Acompanhe nas redes sociais:

14 de Novembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 776 / 2014

25/06/2014 - 08:24:00

Gabriel Mousinho

Alianças emboladas

Mesmo com toda a movimentação política nos últimos dias, os partidos ainda não bateram o martelo e muita surpresa pode acontecer até o dia 30 de junho. O Biu já fez sua convenção cartorária, Renan Filho também a sua e o PPS e o PR também já definiram suas posições.Mas além de todos esses partidos, muitos ainda escondem o jogo.

O PP, por exemplo, ainda não definiu quem será o candidato a vice de Biu de Lira e o Solidariedade, de João Caldas, mesmo anunciando apoio ao PP inicialmente, esconde o jogo, além de namorar com o PSDB do governador Téo Vilela.Na verdade o que existe mesmo é a máquina de calcular, onde os candidatos proporcionais fazem as contas de hora em hora e estudam para onde devem migrar para garantir o mandato. Sempre foi assim e assim será.Enquanto os partidos analisam quais as melhores chances dos candidatos proporcionais, a roda gigante vai girando, ora em sentido horário, ora em sentido contrário. Onde houve mais chances, as alianças partidárias tendem a crescer.

Força

O senador Renan Calheiros mostrou que manda no Chapão. Escolheu Luciano Barbosa do PMDB para vice, e administrou para que o PT não chiasse, embora o Partido dos Trabalhadores quisesse figurar na chapa majoritária.


Acanhado

O governador Téo Vilela tem se sentido só nesta campanha eleitoral, mas apostou que está no caminho certo. Vilela está com a síndrome de ter sido abandonado, mas esqueceu que ele mesmo construiu esta situação. Nem o Democratas, que inicialmente estava fechado com o PSDB, nem tampouco o seu candidato Eduardo Tavares estão satisfeitos com a atual situação.


Só mágoas

É visível o desconforto do prefeito Rui Palmeira com as decisões isoladas tomadas pelo governador Téo Vilela, tucano como ele. O prefeito ficou isolado na escolha do candidato a governador pelo PSDB e não gostou nem um pouco de Biu de Lira ter sido alijado do processo sucessório, reconhecidamente um dos maiores parceiros das administrações municipal e estadual.


Quem dá mais

Existem pesquisas eleitorais no mercado para todos os gostos. 


Mesmo filme

O senador Biu de Lira garante que está acostumado a embates políticos em sua vida pública. E esse será mais um. Quem quiser, ele arremata, pode dizer que já ganhou, mas só depois de abrir as urnas. Lira foi o senador mais votado nas últimas eleições.

Briga feia

Muitas lideranças de Arapiraca não estão nada satisfeitas com a decisão dos votos de Luciano Barbosa e Célia Rocha irem para o ex-governador Ronaldo Lessa, do PDT. Arapiraca, mais uma vez, ficaria sem um representante na Câmara Federal. Nos bastidores se comentam que Luciano e Célia deram as costas ao povo do município.


Briga feia 2

Os candidatos a deputado federal pelo Chapão estão trombando em Arapiraca. Todo mundo querendo a herança dos votos de Célia Rocha e Luciano Barbosa. Marx Beltrão e Ronaldo Lessa são os dois candidatos mais interessados no espólio político da dupla.


Rachado

A presidente Dilma Rousseff garantiu o apoio do PMDB, mas o partido vai partir para as eleições praticamente rachado. Mesmo que os líderes peemedebistas queiram dissimular, a votação não agradou e nem era o esperado. Mesmo assim prevaleceu o voto da maioria.


Serviço prestado

A ida do PSD para o Chapão não custou absolutamente nada para o bloco de oposição. Nem promessas futuras.


Em cima do muro

O deputado Givaldo Carimbão até a noite da segunda-feira ainda sapateava para onde ir. Não sabia se ia para o Chapão, para o tucanato ou mesmo para Biu de Lira. Cansou de fazer as contas e não havia encontrado ainda um caminho a seguir.


Pra baixo

Até as noivas têm motivos para criticar a Eletrobras pelo péssimo serviço que tem prestado aos alagoanos. As casas que recepcionam os convidados recomendam a contratação de um gerador, normalmente pela bagatela de 700 reais e mais 70 por hora se for acionado. Ou seja, ninguém confia na Eletrobras.

Estranho

A Hyunday tem sido uma das montadoras que mais tem vendido seus produtos, inclusive em Alagoas. Mas deve explicar porque o HB-20 tem uma batida estranha no seu sistema dianteiro quando passa por quebras-molas. Os técnicos da empresa dizem que isso é normal. Será?


Última hora

O Democratas deixou para a última hora a realização de sua Convenção Partidária e isso tem preocupado os candidatos às eleições proporcionais. Jeferson Morais e Omar Coelho estão ansiosos por uma decisão do presidente do DEM, vice-governador José Thomaz Nonô.


Maceió agitada

A cada dia que passa os boatos políticos tomam conta da cidade. No início da semana os comentários eram de que o PTdoB poderia sofrer uma intervenção, defenestrando do cargo a deputada Rosinha da Adefal.


Sem bater o martelo

O PRTB ainda não sabe com quem irá se coligar na chapa majoritária. A discussão é grande dentro do partido. Já o PMN do deputado Francisco Tenório pode migrar para rumos diferentes.


Sem suplência

Pelo menos até agora nem Fernando Collor nem tampouco Alexandre Toledo escolheram seus candidatos à suplência ao Senado. E parece que não está tão simples assim de encontrar pretendentes. Se de um lado os candidatos pensam em nomes eleitoralmente fortes, por outro pensam muito na força de recursos para uma campanha majoritária.


Vai começar

A vereadora Heloísa Helena vai dar a partida na sua luta de conquistar a única vaga no Senado. Mesmo sem campanha aparente, HH tem surpreendido aos institutos de pesquisas pelos números apresentados até agora. Ela vai usar o mesmo estilo de campanhas anteriores, apenas administrando algumas velhas colocações que não pegaram bem no eleitorado. Heloísa é uma forte candidata e ninguém subestime o seu poder de fogo.

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia