Acompanhe nas redes sociais:

12 de Novembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 788 / 2014

17/09/2014 - 09:37:00

Rui Palmeira terá forte concorrência pela Prefeitura de Maceió em 2016

Tucano já trabalha para se reeleger, mas pode ter caminho dificultado por caciques da política alagoana

Carlos Victor Costa [email protected]

O prefeito de Maceió, Rui Palmeira (PSDB), não terá muita facilidade em conseguir a tão sonhada reeleição na capital, diferentemente da que teve para ser eleito há dois anos. É só lembrarmos que no pleito de 2012 seu principal adversário era o ex-governador de Alagoas Ronaldo Lessa (PDT) mas que, devido a problemas com a justiça eleitoral, foi obrigado a renunciar à candidatura,  deixando a eleição fácil para o filho de Guilherme Palmeira. 

A eleição deste ano terá total influência sobre o pleito municipal, isso porque se Renan Filho (PMDB) for eleito, deverá lançar alguém de seu chapão para comandar Maceió. E podemos ver que o filho do senador Renan Calheiros tem um grupo forte. A lista tem nomes como o do próprio Ronaldo Lessa, que este ano concorre a uma vaga na Câmara Federal e que segundo pesquisas de consumo interno está entre os nove que serão eleitos.

Também fazem parte do grupo de Renan Filho: o ex-prefeito de Maceió, Cícero Almeida (PRTB) que também é candidato a uma vaga na bancada federal; Galba Novaes (PRB) que disputa uma vaga na Assembleia Legislativa (ALE); Givaldo Carimbão, que tenta a reeleição de deputado federal; e, Mozart Amaral, coordenador da campanha de Renan Filho e ex-secretário de Infraestrutura da capital no governo de Almeida.

O que circula nos bastidores da política é que o interesse real de todos os políticos citados é de serem lançados como candidatos a prefeito de Maceió. O maior interessado entre eles seria Almeida, que pelo que comentam seria o nome mais forte para derrubar o atual prefeito.

Ambos, aliás, sempre que podem trocam farpas entre si, numa prévia do que pode ocorrer daqui a dois anos.  Para Rui Palmeira, que cortou relações com o governador Teotonio Vilela Filho (PSDB) e resolveu apoiar Benedito de Lira (PP) que tenta ser o governador do Estado, resta torcer para que o senador pepista saia vencedor, pois só assim ele pode imaginar um caminho mais fácil para conseguir ser reeleito. 


Candidatos com a cabeça em 2016

É certo que as eleições de 2016 ainda estão distantes, mas já tem candidatos trabalhando seus nomes nessa eleição para que daqui a dois anos possam estar mais conhecidos; outros querem limpar seu nome perante o município que já governaram, pensando numa segunda chance e para estes suas candidaturas para proporcional ou majoritária este ano não valem nada, pois estão mesmo é com a cabeça voltada para as eleições municipais de 2016. 

Dentre os nomes que figuram nessa situação, os mais lembrados são os de Areski Freitas, o Kil, ex-prefeito de União dos Palmares e candidato a deputado estadual; Júlio Cezar, que concorre ao governo pelo PSDB, mas já se sabe que sua maior pretensão é administrar o município; Júlio Houly (PP)  e Rogério Téofilo (PSDB) almejam Arapiraca; Professor Edvaldo Nascimento (PC do B), candidato a deputado estadual, pretende ser prefeito de Delmiro Gouveia, cidade da qual foi vereador. 

Também estão na lista Cidoca (PSD), candidato a estadual e que almeja ser prefeito de Penedo; Carimbão Junior (Pros), que concorre a uma vaga na ALE e sonha em administrar Santana do Ipanema; Nivaldo Allbuquerque (PRP), filho do deputado Antonio Albuquerque, que é candidato a federal, mas cujo pai está trabalhando o nome dele para ser prefeito de Limoeiro de Anadia; e, Joãozinho Pereira (PSDB), que abdicou da reeleição de deputado estadual em favor da irmã Jô Pereira (PP),  pois pretende administrar o município de São Miguel dos Campos. 

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia