Acompanhe nas redes sociais:

17 de Novembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 779 / 2014

16/07/2014 - 09:37:00

Chapas fechadas: Alagoas tem 9 candidatos ao Governo e 8 para o Senado

O EXTRA preparou um histórico dos candidatos para que o eleitor possa conhecer o perfil de cada um deles

Carlos Victor Costa [email protected]

O Estado de Alagoas tem nove candidatos ao Governo do Estado nas eleições de 5 de outubro e oito para uma vaga no Senado Federal. O prazo para o registro das candidaturas encerrou, no sábado, 5 de julho. O Tribunal Regional Eleitoral deve realizar o julgamento dos pedidos formulados pelos candidatos e, na sequência, definir o tempo que cada um deles terá no horário eleitoral gratuito de rádio e televisão.

O EXTRA preparou um perfil dos candidatos para que os eleitores possa conhecer cada um deles. Para o cargo de governador pelo partido do PMDB, o candidato é o filho do senador e presidente do Senado Renan Calheiros, Renan Filho (Coligação Com o Povo pra Alagoas Mudar) que se formou em Economia na Universidade de Brasília em 2003, voltou para sua cidade natal, Murici,  localizada na zona da mata de Alagoas em 2004, e no outro ano elegeu-se prefeito com a maioria dos votos.  

Em 2008 foi reeleito prefeito com 70% dos votos. Com o trabalho feito como prefeito de Murici, Renan Filho se candidatou em 2010 a deputado federal, e foi eleito como o parlamentar mais votado na história do Estado com 140.180 votos. Em maio deste ano, o partido o indicou como pré-candidato ao Governo do Estado de Alagoas. Tem  como vice em sua chapa o ex-prefeito de Arapiraca, Luciano Barbosa, também do PMDB. 

Para o Senado, a chapa fechou com o já senador Fernando Collor (PTB). Collor foi o presidente mais jovem da história do Brasil. Na época com 40 anos de idade, foi o primeiro presidente eleito por voto direto após o regime militar. Formado em Ciências Econômicas em 1972 na Universidade Federal de Alagoas (UFAL), ingressou na carreira política em 1979, quando, filiado à Aliança Renovadora Nacional (ARENA), foi nomeado prefeito de Maceió.  

Migrou para o Partido Democrático Social (PDS), pelo qual foi eleito deputado federal em 1982. Após seu mandato na Câmara Federal filiou-se, em 1986, ao Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB) e foi eleito governador de Alagoas. Em 1989 lançou sua candidatura à presidência. Conquistou a vitória com 50,01% dos votos, 5,71% a mais que Luiz Inácio Lula da Silva. Já em 2007, foi eleito senador de Alagoas filiado ao Partido Renovador Trabalhista Brasileiro (PRTB), porém migrando para o Partido Trabalhista Brasileiro (PTB) logo no primeiro dia de mandato. Há quatro anos tentou pela terceira vez ser governador de Alagoas, ficando em terceiro lugar.

Neste ano tentará a reeleição ao Senado Federal CANDIDATO TUCANO O PSDB do atual governador do Estado, Teotonio Vilela Filho, escolheu o ex- procurador geral de Justiça de Alagoas, Eduardo Tavares (Coligação Um Novo Jeito de Fazer), que antes de ser anunciado como o candidato da chapa tucana passou cerca de dois meses à frente da Secretaria de Defesa Social, se descompatibilizando para disputar mandato político na eleição deste ano.

Tavares foi Chefe do Ministério Público Estadual por dois mandatos, três vezes presidente da Associação de Procuradores de Justiça de Alagoas, professor de Direito e ex-diretor da Faculdade de Direito do Cesmac. Natural de Traipu, já atuou na política quando foi vereador do município, aos 21 anos. 

O ex-procurador tem como vice em sua chapa o ex-deputado estadual Gilvan Barros, que teve seis mandatos na Assembleia Legislativa de Alagoas. Para o Senado, a chapa tucana escolheu o cientista político e professor da Universidade Federal de Alagoas Eduardo Magalhães Junior, que está se aventurando na política pela primeira vez.

Nascido em Porto Real do Colégio, distante 182 km de Maceió, Magalhães tem mestrado em Língua Estrangeira pela Universidade do Estado de Illinois, nos EUA. Desde 1980 é professor da Universidade Federal de Alagoas, com experiência na área de Ciências Sociais, com ênfase em Ciência Política. Também desempenhou a função de assessor para Assuntos Internacionais do Estado na gestão do governador Téo Vilela. 

BIU E O PP

Pelo PP, o candidato é o senador Benedito de Lira (Coligação Juntos com o Povo pela Melhoria de Alagoas). Biu, como é conhecido, é natural de Junqueiro, formado em Direito e entrou na política em 1966, quando foi vereador de sua cidade natal. Logo depois foi deputado estadual e federal por três mandatos.

Em 2010 foi eleito senador, iniciando o mandato em 2011. Foi filiado à ARENA, partido de sustentação do regime militar, entre 1965 e 1979; passou também pelo PDS, entre 1980 e 1985, e pelo PFL entre 1985 e 2002. Em 2002 se filiou ao  PTB, de onde sairia e, 2003 para ingressar no PPB, atual PP. Para seu vice na chapa, Biu escolheu Alexandre Toledo que foi prefeito da cidade de Penedo, secretário de Estado da Saúde e, mais recentemente assumiu mandato de deputado federal.O candidato ao Senado da coligação é o ex-presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) em Alagoas, Omar Coelho, bacharel em Direito pela Universidade Federal de Alagoas e pós-graduado em Ciências Jurídicas pela mesma.

Omar foi procurador-Geral do Estado de Alagoas, presidente da Associação dos Procuradores do Estado de Alagoas – APE/AL, presidente da Associação Nacional dos Procuradores de Estado – ANAPE, presidente do Colégio Nacional de Procuradores Gerais dos Estados e do Distrito Federal e presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (seccional Alagoas) de janeiro de 2007 a dezembro de 2012.Na OAB em Alagoas foi presidente por duas gestões,  em 2007 a 2009 e de 2010 a 2012, além de coordenador Nacional do Colégio de Presidentes Seccionais da OAB, também por dois mandatos.


PSOL DE HELOISA HELENA 

A esquerda em Alagoas que é composta pelo Partido Socialista dos Trabalhadores Unificado (PSTU) e Partido Socialismo e Liberdade (PSOL), lançou mais uma vez o nome de Mário Agra (Coligação Frente de Esquerda de Alagoas) como candidato ao governo de Alagoas. Ele é natural de Viçosa e trabalha como agrônomo. Na coligação com o PSTU, o nome de Paulo Roberto dos Santos foi oficializado como candidato a vice-governador. 

Na eleição para vereador em 2012, Agra teve 770 votos e ficou como suplente. Em 2010 ele já havia se candidatado a governador do Estado pelo PSOL. Na disputa pelo Senado, a esquerda lançou o nome da atual vereadora Heloisa Helena, que é formada em Enfermagem e atua como professora de Epidemiologia na Universidade Federal de Alagoas. Em 1998, filiada ao PT, foi eleita senadora por Alagoas, com a maior votação daquela eleição.

Discordou de políticas do partido  e em 2003, foi expulsa da legenda. No ano seguinte, foi uma das pessoas que fundaram o Partido Socialismo e Liberdade (PSOL).Em 2006 foi candidata à Presidência da República pela coligação PSOL-PSTU-PCB, tendo conquistado a terceira colocação. No ano de 2008 foi eleita vereadora de Maceió. Em abril de 2010 anunciou que não concorreria ao cargo de presidente da República para concorrer, pela segunda vez, ao Senado Federal, mas saiu derrotada. Foi novamente candidata à Câmara de Maceió em 2012. 


PTN, PCB,PRTB, PTC E PEN

Luciano Balbino dos Santos (Partido Trabalhista Nacional – PTN) será o candidato ao governo pelo partido. Agente administrativo e natural de Santa Luzia do Norte, ficou como suplente na eleição municipal de 2012, na tentativa de se eleger vereador. Seu vice é Pericles Antonio Cabral da Silva. Para o Senado, o partido aposta no advogado Marcos Barros Aguiar. Pelo PCB, o candidato será Golbery Luiz Lessa de Moura, que é professor da Universidade Federal de Alagoas e também já teve passagem pelo Incra.

Seu vice é Fernando Antônio Mesquita de Medeiros. O partido não tem candidato ao Senado. Jeferson Piones da Silva (Coligação Caminhando com o Povo), do PRTB, será candidato novamente. Em 2010 ele concorreu ao governo e foi derrotado. Professor da Universidade Estadual de Alagoas (Uneal), tem como vice James Jorge Soares da Silva e para o Senado o escolhido é o delegado da Polícia Civil Oldemberg Fonseca Paranhos. 

O PTC lançou o nome do advogado Joathas Lins de Albuquerque (Partido Trabalhista Cristão - PTC); sua vice é Marineide Messias da Silva. Para o Senado o partido escolheu o advogado Elias Barros Dias.  Já o PEN escolheu o nome de Adroaldo Freitas Goulart Filho, coronel da Polícia Militar que tem como vice Miguel Bulhões Pessoa, capitão da PM. Para o Senado o nome escolhido foi Marcos Antônio Cardoso de Brito.

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia