Acompanhe nas redes sociais:

25 de Setembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 777 / 2014

01/07/2014 - 11:55:00

João Caldas e Omar Coelho podem acirrar a disputa para o Senado

Disputa para Câmara Federal deve ser o fator predominante para composição ao Senado; PP e PSDB seguem indefinidos

João Mousinho [email protected]

O início da próxima semana será decisivo para definição dos candidatos ao Senado. Até aqui a Frente de Oposição já bateu o martelo quanto a disputa à reeleição do senador Fernando Collor de Mello (PTB), assim como o  PSOL da vereadora por Maceió Heloísa Helena, que tenta retornar ao Senado. Os grupos das disputas majoritárias ao governo do Estado encabeçados por Benedito de Lira (PP) e Eduardo Tavares (PSDB) seguem indefinidos quanto aos candidatos ao Senado. 

A mudança no quadro ao Senado se deu no último sábado (21), quando Alexandre Toledo (PSB) anunciou sua candidatura a vice-governador na chapa de Benedito de Lira. Toledo começou as rodadas de diálogos e conversas políticas como pré-candidato ao governo de Alagoas. Após hipotecar apoio ao senador Bendito seguiu para pré-candidatura ao Senado e por fim bateu o martelo para a candidatura de vice. O xadrez político abriu brechas para que o DEM se afiançasse com PP e propôs que o democrata José Thomaz Nonô fosse o candidato ao Senado pelo grupo.

A proposta foi negada pelo vice-governador. Nonô pode oficializar nos próximos dias o apoio à candidatura do Partido Progressista ao governo e abrir uma vaga para disputa ao Senado que seria composta por outro democrata: Omar Coelho. O advogado foi presidente da Ordem dos Advogados em Alagoas por duas oportunidades e tinha sua candidatura posta à Câmara Federal. Com a mudança no cenário, Omar Coelho pode ser anunciado como candidato ao Senado.

Paralelo à composição do PP, segue em negociação a chapa liderada por Eduardo Tavares. O deputado federal João Caldas ainda não definiu para que lado o Solidariedade irá rumar na disputa majoritária. A sigla vem sendo assediada pelo PSDB e o próprio PP. Caldas tem como meta política em 2014 eleger o filho João Henrique Caldas, o JHC, a deputado federal. Caldas tenta acomodar JHC numa coligação que facilite sua eleição.

Levando em conta que o grupo do senador Benedito de Lira segue com Arthur Lira (PP) e Maurício Quintella (PR) para reeleição na Câmara Federal, isto dificultaria a eleição de JHC. Pessoas ligadas ao grupo de Caldas garantem que sua eleição ao Senado passa pela eleição de JHC.O que vem se desenhando é uma composição entre o Solidariedade e o PSDB na tentativa de eleger dois deputados federais, que seriam Pedro Vilela (PSDB), o candidato do Palácio República dos Palmares, e JHC. 


Os últimos números

Na corrida para o Senado, segundo a última pesquisa do Ibope, Fernando Collor aparece como favorito à reeleição com 37% das intenções de voto. Já a vereadora Heloísa Helena (PSOL) vem em segundo, com 27%. Os também candidatos na época da pesquisa, o vice-governador José Thomaz Nonô (DEM) tinha 9% dos votos e Alexandre Toledo (PSB), 6%.A pesquisa foi realizada entre os dias 22 e 25 de maio e ouviu 812 pessoas. A margem de erro é de 3 pontos percentuais para mais ou para menos, e o nível de confiança chega a 95%. O levantamento foi registrado no TRE (Tribunal Regional Eleitoral) sob número 0004-2014, e no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) sob protocolo 0135/2014.

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia