Acompanhe nas redes sociais:

20 de Setembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 778 / 2014

09/07/2014 - 22:41:00

MEIO AMBIENTE

Animais silvestres

O Ibama soltou, no dia 27 do mês passado, 20 animais silvestres reabilitados no Parque Municipal de Maceió, que  estava completando 36 anos de existência naquele dia. Foram devolvidos à natureza duas corujas, um bicho-preguiça, um tamanduá-mirim, seis jacarés-de-papo-amarelo, cinco serpentes e mais cinco pássaros, sendo dois sanhaçús e três sibites.Segundo o analista ambiental do Ibama, Marius Belluci, esta foi a primeira vez que animais silvestres foram soltos no parque. “Escolhemos espécies nativas da Mata Atlântica e não fizemos isso antes porque há muita caça no parque. Mas tivemos o cuidado de selecionar espécies que não são tão visadas por caçadores e contamos agora com o apoio da administração do parque”. 

Poluição de plástico 

Até 88% da superfície dos oceanos do mundo está contaminada com lixo plástico, elevando a preocupação com os efeitos sobre a vida marinha e a cadeia alimentar, afirmaram cientistas no último dia 30. Os produtos plásticos produzidos em massa para brinquedos, sacolas, embalagens de alimentos e utensílios chegam aos mares arrastados pela água da chuva, um problema que deve piorar nas próximas décadas.

Água-viva 

Uma água-viva que mede cerca de 1 metro de diâmetro e pode pesar até 20 kg foi flagrada nas águas da Cornualha, no Sudeste da Inglaterra. Matt Slatter, da Cornwall Wildlife Trust, organização que cuida da preservação da vida selvagem na região, capturou imagens do animal quando nadava com seu cachorro na barra do rio com o mar.

Petição 

Fotos postadas pela norte-americana Kendall Jones no Facebook mostrando leões, zebras, onças e outros animais abatidos por ela em suas caçadas pelo Zimbábue, na África, provocou a indignação de grupos defensores de animais. Uma petição com mais de 44 mil assinaturas pede para o Facebook remover o perfil da jovem de 19 anos.”Para o bem de todos os animais, especialmente os animais na região africana, onde os caçadores vão para se divertir apenas para matar um animal! Algumas pessoas têm relatado as páginas ultimamente, mas parece que o Facebook não está preocupado com o que Kendall Jones está a promover em seus página”, diz a petição.


Perdas florestais

Apesar de uma moratória de 2011 destinada a proteger a vida selvagem e a combater mudanças climáticas, a Indonésia ultrapassou o Brasil pela primeira vez em desmatamento de florestas tropicais e as perdas estão acelerando, disseram cientistas.  As perdas de florestas virgens na Indonésia totalizaram 60 mil km² – uma área quase do tamanho da Irlanda – entre 2000 a 2012, em parte para dar lugar a plantações de palmeiras para produzir óleo de palma e outras atividades agropecuárias, de acordo com a pesquisa. E o ritmo das perdas aumentou.

Inseminação artificial

O orangotango é uma espécie em processo de extinção e alguns especialistas preveem que esses animais podem desaparecer em apenas 25 anos.Por causa disso, uma nova chegada em um centro de conservação no estado americano de Connecticut é motivo de comemoração. Mas o que torna este nascimento ainda mais especial é que Maggie é o primeiro orangotango a dar à luz após ser inseminada artificialmente.Guepardo asiático A seleção de futebol do Irã disputou os jogos da Copa do Mundo com um desenho de um guepardo asiático, também conhecido como cheetah asiática (Acinonyx jubatus venaticus) em holograma no seu uniforme. A iniciativa fez parte de uma campanha de preservação do animal que está ameaçado de extinção.


El Niño

 A probabilidade de que volte a acontecer este ano o fenômeno El Niño, caracterizado por temperaturas acima do normal no Oceano Pacífico, chega a 80%, advertiu a Organização Meteorológica Mundial (OMM).”Existe 60% de probabilidade de que entre junho e agosto se instale plenamente um episódio do El Niño. E esta probabilidade será de entre 75 e 80% para o período de outubro a dezembro”, anunciou a organização, vinculada à ONU.


Lagarto exótico 

O lagarto teiú (Tupinambis merianae), que chegou à Flórida com o comércio de animais exóticos, ameaça as espécies nativas, como o crocodilo e a tartaruga, dos quais devora os ovos, estudo recente divulgado esta semana, conduzido por Frank Mazzotti, professor de ciências da Universidade da Flórida.“A preocupação é que os ovos de todas as espécies que têm seus ninhos no solo são comida em potencial para esta espécie invasora”, disse Mazzotti, principal autor da pesquisa divulgada no mês passado, que se baseou em colocar câmeras para observar o comportamento do lagarto sul-americano.

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia