Acompanhe nas redes sociais:

20 de Setembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 778 / 2014

10/07/2014 - 12:06:00

Dilma alfineta oposição durante evento no Rio

Encontro na Petrobras serviu de palanque político para presidente

João Mousinho [email protected]

Rio de Janeiro - O evento na sede nacional da Petrobras, na última terça-feira (01/07), para anunciar a produção de mais de 500 mil barris de petróleo do pré-sal foi tratado como “Marco Histórico” pela estatal e para o governo federal. Durante o encontro a presidente da Petrobras, Graça Foster, disse que faz 30 anos que a Petrobras anunciou os primeiros 500 mil barris de sua produção, em 1984. “Há 30 anos, no dia 28 de junho de 1984, nós, da Petrobras, fizemos 500 mil barris por dia de produção. E em 24 de junho de 2014, nós voltamos a fazer 500 mil barris por dia no pré-sal.

”Quem também fez o uso da palavra, dessa vez em tom de campanha, foi a presidente Dilma Rousseff (PT): “Como vem ocorrendo invariavelmente ao longo da nossa história, a cada avanço da Petrobras, volta o alarido das vozes dos que sempre quiseram que ela tivesse um papel menor, dos que quiseram tirar do seu nome o ‘Bras’, de Brasil, e colocar um ‘Brax’ estrangeiro, ou daqueles que querem que sua rentabilidade de curtíssimo prazo prevaleça sobre o fortalecimento a médio prazo da empresa”, afirmou. “Mas isso não nos intimida, nem vai mudar o sentimento dos brasileiros com a Petrobras”.A declaração foi um recado para a oposição lembrando que o governo Fernando Henrique Cardoso tentou mudar o nome da empresa para “Petrobrax”.

O embate em torno da Petrobras vem se tornando o mote da campanha de Aécio Neves (PSDB) e Dilma. Um fala do retrocesso da estatal e outro da suposta tentativa de privatização. Durante a oficialização de seu nome na disputa à presidência da República Aécio disparou: “O governo, em poucos anos, vem aniquilando o patrimônio da Petrobras construído em 60 anos. No governo Dilma, ela (Petrobras) perdeu metade de seu valor e deixou de frequentar as páginas econômicas para frequentar diariamente as páginas policiais”. 

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia