Acompanhe nas redes sociais:

25 de Setembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 788 / 2014

16/09/2014 - 17:08:00

SURURU

DA REDAÇÃO

Traque do Omar

Os marqueteiros do Biu - Renato Soares e Rui França - também dão o trato no programa do candidato a senador da coligação, Omar Coêlho.  A estratégia era atingir diretamente o líder das pesquisas na corrida ao Senado, Fernando Collor, com casos já requentados de campanhas anteriores. Só que o ex-presidente, já inocentado pelo STF das acusações feitas desde a época do impeachment, passa incólume dos ataques de Omar. O que foi pensando como uma “bomba” pelo marketing virou um traque junino dessa campanha eleitoral. 

Escambo

O prédio que servia de residência oficial do governo de Alagoas, no bairro da Gruta, está sendo entregue à empresa  MedRadius como parte de uma dívida por serviços médicos prestados aos servidores estaduais. 

Renúncia fiscal

A Secretaria da Fazenda está prestes a fechar um “acordo de cavalheiros” com o empresário Nivaldo Jatobá para quitar uma dívida fiscal de R$ 100 milhões das empresas do usineiro. Com a palavra o secretário Maurício Toledo.  

Despejo

O legítimo posseiro de terras na área B do pólo de Marechal Deodoro vai ajuizar uma ação de despejo contra a Cerâmica Portobello devido a pendências judiciais deixadas pelo ex-secretário Luis Otávio Gomes, o LOG. A ação atingirá outras duas indústrias que também estão se instalando na área em litígio.

 Rumo à segundona

Com uma política à altura do futebolzinho que a seleção brasileira jogou na Copa do Mundo, o Brasil corre o risco de cair para a segunda divisão entre as economias do mundo. A avaliação que os credores internacionais fazem das nossas condições econômicas é decadente. (Análise do Instituto Teotônio Vilela).

Estou fora 

O eterno candidato Zé Muniz disse ao jornal EXTRA que está fora do pleito deste ano por não concordar com a coligação realizada pelo seu partido: PMDB. Zé contou que esse não é o fim de sua carreira política e que continua sua batalha para o pleito de 2016. “Fiz meu desabafo no Youtube sobre a realidade do pleito deste ano. É só ir lá e conferir”. 

Eleitos

Alguns analistas e estudiosos dão como certa a eleição de pelo menos sete deputados federais. Isso devido suas estruturas de campanha e apoio popular. Os nomes são conhecidos e há uma renovação no atual quadro.

Eleitos 2

Os nomes dos possíveis eleitos são: Givaldo Carimbão (Pros), Cícero Almeida (PRTB), Marx Beltrão (PMDB), Ronaldo Lessa (PDT), Pedro Vilela (PSDB), Arthur Lira (PP) e Maurício Quintella (PR). Na lista são marinheiros de primeira viagem Lessa, Marx, Almeida e Pedro Vilela. 

Eleitos 3

Brigam pela oitava e nona vagas, ainda segundo os analistas de plantão: Rosinha da Adefal (PT do B), Val Amélio (PRTB), Paulão (PT) e João Henrique Caldas (Solidariedade). Vale lembrar que os candidatos ainda faltam combinar com o eleitor no dia 5 de outubro. 

De mudança 

Pelo menos dois vereadores de Ma-ceió devem ser eleitos no pleito desse ano para a Assembleia Legislativa. Os parlamentares devem tentar elevar o nível do debate político na Casa de Tavares Bastos, onde há acusados de formação de quadrilha, improbidade administrativa e crimes de mando. Valha-nos Deus!

Frase da semana

“É preciso viver não apenas para existir, mas porque a vida é linda, apesar de tudo”. Pepe Mujica, presidente do Uruguai  

Fraqueza

O PSDB em Alagoas vai se diluindo. Candidatos são vistos ao lado de Renan Filho a cada caminhada, carreata. A demonstração de desarticulação e inoperância política reflete o que é o principal tucano no Estado: Téo Vilela. 

De olho

 Rui Palmeira (PSDB) por onde passa fala de Vilela com cordialidade, mas em breve o prefeito da capital deve investir pesado para obter o controle definitivo da sigla em Alagoas. O desapego de Vilela às eleições desse ano foi um banho de água fria para os correligionários. 

2016

Parece cedo, mas alguns políticos já desenham o quadro para disputa em Maceió. A maluquice, devido à distância da próxima disputa, ganha forma quando se fala em Ronaldo Lessa e Cícero Almeida ganharem musculatura sendo eleitos para Câmara Federal. Ambos seriam adversários de Rui, já que a dupla faz parte do grupo de Renan Calheiros (PMDB). 

Pistolagem 

O vereador de Piaçabuçu, Antônio Cezar, foi mais uma vítima da pistolagem em Alagoas. A guerra política no litoral sul executou mais um que tentou enfrentar um grande figurão da região. Há quem diga que a matança deve continuar. O banho de sangue envolvendo a luta pelo poder continua sendo uma tônica na Terra dos Marechais. 

Candidato pra que?

Qual o objetivo de Julio Cezar como candidato? Pois o próprio sobrinho do governador Teotônio Vilela Filho, é visto com frequência acompanhando o candidato ao governo pelo PMDB Renan Filho. Na TV ele apresenta propostas, mas também ataca o filho de Renan Calheiros. Tem laranjada no meio?


Pagando caro

Nos bastidores da política, o que se comenta no momento é que o filho de um dos candidatos ao governo pagou, leia-se comprou, um blogueiro para atacar um outro candidato que pleiteia o Palácio República dos Palmares.  Isso é bastante intrigante, já que o blogueiro é renomeadamente conhecido no meio da política.


Estranho

Na série de entrevistas da TV Pajuçara com os candidatos ao governo de Alagoas, um fato chamou a atenção na entrevista com o candidato pelo PP Benedito de Lira: a ausência da apresentadora Rachel Amorim. A dúvida que fica é a seguinte: qual o motivo de sua ausência? Seria devido à forma contundente com que ela abordou os candidatos Renan Filho e Júlio Cezar? E para não agir do mesmo jeito com Biu, foi “dispensada”? Quem assistiu percebeu que a abordagem do apresentador Mauro Wedekin foi no mínimo estranha. Com a palavra Thomaz Nonô, acionista da TV e coordenador da campanha de Biu. 

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia