Acompanhe nas redes sociais:

19 de Setembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 784 / 2014

20/08/2014 - 01:32:00

SURURU

À beira da falência

DA REDAÇÃO

Mesmo contando com privilégios fazendários e outros benefícios fiscais concedidos ao setor açucareiro por sucessivos governos, o Grupo Toledo enfrenta uma grave crise que ameaça desaguar em mais um pedido de recuperação judicial no setor. O Grupo, comandado pela família Toledo, é proprietário das usinas Capricho, em Cajueiro, Sumaúma, em Marechal Deodoro, e Paísa, no município de Penedo, todas em dificuldade financeira.  Das três indústrias, a situação mais grave é a da usina Capricho, que desde janeiro não paga aos fornecedores de cana e seus dirigentes sequer dão satisfação aos mais de 500 credores.

 Sem qualquer perspectiva de receberem seus créditos, os fornecedores estão dispostos a pedir falência da indústria, como ocorreu com a Usina Larginha, do Grupo João Lyra, cuja crise terminou contaminando todo o Grupo JL, hoje sob liquidação judicial. A crise afeta todas as usinas alagoanas – sem exceção – mas os usineiros vão muito bem, obrigado. Basta citar o caso de João Lyra, dono de cinco usinas falidas e um calote superior a R$ 2 bilhões, mas encabeça a lista dos parlamentares mais ricos da Câmara Federal, com patrimônio pessoal de R$ 265 milhões. Da mesma forma, as usinas do Grupo Toledo estão à beira da falência, mas seus proprietários ocupam o topo da pirâmide social do Estado.

Que o digam Cazuza Toledo, diretor da Cooperativa dos Produtores de Açúcar e Álcool, seu irmão Fernando Toledo, presidente da Assembleia Legislativa, e o primo Alexandre Toledo, deputado federal e candidato a vice-governador na chapa do senador Benedito de Lira. Enquanto isso, milhares de pequenos produtores rurais, trabalha-dores do campo e operários de suas indústrias vivem o drama do desemprego e da falta de dinheiro até para alimentar suas famílias. Uma situação grave e sem perspectiva de solução. Quem sabe o Biu resolve!!

Concentração de renda

Cerca de 3% da população rural do País detém 43% das terras agrícolas disponíveis. Herança do período colonial... Nessas imensas fazendas, há dezenas de milhares de hectares de terras que não são aproveitadas. O Brasil é o maior produtor mundial de cana-de-açúcar da atualidade, mas seu destino é a produção de álcool e biocombustível.


Reportagem especial

Na próxima semana você vai ler no EXTRA um resumo do nascimento e morte da indústria açucareira em Alagoas e suas transformações. Verá também a incrível trajetória de João Lyra, que já foi um dos homens mais ricos do Brasil e hoje amarga uma espécie de purgatório da economia. 

E agora, Dilma!

Marina Silva não conseguiu transferir seus 20% de votos para Eduardo Campos. Se assumir a cabeça de chapa, é possível receber os 10% de Campos, somando 30% e levar a eleição presidencial para o segundo turno.  Essa possibilidade – mesmo que difícil - está tirando o sono de Lula, Dilma e de todo o  comando do PT.

 
“Não desistam do Brasil!”

Última frase de Eduardo Campos na entrevista à TV Globo.  


Tô fora!

Morreu a última esperança de Téo Vilela em ver Thereza Collor disputando com Fernando Collor a única vaga ao Senado.  A viúva de Pedro Collor disse não ao convite, enquanto seu filho Fernando Collor Lyra confirma apoio ao tio famoso. 


Um velho garoto

“Apontado com expoente da nova geração, o prefeito de Maceió, Rui Palmeira (PSDB), revela-se um político tão à antiga quanto Benedito de Lira (PP), que ele escolheu apoiar para o governo de Alagoas”. (Cláudio Humberto)   

PT não é dono do País 

“O PT acha que o Brasil é dele e viverá e morrerá com ele. Assumiu a esquizo-frênica arrogância de Lula e trata a Nação como se fosse uma propriedade dele, um gole de cachaça numa varanda em São Bernardo”. (Sebastião Nery)

Eleição no CREA-AL

Empresários da construção civil e profissionais da engenharia estão se mobilizando para lançar o engenheiro Fernando Dacal como candidato à presidência do Conselho Regional de Engenharia de Alagoas (CREA-AL).  A eleição será em novembro. 


Tempo perdido

Nas duas primeiras entrevistas com os presidenciáveis - no Jornal Nacional - William Bonner e Patrícia Poeta desperdiçaram preciosos minutos com dois temas banais: a pista de pousa construída por Aécio Neves nas terras do tio-avô e a nomeação da mãe de Eduardo Campos para o TCU. Ao fustigar os candidatos, os dois globais pareciam estar mais preocupados em “vender” a imagem de uma TV indepen-dente, e não com a disputa presidencial. Nesse diapasão, espera-se que a dupla “castigue” também a candidata Dilma Rousseff com relação às refinarias de Passadena (EUA), Abreu e Lima (PE), o Mensalão e outros escândalos comandados pelo governo do PT.  Como dizia Padre Vieira, mais importante que a pregação é o exemplo. O que, certamente, não é o caso da poderosa Rede Globo.  


SOS Vigilância

A Vigilância  Sanitária Estadual precisa ir a Pão de Açúcar. A total falta de higiene no Mercado Público, onde proli-feram moscas e baratas, o esgoto corre a céu aberto e a situação dos banheiros é deplorável, está a exigir providências imediatas. Lembrando que o abate de animais nem é feito mais no local, mas na vizinha  São José da Tapera. 


SOS Vigilância 2

Na mesma situação está o Bar da Fumaça, anexo ao mercado e onde a afluência de pessoas às segunda-feiras é intensa. Cadê o prefeito, que não aparece na cidade? 

Irregularidade

A justiça eleitoral de Anadia parece não existir. A afirmação é devida à irregularidade cometida pelo prefeito do município, José Augusto Souza, que permitiu que veículos locados e próprios da prefeitura fossem adesivados com propaganda eleitoral do candidato ao governo de Alagoas pelo PP, Benedito de Lira. Parece que quem manda em tudo por lá é o gestor mesmo.


Pressão

Outra informação vinda da cidade é a de que os funcionários de algumas secretarias estariam sendo pressionados pelo prefeito José Augusto para que os mesmos adesivem seus carros com a propaganda de Benedito de Lira e do deputado estadual Antonio Albuquerque e seu filho Nivaldo Neto. A pressão é a seguinte: “coloca o adeviso ou perde o emprego”.


Aproveitador

Falando no candidato Benedito de Lira, suspeita-se que ele vai querer se aproveitar da morte do presidenciável Eduardo Campos. Isso porque em sua página no Facebook,  Biu fez  questão de divulgar um texto em que diz que vai realizar o legado do ex-governador de Pernambuco.Ao que parece o candidato vai querer usar da comoção para conseguir votos em Alagoas.  Será que essa “esperteza” vai funcionar?

Exemplo

Se todos os médicos seguissem o exemplo do profissional Renato Rezende, fazendo o bem sem olhar a quem, com humanidade, humildade e competência, com certeza a situação da saúde no Brasil seria outra.

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia