Acompanhe nas redes sociais:

24 de Setembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 788 / 2014

16/09/2014 - 17:29:00

Gabriel Mousinho

A eleição e a corrupção

Caíram como uma bomba as denúncias feitas à Polícia Federal pelo ex-diretor da Petrobras, Paulo Roberto Costa. Foi caco pra todo lado. Entre os denunciados o presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Alves, o presidente do Senado, Renan Calheiros, o Ministro Edison Lobão, a governadora Roseana Sarney e também lideranças do PP e do PT.

Como a coisa é séria e trata de um propinoduto muito maior do que o conhecido Mensalão, resta saber se até o dia das eleições haverá alguma coisa de prática, como a divulgação dos nomes de todos os envolvidos, centenas de deputados federais, além de intermediários que fazem o jogo sujo da corrupção.São por isso e por outras formas que algumas candidaturas já nascem robustas, fortes, abastadas. É o dinheiro meu, seu, nosso que escapolem dos impostos que pagamos para financiar quadrilhas instaladas pelo Brasil afora.Pela amplitude das denúncias publicadas em Veja, Estadão e outros órgãos da imprensa brasileira, nunca foi tão fácil meter a mão no dinheiro público como no Brasil.

Imagem negativa

Dificilmente a classe política alagoana aparece na mídia nacional como autora de projetos sociais capazes de minorar o sofrimento alagoano. O que mais se vê são escândalos, a exemplo desses de comissão milionária de 3% de 10 bilhões de reais, oriundos de propina para abastecer caixas de campanhas e outros destinos que são dados ao dinheiro público roubado.

Nova bomba

Além de Paulo Roberto Costa que está denunciando meio mundo de políticos no Brasil, como beneficiários de um esquema de corrupção, o doleiro Youssef pensa seriamente em tentar também a delação premiada, para não ficar esquecido e ser condenado como foram Marcos Valério, José Dirceu, José Genoíno e outros integrantes do conhecido Mensalão. Se abrir a boca para ter a diminuição de pena, tem gente que vai direto para o presídio.


Muito voto

A prefeita de Arapiraca, Célia Rocha, tem demonstrado que tem cacife político suficiente para, futuramente, encarar uma campanha ao governo do Estado. Para se ter uma ideia, embora ela venha desagradando alguns candidatos ela está apoiando para deputado federal Ronaldo Lessa, Paulão e Nivaldo Albuquerque.

Concentração

A situação eleitoral para o candidato Renan Filho, no conjunto Benedito Bentes, parece não ser das melhores. Prova disso é que está havendo uma concentração de forças na região, inclusive no sábado passado, quando esteve presente o vice-presidente Michel Temer.


Força em Arapiraca

O deputado Dudu Albuquerque, uma das grandes lideranças de Arapiraca, tem andado de casa em casa na cidade em companhia do senador Biu de Lira, candidato ao governo. Nas caminhadas, Dudu tem se acompanhado de lideranças locais, vereadores e do eleitorado que já o conduziu várias vezes à Assembleia Legislativa.


Quem der mais

A compra de votos no Estado está atingindo o ápice nessa campanha eleitoral. De 50 reais iniciais, o voto, segundo denúncias, já está chegando aos 100 e aumentará ainda mais se o candidato estiver em dúvida quanto a sua eleição.


Apagar o fogo

Em Brasília a semana foi de reuniões secretas, expectativas e acordos políticos. As denúncias do ex-diretor da Petrobras abalaram as estruturas do Planalto e parece que vem mais mísseis por aí. Defecando num buraco, tomando banho de água gelada e sem tomar banho de sol nos finais de semana, parece que o doleiro não vai agüentar mais. A boca no trombone é questão de tempo.

Amnésia

No Guia Eleitoral tem se questionado, por uma coligação, sobre a licitação do VLT que foi o primeiro no Brasil implantado em Maceió, num esforço incomum feito pelo senador Benedito de Lira. Aliás, parece que tem gente que não quer entender que a licitação foi feita em nível nacional através da Administração Central da CBTU, no Rio de Janeiro. Parece que também esqueceram que mão mesmo no dinheiro público foi metido em administrações anteriores, com pessoas com fortes ligações políticas de barões na área em Alagoas.


Amnésia 2

Enquanto alguns elementos plantam dúvidas na lisura do processo licitatório do VLT em nível nacional, esquecem também que os trens transportam doze mil pessoas por dia com tarifa subsidiada de 50 centavos, atendendo principalmente a população mais carente da grande Maceió e vários municípios vizinhos. Enquanto isso, quem teria metido a mão no dinheiro público, respondem a processos crimes por improbidade administrativa, punição do TCU e indenização ao erário por meter os pés pelas mãos.


Baixaria

Como a coluna já havia anunciado, não existe santo nesta campanha política. Até agora, no Guia Eleitoral, só não falaram na mãe. Mas já falaram do pai.


Dinheiro escasso

Alguns acordos em grana viva parecem que não estão sendo cumpridos como acertaram vendedor e comprador. A situação é grave e se alastra por quase todos os municípios alagoanos. 


Suruagy está bem

Mesmo que não venha a disputar uma vaga na Assembleia Legislativa, os amigos do ex-governador Divaldo Suruagy estão felizes com sua recuperação, depois de uma delicada cirurgia a que se submeteu nos últimos quinze dias em São Paulo. De alto astral, de acordo com amigos que o visitaram nos últimos dias, Suruagy está sempre de bem com a vida, acompanhado de sua inseparável companheira, Luzia . Um homem de bem e injustiçado. 

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia