Acompanhe nas redes sociais:

26 de Setembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 793 / 2014

21/10/2014 - 15:02:00

Tucano quer criar “mentirômetro”

Da Redação

O candidato do PSDB à Presidência da República, Aécio Neves, disse nesta semana, em São Paulo, que adotará um “mentirômetro” em seu site oficial de campanha para rebater informações sobre ele divulgadas pela campanha da candidata à reeleição, Dilma Rous-seff (PT). O candidato é vítima de uma campanha “com o maior número de mentiras que já assistimos em toda a nossa história”. “É o vale-tudo definitivo deste governo”, reclamou Neves. “São tantos absurdos que a campanha adversária vem dizendo que eu não tenho tempo de desmenti-los pessoalmente.

A cada dia é uma mentira diferente, seja no (perfil do) twitter da presidente, ou nesses seus parceiros pagos e anônimos nas redes sociais”, justificou o tucano, sobre a necessidade do “mentirômetro”. “Vou enfrentar cada mentira com verdades e propostas”, definiu, para completar: “A cada mentira, meu coro endurece” finalizou.No debate da Band, Dilma acusou Aécio de empregar sua irmã quando foi governador.

Mas a presidente não falou que irmã nem em que cargo. Aécio tem duas irmãs: Ângela, que está impossibilitada de trabalhar devido a um AVC, e Andrea. Andrea Neves é empresária e foi presidente do SERVAS - Serviço Voluntário de Assistência Social. Geralmente, essa função fica com a primeira-dama, mas Aécio era solteiro quando foi governador, e só se casou novamente em 2013, com Letícia Weber, mãe de seus filhos Júlia e Bernardo.Aécio elegeu seu sucessor, Antonio Anastasia, em 2010. O novo governador também é solteiro e manteve Andrea Neves no cargo voluntário.

Depois, quando Alberto Pinto Coelho, aliado de Aécio, assumiu o Governo de Minas, o estado voltou a ter uma primeira-dama. Andrea deixou o posto para Célia Pinto Coelho, esposa do atual governador. Para tentar justificar a mentira, Dilma e o PT usam uma notícia dizendo que Andrea Neves ajuda na campanha de Aécio.

É verdade. Mas daí a distorcer dizendo que isso significa trabalhar no Governo, é bem diferente.Outra mentira é que o candidato não se preocupa com o Nordeste. A verdade é que Aécio Neves lançou, ainda no primeiro turno das eleições, o Plano Nordeste Forte, com ações específicas para fortalecer essa região tão importante do nosso país. Foi no Nordeste, inclusive, que Aécio recebeu um dos apoios mais importantes do segundo turno: os sucessores de Eduardo Campos, Paulo Câmara (governador eleito de Pernambuco) e João Lyra Neto (atual governador e ex-vice de Eduardo).

Mais uma mentira é a informação falsa de que Aécio Neves, quando governador de Minas Gerais, não pagava o piso profissional aos professores da rede pública. Porém a informação oficial é que o Governo Aécio em Minas Gerais pagou mais que o piso para professores. Assim, é mais uma enorme mentira dizer que os governos de Aécio não pagaram o piso salarial dos professores.

Mas para confundir o eleitor, o PT compara o salário de um professor que trabalha 24 horas com o piso de 40 horas. O salário para 24 horas em Minas é, hoje, de R$ 1.455,30, que está de acordo com o piso nacional. Este é o valor inicial, o mais baixo. Caso a jornada de trabalho fosse de 40 horas semanais, o salário seria, proporcionalmente, de R$ 2.425,50.

Outra mentira de Dilma é acerca de uma falsa “escalada” da violência em Minas Gerais durante o governo Aécio Neves. A verdade é que no período de 2004 a 2010, os índices de violência de Minas Gerais caíram 20,1%, enquanto no país eles foram reduzidos em apenas 3,1%. Estes números foram colhidos no Mapa da Violência 2012, que fez este levantamento. O mesmo Mapa da Violência citado de forma mentirosa por Dilma Rousseff. 

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia