Acompanhe nas redes sociais:

21 de Setembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 778 / 2014

09/07/2014 - 21:50:00

Felipão virou Felipinho

José Arnaldo Lisboa Martins [email protected]

Que vergonha! Jogando com essa Seleção Brasileira, qualquer time de futebol da Capital ou do Interior de Alagoas, como CSA, ASA ou CRB ganharia, de lapada. Com essa Seleção, o Felipão virou Felipinho e deixou de ser o “deus dos técnicos”, o imbatível, o insuperável e espetacular técnico que fez as convocações dos 23 jogadores, tidos como os melhores do Brasil. Foi ele que convocou todos os jogadores, tanto os 19 que jogam no Exterior, como os 4 que jogam em clubes do Brasil.

A escolha foi toda dele e ele faz questão de dizer isto. Foi ele que escolheu os que ganham em dólares e os que ganham em euros, além dos que moram em Castelos da Idade Média. O cara é arrogante e até aqui o que nós vimos, foram pernas-de-pau, que treinam diariamente, que têm prelações de hora em hora e que dormem em apartamentos de luxo, com jogos de salão, televisões de telões e alimentação balanceadas. Pelo que eles jogaram nas partidas anteriores, o que vimos foram peladas vergonhosas, que decepcionaram o mundo inteiro.

Nossa Seleção estava precisando de uma lição de humildade, pois, só falavam na Copa das Confederações, quando o Brasil ganhou a Copa. Pensaram que o passado, poderia dar a eles, todas as pompas de melhores jogadores do mundo. Se enganaram e, o que vimos foi uma “família Scolare”, sem saber chutar, sem fazer gols, sem saber se defender e sem saber atacar os adversários. Os “deuses do futebol”, fracassaram diante do mundo inteiro, ante seleções tidas como fracas e sem experiências em Copa do Mundo. 

Estou escrevendo este artigo, na quarta-feira que antecederá o jogo do Brasil contra a Colômbia. Pelo que já vimos, nós precisaremos muito de sorte, para ganharmos esse jogo. Passado é passado! Se já fomos os melhores do mundo, hoje, estamos vendo excelentes jogadores dos outros países, os mesmos que eram tidos como ruins ou péssimos, pelos Felipões da vida. Ganhamos as quatro partidas do início da Copa, todas elas na “marra”, até com pênalte inexistente.  

Como brasileiro amante da nossa Pátria, estou torcendo para que o Brasil ganhe, pois, em futebol e em outras atividades, também, existe a sorte. Tomara que ela nos ajude, pois, se for por causa do futebol jogado pelo Brasil, eu acho ser muito difícil. Vimos que, em futebol a vitória não se consegue com conversas fiadas, escondendo as possíveis jogadas, até os brasileiros que gostariam de ver os treinos da sua seleção. Agora, dá para perguntar: cadê você Felipão? 


Em tempo – Como já esqueceram o Luciano do Vale, estou pedindo a Deus para que Ele permita alguns gols do Brasil, narrados por ele, no além. Haja coração!

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia