Acompanhe nas redes sociais:

12 de Novembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 802 / 2014

28/12/2014 - 09:13:00

REPÓRTER ECONÔMICO

JAIR PIMENTEL - [email protected]

Compras do Natal

Todo ano a cena se repete: milhares de consumidores comprando nesse período que antecede ao Natal, a ser comemorado na quinta-feira, 24, mas a Ceia tradicional e distribuição de presentes, realizadas na véspera. As lojas investem em promoções, garantindo estoque suficiente de mercadorias, com as novidades em todos os setores. É uma tentação!Mas a dica da coluna é  pesquisar preços, conversar com os vendedores, pedir descontos e comprar à vista. A disciplina nessa hora é primordial. O consumidor deve lembrar que tudo tem que ser feito com bastante cautela, não exagerando, sendo induzido pelas ofertas, o prazo longo para pagamento e achar que pode muito bem pagar, não lembrando que os juros são absurdos. 


Importados

Com a alta constante dos juros, os produtos importados, principalmente bebidas e alguns ingredientes para a Ceia de Natal, estão com os preços bem maiores do que os praticados no Natal passado. Evite essa despesa e compre os similares nacionais. Mas também pesquisando preços, já que a concorrência é acirrada. 

Presentes

Outra tradição no Natal é o presente para familiares e amigos. Lembrar que deve ser o chamado “presentinho”, que é um lembrança de pequeno valor, que vale a mesma coisa de um caro. O importante é a lembrança e consideração ao presenteado. As opções são muitas e os preços dos mais variados. Dia livreDomingo é uma boa opção para as compras do Natal. O comércio central abre normalmente, como já vem fazendo desde o início de dezembro. Aproveite e vá às compras, sem pressa e visitando os vários pontos de vendas.


Evitando

Não exagere nas compras pelo cartão de crédito. Se usar, pague o valor total da fatura, no dia do vencimento, jamais amortizando, ou seja, pagando o valor mínimo, pois a dívida ao invés de diminui, aumenta consideravelmente com juros acima de 15% ao mês. Também não use cheque especial, que cobra juros absurdos.


Segurando

Salário agora só no início de janeiro, lembrando que esse dinheiro deve ser direcionado para uma despesa anual: matrícula escolar e material escolar dos filhos. O correto é deixar parte do décimo terceiro para essa despesa. 

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia