Acompanhe nas redes sociais:

19 de Novembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 791 / 2014

08/10/2014 - 18:44:00

Com medo de perder a reeleição, deputado parte para o desespero

Em uma única semana, Antonio Albuquerque se envolve em dois episódios: acusa prefeito de compra de votos e quebra viatura de GM

Carlos Victor Costa [email protected]

O deputado estadual Antônio Albuquerque (PRTB), que tenta seu sexto mandato na Assembleia Legislativa de Alagoas (ALE) e é bastante conhecido por tentar ganhar eleições na base da intimidação, parece ter partido para o desespero na reta final da campanha. Isso estaria ocorrendo, segundo informações dos bastidores da política, pelo fato de o deputado estar perdendo votos em seus redutos eleitorais.  

O EXTRA recebeu na semana passada um áudio de um discurso de Antonio Albuquerque num comício realizado no município de Anadia, no qual ele acusa o prefeito de Boca da Mata, Gustavo Feijó (PDT), de estar fazendo cadastros irregulares para “tirar” seus votos na cidade e os transferir para os candidatos Marcelo Vitor (Pros), estadual, e Maurício Quintella Lessa (PR). 

No áudio o deputado diz o seguinte: “Tem um bairro daqui que está sendo invadido, para a minha tristeza, pelo prefeito de Boca da Mata, Gustavo Feijó, e trazendo dois candidatos a deputados para fazer cadastros de porta em porta, oferecendo dinheiro. Já fiz uma denúncia aos ministérios Público e Federal.

Também já denunciei à Polícia Federal”.  Antônio Albuquerque que se acha acima do bem e do mal, ainda ameaçou mandar prender o prefeito de Boca da Mata. “Já tomei as providências e vou colocar o Feijó na cadeia, não tenho nada contra esse rapaz, mas ele merece estar preso”.


CONFUSÃO EM CAMPO ALEGRE 

No dia 27 do mês passado, em um ato político realizado no município de Campo Alegre, o deputado Antônio Albuquerque, que fazia uma caminhada pela feira livre da cidade pedindo votos, ficou insatisfeito com a propaganda de outro candidato (Jó Pereira, irmã do deputado Joãzinho Pereira) realizada por meio de carro de som, fez ameaças e quebrou o vidro de uma das viaturas da Guarda Municipal (GM) que estava no local.

O candidato a deputado estadual queria impedir que outros veículos passasse pelo local da caminhada enquanto ele estivesse participando do ato político. De acordo com informações repassadas pelos guardas municipais à polícia, antes de quebrar o vidro da viatura, Albuquerque teria dito que quem mandava na cidade era ele e que os carros poderiam passar, mas só depois do evento.

O deputado é conhecido por arrumar confusões, principalmente em eventos públicos e épocas de eleições. Em 2009 durante uma distribuição de cestas básicas em Anadia, pela ex-prefeita da cidade, Antônio Albuquerque foi acusado de colocar o cavalo para cima das pessoas que se encontravam no evento da prefeitura. Ele também foi acusado por um tio de agressão e de arrumar confusões em caminhadas de seus opositores. 

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia