Acompanhe nas redes sociais:

20 de Setembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 786 / 2014

03/09/2014 - 09:09:00

S.O.S ALAGOAS

Cunha Pinto

Dúvida
Eleitores, na maioria, estão ainda indefinidos em quem votar. Para presidente a dúvida entre Dilma e Aécio é insistente. Já para o Governo de Alagoas eleitores confessam ainda estarem em fase de esperar o andamento da campanha. Querrem conhecer as propostas dos todos os candidatos.  

Tem zebra? 

É cedo, mas já se pressente um começo de tentativa de polarização também na campanha para o Senado entre Fernando Collor, que tenta a reeleição, e Heloísa Helena em busca do mandato. Como alternativa de “zebra” aparece Omar Coêlho, ex-presidente da OAB-Al.


Guerra de nervos? 

Teotonio Vilela (PSDB) motiva estranheza diante do insistente alheamento às eleições de outubro, mesmo com a campanha na rua. Uns atribuem o comportamento como natural para quem em janeiro deve se aposentar; para outros a causa é a frustração por não ter um nome no grupo tucano para sucedê-lo. 


Fernandes Lima 

Motoristas propõem a Rui Palmeira semáforos na Avenida Fernandes Lima com sinalização simultânea e tempo maior para veículos nos dois sentidos de direção. E mais: ampliar as passarelas de travessia de pedestre, até hoje existente só no viaduto do Cepa, construído há mais de 30 anos.


Lamenha Filho 

As obras de pavimentação na Rua Lamenha Filho visam aliviar o tráfego no  trecho do Hospital Universitário até o Aeroporto. Da proposta consta também aliviar o sufoco dos motoristas ligando o Tabuleiro do Martins ao litoral Norte.


Biu de Lira 

O marketing de Benedito de Lira na campanha favorece a popularização do   “Biu” transmitindo a imagem do “político sem ostentação” para governador de Alagoas. Pesquisas permitem essa conclusão. Observação é de pessoas.  engajadas na campanha dele.

Proposta Teotonio

Vilela propõe até o fim do mandato, em dezembro, deixar trecho da rodovia Piaçabuçu/Maragogi “um tapete.” Ele mesmo foi quem deixou transparecer o otimismo ao inaugurar outra rodovia ligando a parte alta de Maceió ao litoral Norte. 


Campanha fria?

 Campanha nas ruas e o que mais chama atenção é o fato de os partidos de oposição em Alagoas, nos pronunciamentos e outras iniciativas, não fazerem ainda uso de denúncias contra o governo e candidatos tucanos. 


Obra entregue

Lombadas físicas instaladas em trechos da AL-101 Sul, trechos da Barra Nova, Santa Rita, Massaguera e na frente da Escola Veterinária do Cesmac, foram bem recebidas por moradores e motoristas. Evitam riscos de acidentes. Atropelamento principalmente.


Quem dá as cartas

Fernando Henrique Cardoso é no ninho tucano quem vem dando as cartas da campanha de Aécio Neves a presidente.  É também quem deve coordenar a mobilização dos partidos aliados no embate, agora também contra Marina Silva.

Prêmio Braskem

O Sindicato dos Jornalistas e a Braskem realizam este ano a 25ª edição do  Prêmio Braskem de Jornalismo, cuja proposta é premiar as melhores reportagens em Alagoas, período 2013/2014.Trabalhos devem ser entregues no sindicato até 29 de setembro. A premiação será no dia 8 de novembro.


Custo de campanha

O Brasil tem previsão de, este ano, ter uma campanha das mais caras do mundo. A previsão é de um orçamento declarado em torno de R$ 73,9 bilhões. Na eleição de 2010 os custos foram da ordem de R$ 48,4 bilhões. 


Até que enfim 

Piquetes e manifestações, sejam de que ordem forem, não são mais permitidas em prédios de propriedade da Prefeitura de Maceió. Decisão do juiz José Gomes Lopes, da 14ª Vara Civil da Capital, teve aval da sociedade, cansada de testemunhar depredações do patrimônio público. 


Polarizar

 Candidatos não vêem chegado o momento para polarização da campanha às majoritárias no Estado. Previsão sinaliza o período como para “esquentar os ânimos”. Blocos nas ruas só mesmo a partir da segunda quinzena de setembro, na proporção que pesquisas forem divulgadas. É esperar pra ver. 

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia