Acompanhe nas redes sociais:

25 de Setembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 783 / 2014

13/08/2014 - 10:01:00

Dia dos pais sofredores

José Arnaldo Lisboa Martins [email protected]

O calendário deste ano, registra o dia 10 de Agosto, como o DIA DOS PÁIS. É nesse dia que o Comércio abre as suas portas para vender mais. É um dia de festas e de muitas alegrias, mas, é uma pena que isso não aconteça para todos os Páis. Nos salões de Clubes, nos Colégios e nas Residências, é um dia no qual são ofertados aos Páis, presentes caros, volumosos e embrulhados em papéis multicôres.

Neste dia, os beijos são multiplicados, os abraços são mais fortes e são sentidos os melhores perfumes, calçados os melhores sapatos e tirados dos armários as melhores roupas. As televisões, as rádios e os jornais, dão manchetes alusivas aos Páis, os grandes heróis, nem sempre reconhecidos e respeitados pelos filhos, às vezes rebeldes com eles. Nas cidades do interior, os alto falantes aumentam seus volumes e seus Locutores não se cansam de parabenizá-los.

Para mim, não deixa de ser um dia bonito, de sorrisos e, até de lágrimas de emoção, principalmente, para os filhos e demais familiares. O dia é propício para agradecimentos, contudo, para mim ainda faltam muitas coisas, para que este dia se torne um dia especial. Tive um maravilhoso Pai, mas, nunca deixei de sentir, quando outros, igual ao meu, não tinham, sequer, um pão para dar aos seus inúmeros filhos. Eu aceitaria a dor, os desenganos, as aflições, as decepções e outras coisas que o mundo tem para nos brindar, porém, não me conformo nunca, com a fome de um Pai, sem emprego e sem poder “matar” a fome dos seus filhos.

Peço desculpas aos demais Páis, por estar estragando a festa de vocês neste dia, porém, Nossa Senhora da Rosa Mística, certamente, saberá me perdoar, pelos desabafos que eu estou fazendo, num dia que deveria ser, somente, para alegrias e para recebermos parabéns. Eu sou Pai, tenho dois maravilhosos filhos, não faltam alimentos na nossa mesa, sempre tive roupas para vesti-los e que, se não eram das melhores do Comércio, pelo menos davam para eles não ficarem nus, como muitos outros filhos ficam.

Felizmente, eu pude criá-los e educá-los, com alguns bens materiais, mas, muitos Páis não receberam nada neste dia, para que ele fosse muito mais bonito e festivo, mesmo sem a doação de presentes.  Milhões de Páis, não sabem o “porquê” do “Dia da Criança”, o “porquê” do “Dia das Mães” e o que representa “O Menino Jesus” para eles, no Natal.

Muita gente dirá que a vida é assim mesmo e que vivemos num “mundo cão”, no qual o Evangelho não é seguindo. No próximo domingo, 10 de Agosto, as Missas serão mais bem frequentadas, os Restaurantes irão faturar mais e o povo irá falar muito sobre os Pais, porém, seria muito melhor, se passássemos o “Dia dos Páis”, sem filhos matando seus Páis, sem Páis matando seus filhos, sem Páis passando fome, sem filhos se drogando e sem Páis chorando, se é que alguns ainda tenham lágrimas para derramar.

Mesmo diante de um mundo cruel, sem caridade e sem amor ao próximo, eu parabenizo todos os Páis, na esperança de que um dia, os Governos se sensibilizem diante a fome que tortura os Pobres Páis, hoje e em outros dias que ainda virão. Em tempo – O meu colega, Engenheiro José Disnaldo Brandão de Almeida, disse ser um dos meus eleitores. Como se observa, eu até que tenho leitores importantes?.

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia