Acompanhe nas redes sociais:

22 de Setembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 781 / 2014

30/07/2014 - 08:06:00

ET abandona candidatura; vice Gilvan Barros pode assumir cabeça de chapa

Governador Téo Vilela lamenta decisão de Tavares e garante manter-se firme na campanha tucana ao governo de Alagoas

DA REDAÇÃO

O procurador de Justiça Eduardo Tavares Mendes renunciou à candidatura ao governo do Estado, abrindo nova crise política nas hostes tucanas. ET se sentia  isolado politicamente e sem recursos financeiros suficientes para tocar uma disputada campanha majoritária. O relacionamento do candidato tucano com o governador vinha se deteriorando a cada dia, ao ponto de passar uma semana sem manter nenhum contato com Téo Vilela.  

Sem apoio e sem dinheiro, ET se enclausurou esta semana em sua residência e se recusou a atender telefonemas até do governador. Téo Vilela já sabia da decisão de Tavares de abandonar a candidatura, mas chegou a enviar seu secretário de gabinete Civil Álvaro Machado até a casa de ET para  convencer o procurador a manter-se na disputa. Em vão. Diante da resistência de Tavares, o governador se reuniu quarta-feira à noite com o deputado Gilvan Barros, vice na chapa de ET, para discutir os novos rumos da candidatura tucana. 

Convidado por Vilela para assumir a cabeça de chapa, no lugar de ET, Gilvan Barros não descartou o convite e ficou de estudar essa possibilidade. Um de seus obstáculos  ao  aceitar a missão seria encontrar um candidato a vice, visto que o nome mais cobiçado – Rogério Teófilo - está empenhado 24 horas na sua campanha à Câmara Federal. Outra opção não descartada pelo PSDB para vice é a empresária Thereza Collor de Mello, que inclusive já havia sido sondada para disputar o Senado na chapa tucana. Ao divulgar a renúncia em seu perfil no Facebook, Vilela lamentou a decisão de Eduardo Tavares e garantiu manter-se firme na campanha tucana ao governo de Alagoas.

Leia na íntegra a nota assinada pelo  goverandor: “Com tristeza, acabei de ser comunicado por Eduardo Tavares que ele desistiu da candidatura ao Governo do Estado. Lamento profundamente essa decisão. Continuo convencido de que a história pessoal, a postura pública e o compromisso dele com uma Alagoas melhor, o capacitam para ser um excelente candidato e um grande governador. De toda forma, estarei junto com o PSDB na disputa eleitoral para assegurar o projeto de mantermos Alagoas no rumo do desenvolvimento, com políticas públicas fortalecidas e ampliadas”. 

Eduardo Tavares diz que não teve apoio partidário nem estrutura de campanha 

Na carta-renúncia encaminhada ao comando do PSDB, o candidato tucano agradece a confiança do governador, mas diz que lhe faltou apoio partidário e estrutura para a campanha eleitoral. Leia na íntegra, a nota do procurador: “Depois de muito pensar, acabo de tomar mais uma importante decisão na minha vida.

Com muita tristeza, venho comunicar que decidi abrir mão da minha candidatura ao governo de Alagoas. Sei que nosso Estado precisa de gestores decentes e honestos para continuar caminhando no rumo certo. Mas, diante das limitações impostas pela falta de estrutura para a campanha eleitoral e apoio partidário, foi preciso reconhecer a hora de recuar. Agradeço a todos os amigos que conquistei ao longo dessa trajetória. Ao longo de minha vida tudo o que fiz e faço é pensando no bem do meu Estado.

Ao governador Teotônio Vilela Filho, um grande amigo que cultivei ao longo dos anos, deixo meu sincero agradecimento por ter reconhecido a correção da minha decisão e aceitado-a. Ele foi muito correto comigo. Reitero também meu sincero agradecimento a todos que confiam em mim, no meu trabalho e pelo apoio neste momento. Quero agradecer, também, toda a equipe que me acompanhou nesse processo”. Eduardo Tavares

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia