Acompanhe nas redes sociais:

17 de Novembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 781 / 2014

29/07/2014 - 07:25:00

Candidatos de fichas imundas

José Arnaldo Lisboa - [email protected]

Pelo que já temos observado, lido e ouvido, em todo mundo, não existe um só país com uma Legislação Eleitoral mais insegura, mais volátil, mais complexa e mais cheia de improvisos, do que o Brasil. Aqui se brinca de legislar e todos os dias aparecem novos decretos, novas resoluções e novas decisões, tanto para os partidos políticos, como para as coligações.

As pesquisas eleitorais e os prazos são mudados a cada dois anos. As regras são modificadas e elas se preocupam mais com as quantidades,  do que com as qualidades das leis. Não existem manuais para orientações genéricas, destinadas aos eleitores e, as únicas coisas que ensinam, é como a pessoa deve apertar a tecla para dar seu voto. Mesmo assim, não explicam aos eleitores mais ignorantes como eles devem votar, mesmo que eles sejam analfabetos “de pai e mãe”. Falam muito em “festa da democracia”, porque as eleições são, realmente, uma festa de compra de votos, de mentiras, de promessas e de fingimentos.

Dizem que é proibido pregar cartazes e faixas com as propagandas dos candidatos, porém os carrões dos candidatos ricos são os primeiros a fazerem suas encomendas de panfletos  e santinhos para burlarem as leis.  Em termos de exigências para os candidatos, as leis eleitorais, são verdadeiras “mamães dôlores”. As “improbidades administrativas” são faladas, todavia, os candidatos “deitam e rolam”, quando zombado das palavras bonitas dos nossos dicionários.

 A legislação eleitoral no Brasil está patinando, pois ainda não existem manuais que mostrem como votar bem, neste ou naquele candidato. Ora, dentro de dois meses estaremos testemunhando mais uma eleição, mas o TSE ainda não divulgou, oficialmente, quem são os candidatos de “fichas sujas”, ou melhor, de “fichas imundas”. Como sempre aconteceu em outras eleições, o poderoso TSE vai dizer que não deu tempo para os julgamentos, ficando tudo para as futuras eleições.

No Brasil é assim mesmo! Vamos apostar como isso vai acontecer?  As eleições estão sendo disputadas por muitos candidatos que não sabem o que é caráter, vergonha, moral e decência. Por sua vez, nas eleições, o dinheiro será o principal motivo para escolhas más ou para julgamentos imorais. 

Vamos para a realidade das urnas, sabendo que certos candidatos estão com cinco, sete 10 ou 12 processos para ainda serem julgados; que os que roubaram o dinheiro da merenda escolar serão os mais bem votados; que o dinheiro dos milhões surrupiados dos cofres públicos jamais serão recuperados; que continuarão arquivados os processos de “improbidades administrativas”, que ficarão tudo para “depois das eleições”; que vamos continuar sendo o país onde “a impunidade vai dar de 7 a 1” nas nossas eleições”.

Vamos Brasil, amarrem suas chuteiras que, o jogo agora vai começar!!!!!!!!!!!

Em tempo – O médico dr. Isaac Nascimento declarou ser meu leitor, semanalmente. Fiquei satisfeito com a declaração desse meu primo!!! 

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia