Acompanhe nas redes sociais:

17 de Novembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 787 / 2014

10/09/2014 - 09:14:00

Collor lidera disputa pelo Senado

Odilon Rios Especial para o EXTRA

A novidade nesta eleição é a polarização entre Heloísa Helena e o senador Fernando Collor (PTB).O senador do PTB acelerou a campanha em caminhadas, carreatas e visitas ao interior- para evitar o efeito “Marina Silva”, uma onda que pode favorecer a psolista a menos de um mês antes da votação.

A vantagem de Collor no interior é evidente- principalmente com apoios de prefeitos e caciques políticos. O cunhado de sua suplente, Renilde Bulhões, o ex-governador Geraldo Bulhões, há anos fora da vida política no Estado, gravou sua participação para Collor.Porém, Collor tem problemas na capital, onde Heloísa está tecnicamente empatada. Nos segmentos de maior renda e escolaridade Heloísa leva vantagem, mas Collor dispara nos estratos mais pobres da população.

O apoio anunciado de Téo Vilela e do candidato tucano a governador – Júlio Cézar – sinaliza que essa polarização tende a ser quase absoluta, retirando força e peso das demais candidaturas.Mas, Heloísa perdeu um apoio importante: o do PSTU, que acusa a vereador de se unir aos usineiros para assumir o Senado Federal. Heloísa nega e diz manter a mesma forma de fazer campanha: conversando diretamente com as pessoas, distribuindo panfletos, participando de encontros.

Já Collor conseguiu em um ano desmontar todo o governo Téo, denunciando desde o caos na saúde, educação e segurança pública ao “Alagoas tem pressa” o único programa econômico do PSDB. Um efeito devastador, levando Vilela a vincular sua imagem à folclórica Geni, personagem da música de Chico Buarque, desacreditada por toda a cidade.Isso levou Téo a eleger Collor como adversário principal.

Só que há informações nada animadoras naquela que poderia ser a alternativa na disputa ao Senado, pelos tucanos: a candidatura do ex-presidente da Ordem dos Advogados do Brasil, seccional Alagoas (OAB/AL), Omar Coêlho de Mello, que ameaçou deixar o palanque de Aécio Neves.Ante essa ameaça, o PSDB, que não faz nenhum esforço para entrar na campanha de Aécio, tido como um candidato derrotado, preferiu manter o apoio a Heloísa Helena.

O candidato do DEM continua na campanha de Biu, mas sem conseguir construir a terceira via entre Collor e Heloísa.O apoio de Téo Vilela a Heloísa não será direto, com pedidos públicos de votos na TV ou rádio, mas através de seus aliados. O passo mais importante foi a retirada do professor Eduardo Magalhães, permitindo a adesão pública de seus aliados a Heloísa.

O presidente da Associação dos Municípios de Alagoas, Jorge Dantas, já declarou voto em Heloísa, assim como o deputado estadual Inácio de Loyola, do PSB. Antes, a família do deputado João Caldas (o filho, João Henrique Caldas e sua mãe, Eudócia Caldas) tinha declarado a opção pela  ex-senadora do PSOL.Alexandre Toledo negou pedir votos a Heloísa Helena e disse estar com Omar- segundo o próprio ex-presidente da OAB. Mas, o ninho tucano dos Toledo vai se dividindo: Lucila Toledo, prefeita de Cajueiro, está com Heloísa, assim como o filho dela, Bruno Toledo e o presidente da Assembleia, deputado Fernando Toledo.

O filho de Biu de Lira, o deputado federal Arthur Lira (PP), também faz campanha aberta para Heloísa Helena.Com essas declarações públicas, Heloísa Helena é beneficiada no interior do estado, onde sua candidatura tem mais dificuldades de enfrentar a estrutura de Fernando Collor. No entanto, a campanha de Heloísa recebeu duras críticas do ex candidato a prefeito pelo PSOL, o professor Alexandre Fleming, que considerou uma aberração política os elogios ao candidato do PSDB. Heloísa foi criticada por nunca fazer oposição a Téo Vilela ou a Rui Palmeira, ambos do PSDB.

Esta semana, Heloísa perdeu o PSTU, o único partido aliado do PSOL, que retirou seu apoio a eleição para o Senado, alegando que Heloísa “abraçou os setores reacionários e os usineiros de Alagoas”. Essas críticas se espalharam pelas redes sociais causando prejuízo à candidata que, mais que qualquer outro na disputa, tem nessas redes um forte ponto de apoio.

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia