Acompanhe nas redes sociais:

24 de Setembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 799 / 2014

03/12/2014 - 08:53:00

MEIO AMBIENTE

Estação Ecológica
O bioma Caatinga ganha mais uma Unidade de Conservação para garantir a proteção da biodiversidade. O decreto de criação da Estação Ecológica Curral do Meio, em Santana do Ipanema, foi assinado na segunda-feira, dia 24, pelo governador Teotônio Vilela, durante o lançamento do livro Unidades de Conservação – As Riquezas Protegidas no Território Alagoano. A mais recente área protegida se junta às outras 51 Unidades legalmente criadas para abrigar remanescentes significativos dos principais biomas existentes em Alagoas, Caatinga e Mata Atlântica. A iniciativa técnica e institucional é do Instituto do Meio Ambiente (IMA) em parceria com a Companhia Alagoana de Recursos Humanos e Patrimoniais (CARHP), representando interesse macro de constituir na região sertaneja mais uma área protegida, prevista no Sistema Nacional de Unidades de Conservação (SNUC).

Fundação Florestal 

A Fundação Florestal, ligada à secretaria estadual de Meio Ambiente, decidiu manter pelo menos até o dia 1º de dezembro, a suspensão da taxa de acesso ao Parque Estadual de Ilhabela, na Ilha de Castelhanos, litoral norte de São Paulo. A tarifa foi implantada na semana passada e suspensa no último dia 23, após protestos de representantes de agências de viagens, jipeiros e turistas. 


Baixa vazão do Rio São Francisco

A diminuição do pescado, o assoreamento e a poluição estão entre os principais problemas, agravados principalmente pela diminuição da vazão, que foram relatados por moradores da região do Baixo São Francisco à equipe do Instituto do Meio Ambiente (IMA) durante uma expedição de quatro dias. Os depoimentos foram reunidos na revista Um Rio Uma Lágrima, que foi distribuída no último dia 24. 

Biodiversidade recifal 

O livro intitulado Biodiversidade Recifal e Lagunar do Estado de Alagoas, produzido pelo Instituto do Meio Ambiente (IMA), foi lançado no dia 24, no Centro de Convenções de Maceió. Resultado do inventário realizado por uma equipe multidisciplinar, o trabalho levou três anos para ficar pronto e apresenta uma caracterização real daqueles ambientes.

Fernando de Noronha

O Google Maps em breve vai abranger, além das ruas e pontos da superfície da Terra, o fundo do mar: a gigante americana está fazendo o mapeamento subaquático dos oceanos, e no Brasil a primeira parada do projeto foi o arquipélago de Fernando de Noronha.


Poluição do ar 

A poluição do ar, sobretudo proveniente de termelétricas a carvão, tiveram um custo social de até 189 bilhões de euros (US$ 235 bilhões) em 2012 -- o equivalente ao Produto Interno Bruto (PIB) da Finlândia, disse a Agência Ambiental Europeia (AAE) em relatório publicado na terça-feira (25). A agência realiza pesquisas para guiar os reguladores da União Europeia, que estão reconsiderando propostas feitas no ano passado pela Comissão Europeia, o Poder Executivo da UE, para aumentar a rigidez das leis sobre a qualidade do ar.

Robô submarino 

Pela primeira vez, cientistas conseguiram fazer um mapeamento detalhado do gelo da costa da Antártica. Os dados coletados por um robô-submarino mostraram que a espessura do gelo marinho da região é muito maior do que se estimava anteriormente: em média de 1,4 a 5,5 metros, podendo chegar a 16 metros nos pontos mais espessos.

Mais sobre conservação 

As 51 áreas legalmente protegidas do território alagoano compõem o livro que foi lançado na segunda-feira, dia 24, no Centro de Convenções de Maceió. Organizado pelo Instituto do Meio Ambiente (IMA), o trabalho inédito no estado, conta com mais de 300 páginas. Repleto de informações e belas imagens, é intitulado: Unidades de Conservação de Alagoas – As Riquezas Protegidas no Território Alagoano.No livro há a caracterização da flora, da fauna, física e social de cada uma das Unidades. Nele, é possível ter acesso a informações como locais onde há espécies ameaçadas ou animais recém descobertos em território alagoano. Apresenta também as áreas que estão em fase de estudo e organização de documentos para consolidação como Unidade de Conservação. O trabalho foi realizado por profissionais como geógrafos, biólogos e jornalistas, entre outros.

Chimpanzé leitor 

manhã, logo que acorda, Guga recebe uma cesta de café da manhã com itens variados, como frutas, suco, iogurte e leite. Mas nada o deixa tão eufórico como uma porção de revistas, que ele folheia página por página, cuidadosamente, como se entendesse cada palavra escrita. Na verdade, o interesse de Guga, um chimpanzé de 14 anos, está nas fotos, desenhos e figuras que estampam as páginas que ele manuseia com destreza semelhante à de um ser humano. 

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia