Acompanhe nas redes sociais:

16 de Novembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 784 / 2014

22/08/2014 - 08:59:00

Biu é o candidato do Palácio

Odilon Rios Repórter

O candidato da maioria absoluta dos que fazem o governo estadual é Biu de Lira. A frente liderada pelo PP tem o apoio de alguns atuais secretários (e a totalidade dos ex-secretários), e da maioria do PSDB e do PRB de Galba Novais. Prefeitos e deputados estaduais que um dia foram da base do Governo declaram voto em Biu de Lira.

O nome de maior peso, sem dúvida, é o do prefeito de Maceió, Rui Palmeira, do PSDB, que apoiava e apoia abertamente o senador do PP. Os cargos comissionados estão quase todos em campanha, principalmente no interior, apoiando o candidato que, segundo o slogan “Biu resolve”.A campanha de Biu deverá arrecadar mais recursos que a frente tucana. E com o apoio especial.

A Cooperativa dos Usineiros forma uma torcida pela eleição do candidato do PP porque permitiria a ida do usineiro Givago Tenório (sobrinho de João Tenório, que é cunhado do governador) para o Senado na vaga do próprio Biu. Se o senador do PP tem mais apoio dos proprietários de usinas, Renan Filho é um forte candidato junto aos plantadores de cana.

Existe uma explicação: Renan-pai sempre foi um defensor dos interesses da Asplana (Associação dos Plantadores de Cana de Alagoas) em Brasília, principalmente em relação aos subsídios aos fornecedores de cana. 

No lado tucano, o vereador Júlio Cézar e o candidato a senador, professor Eduardo Magalhães, contam apenas com o tempo de rádio e televisão na dura tarefa de retribuir a nomeação do governador com a defesa de suas obras e feitos. Entre os considerados partidos pequenos- que não negociam cargos ou não são laranjas- apenas o engenheiro agrônomo Mário Agra vem marcando alguma presença nos debates, aproveitando o prestígio e a popularidade de Heloísa Helena, sua parceira de chapa.

E o historiador Golbery Lessa, com pouca participação nas redes sociais e bastante aproximação com o eleitorado de nível superior, mas bastante restrito: apenas 5,9% do eleitorado alcançou este “topo da pirâmide”.Na disputa para o Senado, Fernando Collor (PTB) leva uma grande vantagem em relação aos demais candidatos.

Com mais de um terço de votos cativos no eleitorado alagoano, o ex-presidente parte na frente nas duas pesquisas Ibope divulgadas até o fechamento desta edição (14 de agosto, pela manhã). Heloísa Helena será penalizada com um tempo mínimo de menos de um minuto, enquanto Collor terá mais de quatro minutos. Omar Coelho é o candidato de Biu, tem o segundo maior tempo entre os candidatos ao Senado, mas não é bem visto na sua própria coligação.

A suplente Eudócia Caldas foi convidada a sair da suplência porque seu filho, o deputado João Henrique Caldas (SDD) não acreditou nas possibilidades de Omar e resolveu apoiar Heloísa Helena. O deputado Joãozinho Pereira (PSDB), ligadíssimo a Biu, garante os votos das cidades de Junqueiro, Teotônio Vilela e Campo Alegre a Collor, assim como o prefeito da Barra de São Miguel, o Zezeco, do PP de Biu mas fechado com o senador.Para os que fazem a campanha de Biu, o ex-presidente da OAB não traz votos para a chapa nem mesmo juntos aos advogados.

Muitos dos candidatos proporcionais da frente liderada pelo PP estão em plena campanha para Fernando Collor, que mantém uma ótima relação com Biu de Lira. Entre os comitês alagoanos, as novas denúncias sobre o caso do doleiro Alberto Youssef, saídas na Revista Veja, envolvendo Collor, mas trazendo o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB), citado pela primeira vez, mais Artur Lira e Biu de Lira, aparecem como notícias velhas e que, por isso, não causam mais impacto no eleitorado alagoano.

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia