Acompanhe nas redes sociais:

20 de Novembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 777 / 2014

01/07/2014 - 16:12:00

Renan Filho defende decisão do STF

Para o deputado federal e candidato ao governo de Alagoas pelo PMDB, a deliberação do Supremo em devolver as nove vagas para bancada federal e as 27 para Assembleia Legislativa foi acertada

Carlos Victor Costa [email protected]

A  decisão do Superior Tribunal Federal (STF), que em uma postura inédita na qual foi de encontro ao que havia sido decidido anteriormente pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), e reverteu a recomposição da Câmara de Deputados - volta tudo a ser como antes - ainda está repercutindo nos bastidores da política alagoana.

Isso porque o Estado de Alagoas - que havia perdido uma cadeira, ficando oito parlamentares - volta a ter nove vagas no parlamento.Sobre a decisão, o EXTRA conversou com o candidato a governador de Alagoas pelo PMDB, Renan Filho. Ele que faz parte da Frente de Oposição, no qual 14 partidos estão presentes, se configurando como a maior chapa concorrente no Estado, foi a favor da decisão do STF.

Segundo Renanzinho como é conhecido, a regra do jogo não pode ser mudada a 40 dias das eleições. “Fiquei feliz que o Supremo Tribunal Federal entendeu dessa forma, restabelecendo as 9 vagas pra deputado federal, e 27 para deputado estadual, assim o jogo agora tem regras claras, conhecidas e está todo mundo preparado para disputar a eleição nas antigas regras que todos nós já conhecíamos. A pior coisa num processo eleitoral é a insegurança jurídica; é você se preparar para um cenário e esse cenário ser mudado.

Por isso a constituição federal exige o principio da anualidade, que é o prazo no qual as regras do jogo não podem ser mudadas. O Supremo tomou uma decisão acertada no sentido de preservar as regras do jogo”. Na ocasião, Renan Filho falou também sobre a escolha do nome de Luciano Barbosa para ser seu vice na chapa.

“A escolha antes de tudo foi democrática, todos os partidos da Frente de Oposição, em união, escolheram o nome de Luciano Barbosa, e o PMDB referendou. Além de ser uma grande liderança em Arapiraca, o Luciano é um dos grandes quadros da política alagoana, foi um grande prefeito, ministro da Integração Nacional e o seu nome foi aceito por todos os partidos de forma unânime, o que dá muita força para a chapa, para disputarmos bem e ganharmos a eleição e também para fazer um grande governo, que é isso que Alagoas precisa. Vamos oferecer a Alagoas respostas para os velhos problemas que o Estado tem”, disse. 


FEDERAL E ESTADUAL

 Questionado sobre com qual legenda o PMDB deve coligar para proporcional na esfera estadual e federal, o candidato ao governo explicou que estas questões ainda estão sendo discutidas. “Com relação à chapa de deputado federal, está mais próximo do consenso que é fazer o chapão em que todos os partidos concorram entre si.

Já a chapa de deputado estadual, pelo tamanho, pela complexidade das coligações, aindá esta sendo discutida e a tendência é que não seja um chapão, pois tem algumas chapas dividindo os partidos em três ou quatro frentes”. De acordo com o coordenador da Frente de Oposição, Ronaldo Lessa (PDT), o chapão terá a candidatura de 19 homens e 8 mulheres para a disputa federal, já para estadual estarão se candidatando 57 homens e 24 mulheres, dentre todos os 14 partidos coligados. Renan Filho também falou da expectativa do Chapão para a eleição e disse ser a mais positiva.

“Nós temos uma frente plural, ampla, que tem sido marcada pela união dos partidos, com um princípio de colocar em primeiro lugar os interesses dos alagoanos, e é muito importante que nos mantenhamos firmes e unidos para vencermos a eleição”, frisou.Na convenção do partido, Renan Filho anunciou para o dia 20 de julho um grande evento para apresentar a chapa à população e para dar a largada na corrida eleitoral, devido as atenções, agora, estarem voltadas para a Copa do Mundo. 

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia