Acompanhe nas redes sociais:

21 de Novembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 775 / 2014

17/06/2014 - 08:10:00

REPÓRTER ECONÔMICO

JAIR PIMENTEL - [email protected]

Copa, cuidado com exageros!

Já é tempo de Copa do Mundo. E aqui mesmo no Brasil, com chances de participar ao vivo de alguns  jogos. E haja dinheiro, não só para pagar o ingresso caríssimo, como hospedagem, alimentação, bebedeira, etc. Os demais que não terão essa oportunidade, ficam por aqui, em casa, bares, etc. Também gastando o que não podem, se envididando e depois não podendo “chorar o leite derramado”. Seja cauteloso, torça pelo Brasil, mas sem exageros, em casa mesmo, assistindo pela sua TV, comemorando a vitória, mas tudo família e muita alegria. A inflação vem subindo a cada mês. Isso significa que seu dinheiro vai “encurtando”, chegando ao ponto de só servir mesmo para as primeiras necessidades. Jamais deixe de pagar uma conta, parcelar o cartão de crédito ou usar o cheque especial. Empréstimo urgente, só se for o consignado e com a certeza de que a prestação dar mesmo para pagar. O mês é de festa, não somente diante da Copa do Mundo, mas os festejos juninos. “Segure a carteira”, “aperte o cinto” e saiba controlar seus impulsos.


Seu orçamento

Quem elaborou um orçamento para 2014 em janeiro, já deve ir se preparando para fechar o primeiro semestre, logo que termine junho, e ir constatando se realmente seguiu à risca tudo que foi programado: minimizando os custos e maximizando os lucros. Isso significa: reduzir as despezas e procurar poupar, para lucrar mais para a frente. A caderneta de poupança é essencial a todo assalariado. É uma reserva financeira que serve para qualquer emergência, já que pode ser sacada quando quiser dinheiro, não paga imposto de renda e tem a garantia do governo federal. PesquisandoAgora com a inflação crescendo, nada mais economicamente correto do que pesquisar preços, não indo às compras com pressa, nem comprando na primeira parada, mesmo sendo promoção. Os preços oscilam muito de um local para outro. O consumidor deve percorrer todas as lojas, conversar com os vendedores, pechinchar e só comprar quando tiver certeza de que fez uma boa economia. 


Juros

O governo só tem como conter a inflação, aumentando os juros. E isso prejuduca quem se utiliza  de crédito, seja pelo cartão, cheque especial, crediário, etc. Os juros nos dois primeiros casos, chegam a 15% ao mês, para uma inflação de menos de 1%. Já no carnê (crediário das lojas), é de no máximo 2%, mas cresce de acordo com o prazo estabelecido para pagar as prestações. Todo cuidado é pouco!
ReduzindoSeja um consumidor inteligente e consciente de seus direitos e deveres. Existe um código para isso. Reúna a familia e fale abertamente da situação financeira, com a inflação em alta, eajustes de vários serviços como água, energia, telefone, plano de saúde, etc. E mostre que todos são responsáveis e devem reduzir o consumo, inclusive em alimentação. Esse ítem é um ds vilões da inflação. 


Seu décimo

Alguns bancos e financeiras estão anecipando o décimo terceiro salário, obviamente que cobrando juros. Só faça isso mesmo se tiver uma urgente necessidade, pois vai perder dinheiro. A maioria empresta apenas 75% do valor total a ser recebido pelo assalariado, ficando com os 25%. Se achar que é vantajoso, pode fazer o empréstimo. É melhor do que recorrer a agiotas. 

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia