Acompanhe nas redes sociais:

19 de Setembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 774 / 2014

11/06/2014 - 10:07:00

Troca de relator adia julgamento de Lessa por dívidas

Ex-governador pode virar ficha-suja por calote de R$ 2 milhões durante a campanha à Prefeitura de Maceió

Odilon Rios Repórter

O julgamento das contas do ex-governador Ronaldo Lessa (PDT) - referentes às eleições de prefeito em 2010, da qual ele foi derrotado - vai à pauta do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) na próxima segunda-feira (9), garantiu o novo relator deste processo, o desembargador eleitoral Antônio Carlos Gouveia.

Ele seria julgado na última segunda-feira (2), conforme o EXTRA adiantou com exclusividade. Mas o desembargador eleitoral e relator da ação, Luciano Guimarães, encerrou seu mandato na cadeira do tribunal. O processo, então, foi redistribuído para Antônio Carlos Gouveia.Lessa tem uma dívida de campanha de R$ 2 milhões. E suas contas foram reprovadas em maio do ano passado pela juíza Maria Valéria Lins Calheiros. 

O caso

O ex-governador é pré-candidato a deputado federal e a reprovação das suas contas pode incluí-lo na Lei da Ficha Limpa, apesar de alguns advogados defenderem um entendimento diferente: mesmo que o TRE mantenha a reprovação das contas, isso não atrapalharia o registro de candidatura do ex-governador para as eleições de outubro.

“RONALDO LESSA PODERÁ CONCORRER VALIDAMENTE NA ELEIÇÃO, AINDA QUE AS SUAS CONTAS SEJAM REJEITADAS. O que impediria a sua candidatura era se ele não tivesse apresentado em tempo hábil a sua prestação. Assim, mesmo havendo a rejeição, poderá ele receber a quitação eleitoral e concorrer normalmente”, disse, pelo Facebook, o advogado eleitoral Adriano Soares. O destaque do texto em caixa alta é do próprio advogado. Lessa pode se tornar inelegível por mostrar demais à Justiça Eleitoral. Disse que tinha uma dívida de campanha de, exatos, R$ 485.048,20.

Por “descuido”- adjetivo da Justiça Eleitoral- acabou anexando um contrato com uma empresa e a dívida saltou de quase meio milhão de reais para dois milhões.A dívida de campanha é de, exatos R$1.940.248,20. Ou seja: “sem querer”, Lessa acabou revelando uma ilegalidade cometida por ele mesmo.

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia