Acompanhe nas redes sociais:

20 de Setembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 784 / 2014

22/08/2014 - 08:56:00

Eleitorado alagoano está mais conectado

Odilon Rios Repórter

Uma incógnita para este ano é o desempenho do eleitorado alagoano, que está cada vez mais escolarizado e mais conectado. É o que dizem as estatísticas do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A cada eleição vai desaparecendo o eleitor analfabeto ou que apenas lê e escreve, sem ter frequentado a escola.

Nesta eleição, 10% do eleitorado tem nível superior completo ou incompleto, quase o mesmo percentual dos analfabetos; eleitores com nível médio completo e incompleto superam o número somado dos que são analfabetos ou apenas sabem ler. Para alguns analistas, esses dados podem refletir a combinação entre o acesso mais fácil a escola e uma melhoria de renda (e de vida) da população mais pobre. Alguns pessimistas dizem que o eleitorado está mais escolarizado, é verdade, mas não necessariamente mais consciente politicamente.

Outro fator importante é que o eleitorado alagoano está mais conectado. Praticamente 100% dos lares alagoanos possuem rádio e televisão, o que significa mais informações na cabeça do eleitor. Os programas gratuitos e os debates terão uma influencia cada vez maior na decisão eleitoral. A novidade é a internet. Para o IBGE, 25% dos lares de Alagoas possuem computador, com 20% da população conectada as redes sociais e aos blogs e sites de informação. Todas as campanhas estão apostando na disputa virtual. Qual será o peso destas informações no resultado final? Ainda não se sabe, mas deverá ser diferente das eleições anteriores.

Já nas ruas, as duas primeiras semanas depois das convenções parecem apontar para um resultado esperado. Renan Filho partiu mais forte na propaganda e na presença no asfalto e chão de barro. Biu de Lira também se lançou, mas ainda sem refletir sua força partidária. É notória a vantagem do marketing de Renan Filho. Espera-se para esta semana a estreia de Julio Cézar nas ruas de Maceió.

Como o tempo de tv e rádio favorece a Renan Filho, Biu de Lira deverá fazer um esforço maior para compensar essa vantagem que ficará clara a partir do próximo dia 20. Para o Senado, Collor deverá acelerar ainda mais a campanha, preocupado com a possibilidade de crescimento de Heloísa Helena, principalmente se confirmados os apoios que são anunciados por alguns candidatos da frente tucana e da chapa de Biu de Lira. As pesquisas, principalmente a do Ibope, deverão dizer a situação da disputa no começo de agosto, ainda antes do tempo gratuito.

Mas, esta eleição, no âmbito majoritário, parece que vai terminar mesmo sem novidades. Nas eleições proporcionais, a velha e tradicional política alagoana deverá prevalecer, ainda com alguma renovação, mas fazendo maioria na Câmara dos Deputados e Assembleia Legislativa com seus antigos representantes. Como era de se imaginar.

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia