Acompanhe nas redes sociais:

20 de Setembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 777 / 2014

01/07/2014 - 10:09:00

O país das petas

Mario Eugenio Saturno

É inacreditável o que está acontecendo com o Brasil. Não! Não me refiro à Copa de Futebol! Mas à desagregação das autoridades públicas, dos protestos e dos depredadores. Certamente, a presidente Dilma e seu antecessor, Lula, têm culpa no cartório. Instigam a luta de classes mas beneficiam grande empreiteiros... Vai entender! Cunharam-se incorruptos, mas a hora da verdade chegou e cobrou coerências que os seus não tiveram. Puseram para fora do partido os que, como eu, acreditavam em fazer governos honestos, mas mantiveram criminosos confessos e condenados.

Maquiaram a realidade, auxiliados por marqueteiros pagos regiamente em dólar e em paraísos fiscais. Marqueteiros que não tiveram vergonha de declarar isso no próprio Congresso Nacional Mostraram-se verdadeiros marxistas da tendência Grouxo, como já classificou o “Financial Times”.

E com razão! Vejamos, caixa dois virou “recursos não-contabilizados”, e confessaram o crime sem nenhuma vergonha. Incapazes de achar problemas em José Serra, tentaram comprar um dossiê falso; pegos pela Polícia Federal, Lula os classificou de “aloprados”. E os mensaleiros? Lula veio chorar no Fantástico e afirmar que foi traído. Condenados e presos, expulsos do partido? Não! Viraram heróis! E o traído? A traição descoberta foi a feita usando recursos públicos pela amiga íntima. Para aliviar o desgaste, o marqueteiro do Lula cunhou o nome mensalão do DEM e mensalão do PSDB.

Na verdade, Mensalão é a paga mensal ou frequente a deputados para votarem com o governo. No caso do Distrito Federal, é corrupção, e no caso de Minas Gerais, caixa dois de campanha. Crimes que devem ser punidos exemplarmente, quem merecer! Mas os marqueteiros dão uma distorcidinha... E dá-lhe Dilma! De janeiro a maio, a Presidência da República gastou 92,3 milhões de reais em publicidade institucional, um saltinho de 61,84% em relação a 2013. Propagandas sem utilidade pública... A quem enganam? Julgam a população brasileira imbecil? E dona Dilma Rousseff não desiste de contar outras petas, disse que em 10 anos, 36 milhões de brasileiros saíram da extrema pobreza. Só que o Ipea, que é federal, mostra que foram 8,4 milhões.

Um pequeno errinho a favor da Dilma. Outro “engano” foi afirmar que o Brasil é o maior produtor de álcool... A produção nacional voltou a ser de 27 bilhões de litros, só que os Estados Unidos já produzem 50 bilhões de litros. Uma lorotinha para enganar quem não lê jornal. E o que dizer da contabilidade criativa que fez a Petrobras ter um lucro fantástico? Algumas Plataformas da Petrobras são transferidas para filiais no exterior e contabilizadas como exportadas.

Só me fica uma dúvida: o bônus para a diretoria da Petrobras não é uma percentagem do “lucro”? Quanto esses diretores andaram faturando? Não custa observar que o BNDES financiou o Tesouro e isto virou saldo fiscal. O governo vende parte do pré-sal e... mais saldo positivo.

Aliás, quarenta por cento foi pago pela Petrobras, a madrinha do pré-sal, um gigantesco fiasco, nenhuma grande petroleira quis arriscar-se sozinha, juntaram-se para garantir o futuro incerto. Futuro que já preocupa até os beneficiários do Bolsa-Família, que estão entendendo que o maior inimigo da bolsa é o “PIBinho”! 

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia