Acompanhe nas redes sociais:

23 de Setembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 789 / 2014

24/09/2014 - 07:37:00

MEIO AMBIENTE

Baleia Jubarte 
Banhistas encontraram, no último dia 12, uma baleia morta na praia de Peroba, em Maragogi, Litoral Norte de Alagoas. Se-gundo o Centro de Mamíferos Aquáticos (CMA), tratava-se de uma Jubarte juvenil de aproximadamente cinco metros. A espécie saiu este ano da lista de animais em risco de extinção. Esse foi o quarto encalhe de baleia no Litoral Norte do estado em pouco mais de dois meses. Uma equipe da base CMA, de Porto de Pedras, foi para o local e fez a coleta de dados do animal e provindenciou que ele fosse enterrado em um local seguro.

 Peixinho dourado

 Veterinários do Lort Smith Hospital, em Melbourne, na Austrália, fize-ram na última semana uma cirurgia para a retirada de um tumor que surgiu na cabeça de um peixinho dourado.O peixe, batizado de George, foi colocado em três diferentes baldes, um com anestésico, um para manter o nível de anestéticos, e outro com água limpa para a sua recuperação.

Camada de ozônio

A frágil camada de ozônio que protege a Terra está começando a se recuperar, principalmente por causa da progressiva eliminação, desde a década de 80, de alguns ele-mentos químicos de latas de refrige-rantes e aerossol, informou um painel científico das Nações Unidas em uma rara notícia positiva sobre a saúde do planeta. Cientistas disseram que o crescimento demonstra que a união mundial pode neutralizar o desenvolvimento de uma crise ecológica.


Peixe

O esturjão chinês, peixe que, acredita-se, exista há 140 milhões de anos, está à beira da extinção, segundo aerta de pesquisadores chineses. A espécie Aciper sinensi teria coexistido com dinossauros e é considerada um “fóssil vivo”. É tida como tesouro nacional na China e recebe proteção do governo do país. Apesardisso, os pesquisadores dizem que nenhum esturjão chinês se reproduziu naturalmente, no ano passado, no rio Yangtsé - o maior da China.

Pará 

O Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) divulgou, no dia 10, um mapeamento do desmatamento da Amazônia que aponta o Pará como o estado que mais desmatou entre agosto de 2012 e julho de 2013. A pesquisa aponta que a floresta perdeu uma área verde de quase seis mil quilômetros quadrados por ano, sendo 2.346 km² só no Pará durante o período do levantamento.

 Rara lagosta 

A  americana Sarah Lane apanhou uma rara lagosta cálico no litoral do estado do Maine, nos EUA. O crustáceo coberto com manchas laranjas foi doado para o Aquário Estadual do Maine. Segundo especialis-tas, a chance de capturar uma lagosta cálico é de uma em 30 milhões.Recentemente, também no estado do Maine, pescadores apanharam duas raras lagostas albinas e uma amarela.


Fome 

O número de pessoas que são atingidas pela fome em nível mundial diminuiu em mais de 100 milhões na última década, mas há ainda cerca de 805 milhões – ou seja, um de cada nove habitantes do planeta não tem alimentos suficientes. As conclusões foram divulgadas pela Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), em novo relatório que abordou a insegurança alimentar.


Privada ecológica

Uma organização não-governamental está ajudando a combater o cólera no Haiti com uma solução simples e barata: uma privada ecológica.O equipamento da ONG Soil transforma excrementos humanos em adubo que está sendo usado para produzir alimentos.
ONG em Araçatuba Em Araçatuba (SP), a ONG Clube da Árvore se esforça para plantar mudas na cidade. O trabalho dos voluntários faz a diferença ao longo do tempo: em nove anos, foram mais de quatro mil mudas cultivadas em diversos pontos da cidade.

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia