Acompanhe nas redes sociais:

25 de Setembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 786 / 2014

03/09/2014 - 08:55:00

Gabriel Mousinho

O “laranja” rouba a cena

Quem pensava que esta prática estava demorando, eis que a sociedade alagoana assiste perplexa no Guia Eleitoral a velha figura do ´´candidato laranja´´, que tanto a Justiça Eleitoral tem combatido e com certeza vai combater.´´O laranja´´ é exatamente aquele que se propõe a fazer o jogo sujos de alguns candidatos interessados em bombardear os seus adversários e que, com certeza, levará alguma vantagem nisso. Ninguém, mas ninguém mesmo, é bobo o suficiente para engolir que determinadas figuras apareçam no Guia somente com objetivo de fazer sua campanha, irreal por sinal. Faz, sim, o jogo sujo, bruto, de facções que esperam faturar votos denegrindo a imagem dos outros dentro de um planejamento previamente acertado. Que a Justiça Eleitoral, integrantes de homens de bom senso e de bem, aborte logo pela raiz esta prática abominável, escrota, de se fazer política em Alagoas.O que a sociedade espera são apresentações de grandes propostas, capaz de tirar Alagoas do buraco principalmente nas áreas de Educação, Saúde e Segurança Pública.

Carreata indigesta

O PMDB conseguiu um feito nada fácil em Atalaia, durante carreata de Renan Filho na sexta-feira passada. Chico Vigário e Zé do Pedrinho que se digladiaram em eleições passadas, estavam juntinhos durante todo o evento, embora evitassem a todo custo se dirigir um ao outro. 


Especulação

Dizem assessores mais próximos do governador Téo Vilela, que ninguém sabe de qual cabeça saiu que o PSDB iria apoiar Heloísa Helena para o Senado. A senadora, entretanto, está na dela. Não diz que sim, nem também diz que não. Heloísa só não quer se comprometer com a direita em Alagoas.


Ajuda pessoal

Por falar em Heloísa Helena, a candidata ao Senado passou por Arapiraca, fez uma panfletagem nas ruas, entrou no corpo a corpo, mas se ressentiu de mais propagandas. A situação financeira é tão difícil, que alguns poucos amigos têm ajudado Heloísa a contratar material gráfico.


Distância

O apoio político e a estrutura logística do senador Fernando Collor não pode nunca ser comparado à sua principal adversária no momento, Heloísa Helena. Collor tem recebido apoio de fortes lideranças políticas na capital e no interior, mas nem por isso possa ser alvo de ataques mesquinhos. 


Pressão

O governador Téo Vilela tem recebido permanente pressão do candidato Aécio Neves. Em Salvador, na semana passada, Téo e Aécio tiveram uma conversa reservada sobre Alagoas. O candidato a presidente queria um palanque forte, onde se traduzisse em muito mais votos. A candidatura de Júlio Cezar ao governo não tem impressionado seus seguidores, nem tampouco ao presidenciável.


Na campanha

Vários tucanos já se engajaram na campanha do senador Biu de Lira. Entre eles, o secretário-geral do PSDB, Claudionor Araújo, que inclusive foi presença firme na inauguração do comitê de Biu na avenida Fernandes Lima. 


Na campanha 2

Já Marcos Fireman tem dado sua contribuição na organização da estrutura de campanha na capital e no interior do Estado. À época, Fireman esperava que fosse apoiado pelo governador Téo Vilela, o que não aconteceu.


Feliz

O Procurador Eduardo Tavares, segundo alguns amigos, está feliz por ter saído do imprensado como candidato ao governo. Tem aproveitado para se distrair com a família e os amigos. A candidatura são águas passadas, avisam pessoas ligadas a Tavares. Homem público dos mais diligentes, Eduardo experimentou e não gostou da fruta (política) durante os poucos dias que esteve em campanha.


Do outro lado

A situação dos prefeitos alagoanos está tão difícil, mas tão difícil, que muitos candidatos preferem estar com a oposição. Com atrasos nos pagamentos de salários e de serviços, incluindo aí limpeza pública, saúde e educação, a maioria os prefeitos amarga o pão que o diabo amassou.


Faça o que digo...

Enquanto Renan Filho suava a camisa em uma carreata política em Atalaia, alguns coordenadores da campanha passavam bons momentos em um conhecido restaurante no bairro de Jatiúca, num jantar regado a bons vinhos. Os pinhões, como dizem na gíria, davam duro no evento político. Na hora de repartir o lanche, ou seja, no caso de vitória, eles são os primeiros a aparecerem. Os outros, como sempre, que dão o sangue na campanha, são esquecidos.

Espaço garantido

Mesmo que algumas figuras queiram tentar polarizar uma campanha entre Heloísa Helena e Fernando Collor, a candidatura do advogado Omar Coelho de Melo é uma realidade. E ele tem seu espaço junto à sociedade e deverá brigar de igual para igual numa disputa pela única cadeira no Senado. Esta história de polarização fica por conta dos destemperos ideológicos.


Esforço concentrado

O PCdoB está dando mostras de que não quer ficar de fora na Assembleia Legislativa. O professor Edvaldo, candidato a deputado estadual, já inaugurou dois comitês nos últimos dias. O primeiro foi em Delmiro Gouveia, onde é vereador e, o segundo, em Maceió, localizdo na rua Santa Cruz, 185, no bairro do Farol, próximo ao Colégio Pontual, onde o professor fará encontros e distribuição de material de propaganda.


Os boatos

Boateiros de plantão já têm missão definida nesta campanha majoritária em Alagoas. Levantam boatos de todo tipo, principalmente àqueles de que os adversários não estão cumprindo os compromissos. Esquecem das mazelas dos aliados.


Contra senso

Dias atrás uma decisão da Justiça teria afastado o ex-governador Divaldo Suruagy da disputa política deste ano, onde ele iria tentar uma cadeira na Assembleia Legislativa. Em contrapartida figuras conhecidas e com estreitas relações com a violência no Estado não estão nem aí.


Contra senso 2

Homem discreto, simples, de uma conduta irrepreensível e que muito contribuiu para o desenvolvimento de Alagoas, Suruagy é um exemplo de cidadão que nunca se locupletou da vida pública para se beneficiar. Jogá-lo na vala comum onde habitam muitos marginais, é, pelo menos, uma injustiça sem tamanho.


Debate no rádio

O debate promovido pela CBN com o comando dos radialistas França Moura e Carlos Miranda deu uma demons-tração do exercício pleno da democracia com a presença de todos os candidatos, além de mostrarem um senso de profissionalismo invejável. Todos tiveram o direito de apresentar propostas, rebater acusações e defender de uma forma geral o ponto de vista de cada um. O ponto negativo do debate foi o show particular que o marke-teiro do candidato do governo, Einhart Jácome da Paz, aprontou. Terminou sendo afastado do local por ofender as regras previamente estabelecidas. Uma pena. 

Mudando de rota

A subida da candidata Marina Silva nas pesquisas de opinião, mostrando que ela poderá até bater a presidente Dilma Rousseff num eventual segundo turno, fortalece em Alagoas a campanha de Biu de Lira, que faz parte da coligação com o PSB. A onda está crescendo muito mais rápida do que se esperava.

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia