Acompanhe nas redes sociais:

26 de Setembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 790 / 2014

01/10/2014 - 19:58:00

Renan Filho: “Estou confiante na vitória; tenho sentido o desejo de mudança nas ruas”

Candidato ao governo fala dos seus planos para educação, saúde e segurança de Alagoas

João Mousinho [email protected]

Renan Filho (PMDB) é o último candidato ao governo de Alagoas a ser entrevistado pelo jornal EXTRA. Nos últimos 70 dias o semanário entrou em contato com todos os concorrentes e abriu espaço para os mesmos exporem suas ideias para um Estado melhor. Veja na íntegra o que Renan Filho pensa sobre educação, saúde, segurança e outros temas.


EXTRA - Qual o principal problema de Alagoas e como resolver?

Renan Filho – Creio que a prioridade das prioridades é um tripé formado pela educação, saúde e segurança Pública. Um novo conceito e uma nova prática de gestão governamental deve articular todas as secretarias e órgãos num esforço criativo e produtivo que economize custos, corte gorduras e multiplique a capacidade de construir parcerias com o governo federal.

EXTRA - A segurança pública é outro aspecto negativo crônico em Alagoas. Como combater esse câncer social?

Renan Filho – Em primeiro lugar não tentar transferir a responsabilidade. A responsabilidade pela segurança pública é do governo do estado e ela não será transferida para outros. Depois, vamos atuar de três formas: estruturação das polícias, repressão e prevenção. E quem recebe a missão tem que ter as condições para a cumprir. Precisamos de mais policiais, inteligência e integração das policias. No caso do crime organizado, vamos formar uma Força Tarefa, com as polícias, o Ministério Público e Receita Federal e magistrados, para combatê-lo com energia.

EXTRA - Como o senhor avalia a saúde de Alagoas e qual seu projeto para pasta?

Renan Filho – A saúde pública alagoana está doente. E o remédio é o planejamento das ações com destaque para a melhor utilização do que já existe, enquanto iniciamos a construção de novos equipamentos em Maceió e no interior do Estado. Será criada uma rede de atendimento, de forma que o paciente seja melhor atendido. E, logicamente, o governo deve entender-se com todas as categorias de profissionais da saúde.

EXTRA - O senhor tem um plano de governo. Caso eleito, quais suas principais metas?

Renan Filho – Em resumo, as metas estão baseadas nas prioridades citadas na primeira pergunta. Além dos objetivos traçados no Plano de Governo, cujos itens se encontram disponíveis na internet, para a definição das metas mais sentidas pela população, nós estamos escutando o povo, bairro a bairro, cidade a cidade, principalmente através do programa “Queremos Ouvir Você”. Os desafios são grandes. Espero que possamos completar 200 anos de emancipação, em 2017, com a redução de alguns dos nossos problemas atuais.

EXTRA – O senhor estipulou gastos de milhões durante a campanha.  O senhor é a favor desses gastos, inclusive de outras candidaturas, sendo Alagoas um dos estados mais pobres da federação?

Renan Filho – Os gastos são racionais, direcionados para uma campanha de debates com a população e para a divulgação das ideias e propostas das candidaturas de nossa frente, nos níveis majoritários e proporcionais. Estamos investindo o estritamente necessário com o uso de ferramentas modernas de comunicação de massa, e esses custos estão coerentes com os valores praticados em Alagoas e no Brasil.

EXTRA - O senhor foi prefeito e sabe das dificuldades financeiras enfrentadas pelos municípios. Como governador é possível sanar o caos social nas regiões periféricas do interior?

Renan Filho – Acredito que sim. Para enfrentar e vencer as dificuldades financeiras, reais e graves, dos municípios alagoanos precisamos trabalhar juntos, independente das opções partidárias. Terminada a eleição, começa outro momento político, no qual as diferenças e as siglas não podem ser usadas para dificultar a unidade entre os dirigentes públicos. As prefeituras e o governo do Estado devem trabalhar unidas, procurando cumprir metas comuns, independente dos partidarismos. Assim enfrentaremos o caos social. 

EXTRA - Muito tem se falado que os partidos menores estariam sendo utilizados como “laranjas” para atacar “A” ou “B”.  Como o senhor avalia essas colocações?

Renan Filho – Toda eleição surge esse tipo de acusação. Mas isso termina sendo uma forma de pressionar os partidos com menor expressão eleitoral para que abram mão de seu direito de apresentar candidaturas próprias.

EXTRA – O setor sucroalcooleiro representou há décadas uma fatia importante na economia alagoana e hoje está em crise. O senhor pretende ajudar a reverter esse quadro? Como? 

Renan Filho – Continua sendo importante e precisa ter seu valor reconhecido. Mas não pode continuar a ser a única opção de industrialização no campo, e Alagoas precisa se preparar, socialmente, para a mecanização do plantio e do corte da cana de açúcar, processo inevitável e que deverá desempregar muitas milhares de pessoas, que precisam de novas colocações produtivas no mercado de trabalho.

EXTRA – Seu pai é senador e presidente do Congresso. É de conhecimento popular o bom trânsito político de Renan Calheiros com o governo federal. Como isso poderia ajudar Alagoas caso eleito?

Renan Filho – Toda a bancada federal precisa ser mobilizada em prol de projetos para Alagoas. Essa não é uma tarefa individual e o prestígio de cada liderança conta nessa soma.

EXTRA– Por sua gestão como prefeito de Murici, o senhor responde ao inquérito 3272 por improbidade administrativa e crimes de responsabilidade e da lei de licitações. O que o senhor pode falar sobre essas acusações? 

Renan Filho – O que existe é uma investigação sobre uma empresa que fornece merenda aos municípios, entre eles está o de Murici. Só que no caso específico de Murici, já há um parecer da Controladoria Geral da República concluindo que não houve superfaturamento, nem direcionamento e nem favorecimento na licitação. Portanto, não houve irregularidades nas compras da merenda. 

EXTRA - Qual o seu diferencial em relação aos seus adversários políticos? 

Renan Filho – O principal é a proposta de mudança. Depois, a capacidade de alavancar recursos, que só o grupo político que me apoia tem. Por fim, ouvimos a população para fechar nossas propostas. Temos um excelente plano de governo, ele é exequível e representará muitos avanços para a população.

EXTRA – O senhor lidera as pesquisas com larga vantagem  em relação ao seu principal adversário, Benedito de Lira. Acredita numa vitória em primeiro turno?

Renan Filho – Respeito todos os oponentes, todos são adversários principais e nenhum é inimigo. Luto pela vitória todos os dias, sem intervalo e quase sem descanso, disputando voto a voto. A pesquisa de intenção de voto reflete aquele momento. Estou confiante na vitória, tenho sentido o desejo de mudança nas ruas, mas é cedo para antecipar o resultado das urnas. 

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia