Acompanhe nas redes sociais:

25 de Setembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 796 / 2014

12/11/2014 - 21:28:00

Mainardi se desculpa com nordestinos: “Não tive intenção de ofender”

Jornalista que causou polêmica ao se referir ao Nordeste como região “retrógrada”, “atrasada” e “bovina” diz que não teve a intenção de “culpar a vítima da manipulação e sim quem a pratica”

EDSON SARDINHA

Uma semana após causar polêmica com declarações consideradas preconceituosas em relação aos eleitores nortistas e nordestinos, o jornalista Diogo Mainardi se desculpou pelos comentários e disse que não teve a intenção de ofender ninguém. Na noite da reeleição da presidente Dilma Rousseff, o comentarista do programa Manhattan Connection, da Globo News, disse que a petista havia vencido graças ao Norte e ao Nordeste, região esta chamada por ele de “retrógrada”, “bovina” e “atrasada”.

“Sei que o termo bovino ofendeu muita gente, peço mais uma vez desculpas, mas gostaria de esclarecer que ha décadas e décadas nós usamos os termos curral eleitoral e voto de cabresto para designar compra de votos. Imaginar um nordestino num curral ou um nordestino com um cabresto não é diferente de bovino. Não pretendi em momento algum culpar a vítima da manipulação e sim quem a pratica. Só isso”, disse Mainardi na edição do dia 2 do Manhattan Connection.


PEDIDO DE DESCULPAS

As declarações do jornalista logo após a proclamação do resultado da eleição presidencial provocaram polêmica nas redes sociais e no Congresso Nacional. O deputado Silvio Costa (PSC-PE) pediu ao presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), que processasse Diogo Mainardi caso o colunista não se retratasse.

O jogador do Zenit e da seleção brasileira de futebol Hulk publicou nas redes sociais um texto em que chama o jornalista de “arrogante” e “ignorante”.Foi a Hulk que Mainardi dirigiu seu pedido de desculpas ao nordestino. “Não tem troco. Peço desculpas ao Hulk e a todos que se sentiram ofendidos. Não era minha intenção ofender ninguém. Minha intenção era ofender a mixórdia petista que usou e abusou dos programas sociais do governo para rebanhar votos nas regiões mais pobres do país, em especial o Norte e o Nordeste”, afirmou.

“Espero que você seja desculpado”, disse na sequência o apresentador do programa, Lucas Mendes.Na noite de 26 de outubro, o colunista não escondeu a irritação pela reeleição de Dilma. “Essa eleição é a prova de que o Brasil ficou no passado. Não é Bolsa Família, não é marquetagem. O Nordeste sempre foi retrógrado, sempre foi governista, sempre foi bovino, sempre foi subalterno durante a ditadura militar, depois com o reinado do PFL e agora com o PT.

É uma região atrasada, pouco educada, pouco instruída, que tem uma grande dificuldade para se modernizar na linguagem. A imprensa livre só existe da metade do Brasil para baixo. Tudo que representa a modernidade tá do outro lado”, atacou Mainardi.

PF vai investigar ofensas contra nordestinos e nortistas

FÁBIO GÓIS 


A pedido do presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Marcus Vinícius Furtado, a Polícia Federal (PF) vai investigar postagens de ofensas contra nordestinos e nortistas feitas em redes sociais depois das eleições. Os registros ganharam força depois da reeleição da presidenta Dilma Rousseff, cuja vantagem no Nordeste em relação ao senador Aécio Neves (PSDB-MG) foi determinante para sua vitória no segundo turno.

O presidente da OAB recorreu à Lei de Racismo para pedir a investigação. Nos perfis, há diversas mensagens pregando a separação geográfica das regiões Norte e Nordeste do resto do território brasileiro. Uma das postagens sugeria a construção de um muro dividindo o Brasil, isolando nordestinos e nortistas.

Segundo o site do jornal Folha de S.Paulo, o pedido de investigação foi protocolado na Diretoria-Geral da PF nesta segunda-feira (3). O departamento de repressão a crimes cibernéticos ficará responsável pelo inquérito.Dilma obteve larga diferença de votos em relação a Aécio no Nordeste: nos nove estados da região, a petista recebeu 20.176.579 votos (70,8% dos votos válidos), enquanto o tucano obteve 7.967.846 do tucano (29,2%) – diferença de 12.208.733 votos, considerados determinantes para a vitória da presidenta. Já nos sete estados do Norte Dilma superou Aécio em mais de 1 milhão de votos – 4.393.301 votos (52,3%), contra 3.376.148 (47,7%).

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia