Acompanhe nas redes sociais:

12 de Novembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 793 / 2014

21/10/2014 - 13:48:00

MEIO AMBIENTE

Apicultores do sertão

No último dia 13 foi realizada no auditório do Instituto do Meio Ambiente (IMA), uma apresentação do trabalho desenvolvido pela Associação dos Criadores de Abelhas de Água Branca (Acaab). A atividade faz parte da consolidação da parceria entre a associação e o órgão, que conta ainda com a doação de toras de madeira e visita técnica ao apiário. A palestra foi conduzida pelo engenheiro agrônomo e consultor do Sebrae Pedro Acioli. Na oportunidade, ele falou sobre a criação de abelhas sem ferrão e da sua importância na preservação do meio ambiente. A atividade é classificada como viável para a agricultura familiar em decorrência dos baixos custos envolvidos na criação dessas abelhas e do elevado valor mercadológico do mel, principal produto comercializado.  

Baleia-bicuda

Uma rara baleia-bicuda encalhou em uma praia da Austrália na terça-feira (14), chamando a atenção de pesquisadores que sabem pouco sobre o animal, conhecido por passar grande parte da sua vida mergulhando em grandes profundidades, longe da costa. A baleia, de 3 a 4 metros de comprimento, foi encontrada morta na praia de Redhead, 150 quilômetros ao norte de Sydndey. Especialistas examinaram e coletaram amostras antes de enviar sua cabeça para o Museu Australiano em Sydney.

Ataque certeiro 

Um leão levou menos de 60 segundos para abater sua presa, um gnu, em um poderoso ataque registrado na Reserva Nacional Masai Mara, no Quênia. Com uma área de mais de 1,5 mil quilômetros quadrados, o parque é um dos mais conhecidos da África.


Acidificação dos oceanos

O pH dos oceanos aumentou 26% em média nos últimos 200 anos, ao absorver mais de um quarto das emissões de CO2 geradas pela atividade humana, adverte um relatório publicado na quarta-feira (8), em Seul. Pesquisadores ligados à Convenção sobre a Diversidade Biológica (CDB) analisaram centenas de estudos existentes sobre este fenômeno para redigir o documento que apresentaram em Pyeongchang (Coreia) por ocasião da 12ª reunião da convenção das Nações Unidas sobre a proteção da biodiversidade.


Proteção da natureza

Governos estão fracassando no cumprimento de metas para proteger animais e plantas sob um plano estabelecido para a biodiversidade até 2020, o qual também busca aumentar o abastecimento alimentar e desacelerar a mudança climática, mostrou um relatório da Organização das Nações Unidas nesta segunda-feira. Muitas espécies raras enfrentam um crescente risco de extinção, florestas estão sendo desmatadas por fazendeiros a uma taxa alarmante, e a poluição e a pesca excessiva continuam, apesar de um esforço da ONU, definido em acordo em 2010, para reverter as tendências prejudiciais para a natureza.


Veado catingueiro 

O Corpo de Bombeiros de São Roque(SP) resgatou um veado silvestre no último dia 7. O animal estava próximo a um clube, localizado no bairro Jardim Meny. Segundo os bombeiros, o animal estava muito assustado por não se encontrar em seu habitat natural, mas seu comportamento era dócil.Nova espécie Cientistas da Universidade Nacional Regular de Taiwan resolveram manifestar seu apoio à luta pelo direito ao casamento entre pessoas do mesmo sexo de uma forma inusitada. Deram a uma nova espécie de caracol o nome de Aegista diversifamilia, em uma referência à diversidade de famílias possibilitada pelo casamento igualitário.

Área dos EUA 

Dados de satélite indicam que uma quantidade mais de três vezes superior de metano à estimada anteriormente tem sido liberada perto da interseção das Quatro Esquinas (‘Four Corners’ em inglês), entre os estados de Arizona, Colorado, Novo México e Utah. O estudo, parceria entre a Nasa e a Universidade de Michigan, se concentrou no período de 2003 a 2009, antes de a técnica da fratura hidráulica (ou “fracking”) começar a ser usada na área para exploração de gás de xisto, de forma a descartar sua influência no fenômeno.


Tempestade tropical 

A tempestade tropical Gonzalo virou furacão na segunda-feira (13) em frente às Antilhas menores e meteorologistas advertiram para a probabilidade de que cause destruição nas ilhas Virgens britânicas e San Martin, compartilhada por França e Holanda.O Centro Nacional de Furacões (NHC), com sede em Miami, destacou que os ventos causados por Gonzalo chegaram a 120 km/h e que o olho do furacão se situava às 21 horas (18 horas de Brasília), 230 km a sudeste de Saint Thomas, a maior das ilhas Virgens americanas.

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia