Acompanhe nas redes sociais:

13 de Novembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 775 / 2014

17/06/2014 - 08:22:00

Depois de várias decepções pode ser que...

José Arnaldo Lisboa Martins [email protected]

Eu sou de uma época, na qual nós estudantes de Grupos Escolares, cantávamos o Hino Nacional nos inícios das aulas, perfilados e com a mão esquerda sobre o peito. Nós marchávamos garbosamente,como se estivéssemos, mesmo como crianças, numa guerra contra “inimigos imaginários”, querendo invadir a Nossa Pátria Amada. Tínhamos um patriotismo natural, conseguido nas aulas de Moral e Cívica e, quando os nossos Professores e pessoas mais velhas, eram respeitadas. Havia disciplina até nos recreios e,nós não sabíamos nem o que eram a cocaína e a maconha.

A bagunça e a anarquia eram toleráveis, tanto nas horas de recreios como nas saídas de fins de aula. Hoje,os hábitos são outros e se perguntarmos o que uma criança quer ser, quando crescer, ela vai dizer que quer ser jogador de futebol, atrizes de novelas ou modelos. As crianças do sexo masculino, certamente, preferem ser jogadores de futebol, para imitarem os 23 jogadores da Seleção Brasileira que demonstraram achar que, a melhor coisa do mundo, é ganhar milhões nos gramados estrangeiros.Para eles, patriotismo é saber transformar dólares em euros.

Vejam que dentre todos os 23, somente 4 estão jogando no Brasil. Os jornais, rádios e a televisão, não falam em outras coisas que, não sejam sobre a Copa do Mundo.A fama e o dinheiro são melhores do que a Educação de muitos jovens de hoje. Eu também gosto de futebol e vibro com a Copa do Mundo.

Por sinal,uns dos primeiros carros com Bandeira do Brasil, foi o meu, mesmo já tendo tido várias decepções. Já passei decepções como vocês passaram, depois de ter enfeitado minha casa, hoje apartamento, com motivos da Copa. Estou torcendo pelo Brasil e, Quinta-Feira será a nossa primeira partida com a Croácia. Tomara que o Brasil ganhe, porém, eu sempre tenho medo do otimismo exagerado.

Tenho medo dos “felipões do futebol”, pois, vejo outros Países jogando o mesmo futebol do Brasil. Não sou pessimista e sim um realista, diante do que vimos em outras Copas. Estamos jogando em casa, mas,outros já jogaram, também, em casa e perderam. Se todos os anfitriões ganhassem a Copa, o futebol não teria graça. Vamos para a Copa, torcendo para que o Brasil seja Campeão.

Temos bons jogadores, já tidos como os Melhores do Mundo, famosos e cheirando a milhões de dólares. Desejo que a nossa Bandeira, seja desfraldada em todos os rincões, para que possamos sorrir, mesmo diante das fraudes,dos assaltos, dos crimes bárbaros, da corrupção e das mentiras que são ditas, diariamente, em todos os meios de comunicação. Avante Brasil ! Vamos dar alegrias ao nosso povo, para que o dinheiro do “bolsa família”, pelo menos, dê para a cachaça dos nossos pobres “Hexa-Campeões”. 

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia