Acompanhe nas redes sociais:

15 de Novembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 785 / 2014

26/08/2014 - 08:55:00

Pesquisas muito esquisitas

José Arnaldo Lisboa - [email protected]

Desde o início do Governo Lula, a Confederação Nacional da Indústria – CNI, vem fazendo Pesquisas Eleitorais e, está continuando a fazer no Governo da Sra. Dilma. Eu sempre achei muito estranhas essas pesquisas da CNI, já que ela não entende de Pesquisas e dos seus métodos. Com a experiência que já obtive, durante os 18 anos, que venho fazendo Pesquisas, tanto Eleitorais, como de Mercado, Sociais e de Opinião, deu para notar que muitas delas são mentirosas, mesmo registradas no TRE, já que ninguém fiscaliza as suas tabulações e as suas amostras.

Sempre desconfiei de algumas que davam 60 % e 70 % para a Sra. Dilma e, como mentiras têm pernas curtas, a morte do Candidato Eduardo Campos, deixou descobertas algumas tramas da CNI, favoráveis à Presidenta. Os percentuais pro Dilma caíram, deixando-a com 45 %, com 40 % e, agora com 36 %, superando até a candidata Marina, já que a mentira não suportou brigar com a verdade contida nos números reais. Vejam o que aconteceu nestes últimos dias. Prestem bem atenção. O Sr. Eduardo Campos, faleceu em 13 de agosto e, imediatamente, o DataFolha divulgou uma pesquisa, dizendo que ela foi feita nos dias 14 e 15 de agosto, portanto, só um dia após a morte do excelente Ex-Governador de Pernambuco.

Ora, foi dito que haviam sido entrevistados 2.843 eleitores, nos 176 municípios brasileiros. Que velocidade, meu Deus! O Brasil possui 5.570 municípios, espalhados em 27 Estados da Federação. Se vê que, em média, foram entrevistados, apenas, 16 eleitores em cada um dos municípios. Como exemplo, só para falar em Maceió, com mais de 1 milhão de habitantes, só foram ouvidas 16 pessoas, para não falar em São Paulo, no Rio de Janeiro, Belo Horizonte, etc.

Assim sendo, como foram entrevistados, em média, somente 16 eleitores em São Paulo e como sua população é superior a 7 milhões de pessoas, pode ser que só tenham ouvido umas 2 pessoas em Maceió, umas 4 em Salvador, 4 em Recife e assim por diante.

E os pesquisadores foram mesmo para Maceió ou fizeram as pesquisas por telefone? E deu tempo para fazer nos dias 14 e 15, as 2.843 pesquisas? Esse pessoal viajou mesmo de avião para esses 176 municípios, nos 2 dias de pesquisas? Foi um avião para cada pesquisador, só para 2 pessoas? Tiveram aviões para todas as localidades, nos 2 dias de pesquisas e nas horas dos vôos, acontecidos?

Pelo que se vê, devido a pressa, para cada um dos municípios, deve ter sido destinado, apenas, um pesquisador ou pesquisadora, foi transportado um pesquisador, cada um no seu avião, num total de 176 aviões, nos 2 dias? Por que a Sra. Dilma passou, imediatamente, para 36 % e por que a Sra. Marina e o Sr. Aécio, já foram ultrapassados pelos dois candidatos, em dois dias, na véspera da morte de Eduardo Campos?  O pior foi que as pesquisas foram registradas, logo, logo, no dia 16. Êita, Êita, Êita, ........Sei não !O TSE e os TREs, devem ter muito cuidado com essas pesquisas, com cara de forjadas em escritórios.

Numa eleição se gasta muito dinheiro e ele fica bangolando por aí, entre os vivaldinos da vida. Muito cuidado, pessoal!Em tempo – Eu tenho um grande amigo que me lê. É o ex-colega do Colégio Guido e ex-Prefeito de Passo do Camaragibe, Dr. Ciridião Durval. 

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia