Acompanhe nas redes sociais:

14 de Novembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 777 / 2014

01/07/2014 - 10:04:00

As bonitas e imorais arenas da Copa

José Arnaldo Lisboa - [email protected]

Já estamos perto do fim da Copa do Mundo e, neste sábado, o Brasil irá jogar contra o Chile, depois de três jogos que não nos convenceram, como “família Scolare”. Pelo que a Imprensa diz e elogia, jamais deveríamos empatar em zero a zero, contra o México. Também, a vitória contra Camarões, não traduziu a grande superioridade do Brasil, principalmente, jogando nos seus gramados caríssimos e cheirando a dinheiro, tirado do sangue e do suor do povo que, paga os impostos mais caros do Mundo.

Paralelamente ao que está acontecendo dos gramados, nós brasileiros estamos testemunhando a revolta do povo contra os superfaturamentos das obras dos estádios, entregues aos Empreiteiros Felizes, com as festas provocadas pelos reais fáceis que ganharam. Como aconteceu e está acontecendo durante os jogos, ainda está havendo muitas reações dos brasileiros, contra os bilhões de reais que foram dados pela Presidenta Dilma, para as construções dos caríssimos estádios de futebol, denominados de “arena”. Por causa dessas escandalosas construções, os brasileiros não puderam protestar, pois, os inconformados foram logo denominados de “vândalos”, embora alguns estivessem, apenas, lutando pela moralização das coisas públicas.

Muita gente foi e ainda continuará sendo presa pela Polícia, pois, ela não está distinguindo homens de bem, dos tais de “vândalos”. Por sinal, estão pondo a culpa deles, como se o povo estivesse satisfeito com a falta de licitações para as obras. O pior para nós, é que como brasileiros, não tivemos o Senado, a Câmara Federal e o Tribunal de Contas da União, para nos proteger, ficando todos eles calados, com tantas safadezas e tanto dinheiro jogado fora.

Claro que, reconhecemos serem obras bonitas e de uma arquitetura moderna, porém, nem por isso, somos favoráveis à bagunça. Como Engenheiro, eu me habituei a fazer orçamentos para tudo que planejei e planejo, mesmo sendo de obras simples como, bueiros, pontilhões e pontes com vãos de poucos metros.

A Engenharia não pode e não deve fazer seus planos, com base em projetos irregulares, pois, a Física tem condições de transformar os materiais das obras, em Orçamentos e em Especificações. As construções, já são consequências dos planos, dos projetos e das especificações. O pior de tudo e mais morais, foram as OBRAS SEM LICITAÇÕES que foram entregues aos “Empreiteiros Amigos do Rei”. Que vergonha! Nunca na minha vida, eu soube que “obras de bilhões de reais”, pudessem ser executadas sem Concorrência Pública.

 Depois do apito final que será dado, após a última partida da Copa, alguns brasileiros irão esquecer tudo, continuando a saber dos novos escândalos, das corrupções e dos “mensalões”. Acontece que, os homens de bem, ficarão envergonhados, como Brasileiros, diante das notícias das televisões, das rádios e dos jornais.

Assim, o Brasil continuará a se destacar como um dos Países mais Corruptos do Mundo. Antes da Copa do Mundo, o Governo deveria ter rasgado a nossa Constituição, já que os Empreiteiros passaram a ser os “Novos Donos do Brasil”. 
Em tempo – agradeço aos Sr. Nilton Correia, pelos elogios aos meus escritos. Seu e-mail, me deixou com novos incentivos.    

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia