Acompanhe nas redes sociais:

25 de Setembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 780 / 2014

23/07/2014 - 10:04:00

S.O.S ALAGOAS

Cunha Pinto

Contagem regressiva

Findo os festejos juninos e os jogos do mundial de futebol quem se apronta para botar bloco na rua são os políticos. Pela legislação eleitoral a campanha no rádio, televisão e os comícios têm a temporada aberta já em agosto.  A dúvida é até onde vai o interesse do eleitor para decidir o voto. 

Fim de prazo 

Pela legislação eleitoral com vistas às eleições gerais de outubro, termina nesta sexta-feira, 18, o prazo para  os partidos registrarem os co-mitês financeiros no Tribunal Superior Eleitoral e Tribunais Regionais Eleitorais. A determinação está prevista na Lei 9.504/97.


Eleições

Expira, no domingo, 27, o prazo para que títulos de eleitores (inscrições e as transferências) estejam prontos para entrega.  É data final ainda para publicação no Diário Oficial dos nomes das pessoas que vão compor Juntas Eleitorais no primeiro e segundo turnos. (Código Eleitoral).

 
Própria sorte

Pedestre acha difícil correção de maus hábitos nas ruas sem que doa no bolso.  São atos mais reclamados: calçadas obstruídas por construção de imóveis, áreas de lojas, bares, restaurantes,  mercadinhos e o fato de serem gradeadas para ampliar garagens. É por essas e outras que administradores públicos fazem lembrar Justo Veríssimo: “O povo que exploda”.


Cena manjada

Virou hábito replay de incômodo interditar ruas a pretexto de reivindicar “direitos”. Um mapeamento constata a maioria como repetitivo - mesmos locais e mesmas lideranças. Outra coincidência é a informação sobre local vazando antecipadamente na mídia. Pressente haver interesse político-eleitoreiro, pois a época é propícia.


Otimismo

Foi positiva recente reunião na Asplana com propostas para o setor  canavieiro no Nordeste. Entre as propostas constam  a deflagração de novos rumos para a cana-de-açúcar no setor energético. O debate, regional, registrou a presença de especialistas do setor no Brasil e no exterior.

Deixa dúvida

O senador José Sarney, 59 anos de vida pública, fala em se aposentar e a motivação não é o tempo na política, nem idade. A IstoÉ, edição de 9 de julho, cita como motivo o desapontamento dele com o PT. Se sente traído na composição dos palanques no Amapá e no Maranhão.


Comércio

O comércio no calçadão e nos shoppings promove tímidas promoções de vendas e comerciários dão a iniciativa como “necessidade para repor estoques”. E necessidade para renovar estoque com lançamento para as festas de fim de ano. Setor de maior força atrativa de vendas vem sendo o de eletroeletrônicos.  

 
Precariedade

Moradores da Ponta da Terra se acham prejudicados pela extinção da linha de ônibus  no trecho Santuário de Fátima/Trapiche da Barra. Hoje para apanhar transporte só com caminhadas longas até a Rua Quintino Bocaiúva ou Jangadeiros Alagoanos. Na vizinhança a dificuldade é a mesma. Taxi-lotação seria opção não fossem os preços e passe de estudante não ser aceito.


Problema 

Lojistas do Mercado do Artesanato, no Centro, sofrem pressão para mudarem de local mas resistem, devido à falta de perspectiva no movimento em área nova. E, são  “gatos escaldados” por antigos acordos não cumpridos. 

Mais presentes

Tanto o Procon como a Vigilância Sanitária, por serem importantes na fiscalização de preços e das condições de armazenamento das mercadorias, perecíveis principalmente, deveriam estar com fiscalização mais presente nas ruas. Sugestão é de consumidores habituados a fazerem feira nos supermercados, principalmente.

Turismo

Maceió terá em breve, na orla da Pajuçara, dois novos hotéis estrelados. Um, com obras iniciadas, na Avenida Antônio Gouveia, de frente para o mar e fundos com a Jangadeiros Alagoanos. Outro está com terreno preparado mas sem obras iniciadas. É em área também na beira-mar e fica  separado do Hotel Maria Bonita pela Rua Teófilo Otoni, de acesso à Ponta da Terra.


Cara limpa

Nas agências bancárias do Rio de Janeiro está proibido o acesso de clientes usando chapéu, boné e o que mais dificulte o reconhecimento da pessoa. É ação preventiva e meta é identificar bandidos  se passando por clientes diante das câmaras para assaltar. Ideia ganha simpatia para ser lei federal.   


Povo reclama

Moradores das proximidade da Praça Santa Tereza, na Ponta Grossa,  apelam a Prefeitura para repor balanços e “rela-rela” que estão sendo retirados e  recupere os “ rela-rela” que eram de madeira. Decisão pode ter argumento na prevenção de acidente com crianças, mas que haja substituição por outros, de modo a que permaneça o lazer na praça. 

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia