Acompanhe nas redes sociais:

14 de Novembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 801 / 2014

16/12/2014 - 16:37:00

SURURU

Quem tem medo da Justiça?

DA REDAÇÃO

O deputado Antônio Albuquerque está empenhado em mais uma empreitada inglória, típica do velho coronelismo que vigorou no tempo das capitanias hereditárias. O parlamentar - que tem contas a acertar com a Justiça - quer limitar a competência da 17ª Vara Criminal da Capital e enfraquecer a atuação do Gecoc – órgãos que têm se destacado no combate ao crime organizado e por isso conquistado o apoio unânime da sociedade alagoana.  Na queda de braço com o Ministério Público Estadual, Albuquerque tenta liderar um movimento na Assembleia Legislativa com o objetivo de tirar da 17ª Vara Criminal a competência para investigar crimes contra a adminis-tração pública e deixar livre o caminho para o crime organizado.  Os esforços do deputado de Limoeiro certamente cairão no vazio, visto que o combate à corrupção é uma das maiores expectativas da sociedade em relação à atuação do Ministério Público. Expectativa esta já ratificada pelo governador eleito Renan Filho no encontro que manteve com membros da 17ª Vara Criminal e do Gecoc.   A nenhum cidadão de bem é dado o direito de defender violadores da lei, sobretudo os que desrespeitam o patrimônio público. Que o deputado reveja sua posição e mostre aos alagoanos que não tem medo da lei. 

Frase da semana

“Esse negócio de corrupção sempre existiu no país” Ministro Gilberto Carvalho ao tentar justificar a roubalheira na Petrobras, comandada por seu partido, o PT. 


O buraco é mais em cima!

Que a Previdência Social no país está quebrada, todo mundo já sabe. O que muitos desconhecem é que o rombo previdenciário está no descompasso entre os aposentados do INSS e os pensionistas do funcionalismo federal.No déficit geral de R$ 113 bilhões/ano, os 25 milhões de barnabés do INSS respondem por R$ 50 bilhões, enquanto menos de 1 milhão de marajás-aposentados federais respondem por R$ 63 bilhões.No caso, o buraco não é mais embaixo!

Hora da verdade 

Dois alagoanos estão na lista dos 377 agentes do Estado acusados pela Comissão Nacional da Verdade (CNV) por crimes contra a humanidade, praticados durante a ditadura militar (1964-1985): O general Nilton de Albuquerque Cerqueira e o coronel Lício Augusto Ribeiro Maciel.  Nilton Cerqueira foi um dos que comandaram as operações que levaram ao assassinato de Carlos Lamarca e outros militantes do Movimento Revolucionário 8 de Outubro (MR-8), como Zequinha Barreto. Nilton Cerqueira foi também comandante da Polícia Militar do Rio de Janeiro no período em que ocorreu o episódio que ficou conhecido como “Atentado ao Riocentro”.Responsável pela prisão do então guerrilheiro e hoje presidiário José Genoíno, o coronel Lício Augusto Ribeiro foi o militar que mais matou na guerrilha do Araguaia. O coronel participou da morte de cinco guerrilheiros: três em confronto direto, um depois de ser ferido e a última fuzilada depois de atirar no oficial. 

Lions Centro  

O Lions Clube de Maceió Centro, sob a presidência do jornalista Valter Oliveira, empossou em outubro último quatro novos associados. Na foto, os novos companheiros e companheiras leões Neilson e Fátima Romar e Daniella e Anderson Cunha prestam juramento durante a cerimônia de posse, em assembleia festiva realizada no Hotel Ponta Verde.

Eleição no MP 1

Promotores de Justiça elegem na próxima segunda-feira, dia 15, os cinco novos membros do Conselho Superior do Ministério Público Estadual de Alagoas (MPE/AL). Trata-se da renovação anual do colegiado e à qual concorrem apenas procuradores de Justiça.


Eleição no MP 2

O Conselho Superior do Ministério Público, que tem como membros natos o procurador-geral de Justiça e o corregedor-geral do MP, é o colegiado responsável, dentre outras ações, os atos de promoção no âmbito da instituição.

Prieto e Moro

A história às vezes demora de acontecer, à espera que apareçam homens à altura do instante. Sempre há diferenças de tamanho e violência. A Máfia é muito mais violenta do que o PT, embora ambos matem pelo poder – lembrai-vos de Santo André. Na Itália o juiz Falcone, no Brasil o prefeito Celso Daniel. São grandes as semelhanças entre as “Mãos Limpas” de Di Prietro na Itália e a “Lava-Jato” de Sergio Moro no Brasil. A história consagrou Di Prieto. De sua valentia e sua luta nasceu uma nova Itália. Será que da Operação Lava-Jato surgirá um novo Brasil? (Sebastião Nery).

Filarmônica abandonada

IDevido a uma rixa com a ex-prefeita Vânia Quirino, a atual prefeita de Passo de Camaragibe, Márcia Nogueira Coutinho, não está dando a mínima atenção à Orquestra Filarmônica da cidade, que sobrevive graças ao apoio de alguns camaragibanos, do esforço do maestro Anilson Barros e apoio do Emerson Silva, presidente da Associação Musical Nossa Senhora da Conceição.


Filarmônica 2
A Filarmônica de Passo, que é referencia regional, foi formada há 36 anos. Atende aos jovens do município e neste período formou centenas de músicos que atuam em diversos conjuntos musicais e bandas militares do Brasil.Atualmente funciona num pequeno espaço sem as mínimas condições de acústica e de higiene, pois Márcia Coutinho, numa atitude mesquinha, despejou a orquestra de seu antigo espaço que agora está completamente abandonado e caindo aos pedaços.


Filarmônica 3
O que todos querem, além do apoio municipal, é o prédio de volta (por comodato) mesmo do jeito que está. A limpeza e a reforma ficam por conta da boa gente da cidade. A cultura da terra de Aurélio Buarque de Holanda não pode depender de uma “briga de vaidades” destas duas senhoras e a atual prefeita deveria se preocupar com o desenvolvimento de Passo e olhar com mais carinho para sua juventude. E a música, a boa música, é que pode dar o ritmo.

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia