Acompanhe nas redes sociais:

21 de Setembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 776 / 2014

25/06/2014 - 08:55:00

POR DENTRO DO ESPORTE

João de deus [email protected]

Segunda semana

 

A  Copa do Mundo entra na segunda semana e os jogos acontecem com excelente nível técnico, conforme era esperado. No paralelo aos clássicos, ponto para o comportamento das torcidas e nota 10 para as Arenas construídas. O Brasil, apesar do empate na terça-feira, mantém as chances de alcançar a classificação. 

 

Jogão de bola

 

No clássico Brasil x México o placar de empate em 0x0  não  era esperado pela torcida, mas uma vitória fácil também não. O empate foi um placar que não motiva desespero. O torcedor segue confiante em somar pontos contra Camarões, último rival da chave. E aí sim  decidir a classificação para a fase seguinte. 

 


Sem sentido

 

É sem sentido a mídia jogar desconfiança agora sobre a qualidade da seleção. O México é como as demais que estão jogando a Copa. Está, a exemplo dos demais, taticamente bem montado e entre os 32 países que estão no Brasil. Torcer é importante,  mas sem fanatismo.

 


Segundo sufoco

 

Na terça-feira o Brasil voltou aos gramados. Foi jogo mais difícil que o da estreia contra a Croácia e placar favorável de 3x1. A seleção do México, veterana também neste torneio, foi adversário difícil.

 


Outro lado

 

A Fifa liberou no sábado, 14, documento em que relata não ter solicitado nenhum pedido para isenção de impostos para patrocinadores e fornecedores. Esclareceu como sem sustentação também informações dando conta de não haver gasto nada nos preparativos desta Copa.  

 

Sem exigência

 

Informação divulgada em caráter oficial pela entidade: “A Fifa não faz nenhuma exigência de isenção geral de impostos para patrocinadores e fornecedores, nem para nenhuma atividade comercial no país-sede.” Revela em sequência que cobriu todos os custos da Copa, montante em torno de R$ 2 bilhões. Conclui: “Não aceitamos nenhum dinheiro público para isso”. 

 


E concluindo

 

“ Rebate também informações envolvendo o nome dela na construção dos estádios. “A Fifa não exige que um país tenha de construir 12 estádios nem diz como eles devem ser projetados (...) cada país-sede tem de decidir se quer usar oito, dez ou 12 estádios. O Brasil optou por 12”.

 


Do torcedor

 

Finda as primeiras semanas de Copa do Mundo, torcedores dizem não haver enxergado nesta Copa nenhuma seleção inocente. Referência teve a ver com o nível técnico dos jogadores de países que brasileiros, inclusive a mídia, se habituaram  a tratar como “presas fáceis” no futebol.

 

 Em entrevista

 

Felipão, após o empate com o México e que manteve o Brasil estável na classificação, definiu o clássico como bem disputado e que a seleção usou o mesmo sistema tático de jogos anteriores. Acrescentou: “Precisamos entender que o time mexicano tem qualidade  técnica e um sistema de jogo muito bom”.   

 


Outra definição

 

Assembleia na sede da FAD, dia 6 último, manteve os  jogos das semi-finais da 2ª Divisão pelo sistema eliminatório, as equipes divididas em  duas chaves e o jogo final acontecendo entre as primeiras de cada grupo. Ou em miúdos, no mesmo estilo dos anos anteriores.

 


Segunda divisão

 

Abertura do campeonato estadual da 2ª divisão está definida para acontecer no dia 13 de  setembro. Estão inscritos 8 clubes divididos em duas chaves. Na A jogam Ipanema, Dínamo, São Domingos e Sete de Setembro. Na B: Santo Antônio, São Luiz, Palmares e Desportivo  Aliança. 

 

Sem expediente

 

“Gustavo Feijó agiu certo suspendendo as atividades na Federação Alagoana de Futebol até 14 de julho,” disse Carlos Oliveira em e-mail. Do argumento: “O Brasil não sediava uma Copa há 64 anos”.  E concluindo lembra ser o futebol uma paixão nacional. “Assisto os jogos uniformizado”, disse.  

 


Galo otimista

 

Na Pajuçara torcedores repõem a confiança no Galo para a reta final de classificação na Série C, onde já se posiciona no G-4.  A reação após ter Ademir Fonseca no comando técnico está nos números da tabela de pontuação, jogos da primeira fase   

 


Fim do descanso

 

No ASA e no CRB as diretorias aprontaram agenda da trabalho para o retorno dos jogadores. visando  jogos da Série C. Planejamento foi montado com base na agenda da CBF, de jogos a partir da segunda quinzena de julho. O Galo pega o Marabá em Cuiabá e o alvinegro o Treze da Paraíba em Arapiraca.

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia