados – podem gerar uma ação judicial contra Vilela por improbidade administrativa, uma ameaça ao plano do ex-go-vernador de disputar o Senado em 2018. 

Fora Mellina 

A indicação da ex-prefeita de Piranhas, Mellina Freitas, para ocupar o comando da pasta da Cultura não pegou bem por parte de intelectuais e artistas. Um movimento que iniciou nas redes sociais #ForaMellina promete ficar de olho nas ações da secretária. 


Fora Mellina 2

Quem já saiu em defesa da nova secretária foi o governador Renan Filho, que fez questão de afirmar que “muitos vão se surpreender com Mellina”.  


Prêmio de consolação 

Após os inúmeros escândalos envolvendo o nome de Fernando Toledo no comando da Assembleia Legislativa, o ex-deputado assumiu uma vaga de conselheiro do Tribunal de Contas do Estado. Vale lembrar que o Ministério Público continua investigando as traquinagens de Toledo. 


AA no comando 

Quem retornou ao comando da Assembleia Legislativa foi o deputado Antônio Albuquerque. Há quem diga que o parlamentar não quer nem ouvir falar no provável veto do governador às emendas que limitaram as ações da 17ª Vara em processar criminosos do colarinho branco.  

Censura nunca mais

“A imprensa precisa ser independente não só da tutela estatal, mas das forças econômicas. A pretensão de abolir o direito à liberdade de expressão é totalmente imprópria. Quem regula, gosta, rejeita ou critica é o consumidor da informação. Ele é quem faz isso e somente ele. O único controle tolerável é o controle remoto”.  (Renan Calheiros, presidente do Senado, ao se posicionar contra o projeto do governo petista de controlar a imprensa brasileira)

Censura nunca mais 2

“Quero reafirmar que seremos radicalmente contrários a qualquer projeto que tente regular a mídia. Não aceitamos nem discutir o assunto”.  (Deputado Eduardo Cunha, líder do PMDB e candidato à presidência da Câmara)


Censura nunca mais 3

“Todos os que se opõem ao governo Dilma têm o dever de se unir no Congresso e nas ruas para o combate sem trégua a essa tentativa criminosa. O que está em jogo é a liberdade de expressão, cerne da vida democrática. Essa é a prioridade das prioridades”.  (Senador tucano Aloysio Nunes Ferreira)

Censura nunca mais 4

“O governo quer controlar a mídia para não ser denunciado, pois é pela imprensa que sai boa parte das denúncias de corrupção”. (Rubens Bueno,líder do PPS na Câmara dos Deputados) 


Censura nunca mais 5

“Não há o que debater no Congresso Nacional sobre regulamentação da mídia como deseja o novo ministro das Comunicações, Ricardo Berzoini. A liberdade de imprensa foi uma das maiores conquistas da redemocratização brasileira”. (Júlio Delgado, líder do PSB na Câmara e candidato da oposição à Presidência da Câmara dos Deputados)


Censura nunca mais 6

“O que aproxima o governo petista do bolivarianismo - além do amor nutrido pelas ditaduras - é a constante intenção de alterar as regras quando elas não os favorecem, um completo desrespeito às instituições”. (Wagner Vargas – jornalista)

Caso esdrúxulo 

Quem está no comando da prefeitura de Anadia? Essa é a grande dúvida da população local. Desde o afastamento do prefeito José Augusto não há informação sobre quem administra o município. O poder Judiciário deve dar uma resposta o quanto antes para esta pendência. 


Incompetência

A polícia alagoana vem dando sinais de despreparo dia após dia. Até meros prolemas conjugais são tratados com pirotecnia e no final das contas termina virando piada.  


Crise 1 

A crise do setor  setor sucroalcooleiro em Alagoas vem se agravando a cada ano. Quem deu sinais de problemas financeiros foi a Usina Santa Maria, em Porto Calvo. Os trabalhadores estão há dois meses sem receber e sem o pagamento do 13º salário. 


Crise 2 

Quem segue negociando com a direção da Usina Santa Maria para sanar a questão dos funcionários e prestadores de serviço da empresa é o presidente do Sindicato dos Trabalhadores da Indústria do Açúcar no Estado de Alagoas, Jackson de Lima Neto. Cerca de 800 operários estão sofrendo com a situação. O sindicalista cobra uma resposta célere por parte do corpo diretivo da Santa Maria. 

Crise 3
Outra usina que está em petição de miséria é a Capricho, do Grupo Toledo. Sediada em Cajueiro, a indústria não paga os fornecedores de cana desde a safra passada e nada garante que vá pagar a safra deste ano, em pleno andamento. Do jeito que a coisa vai, será a próxima usina a pedir recupe-ração judicial, nome novo para o velho pedido de falência. 

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia