Acompanhe nas redes sociais:

23 de Setembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 771 / 2014

21/05/2014 - 21:57:00

Vou votar em quem?

Alari Romariz Torres aposentada da ALE

A imprensa está ocupada com o jogo dos políticos. Um novo arranjo de partidos surge todo dia. Cada um pior do que o outro.   

 O Téo resolveu não sair candidato e deixou muita gente irritada. A dúvida era: quem ele vai indicar? Depois de muito pensar, o governador resolveu apoiar um promotor, Eduardo Tavares, politicamente desconhecido. Nem Biu, nem Nonô, nem nenhum de seus correligionários.  

   Continuou o governador como dirigente do Executivo, com a possibilidade de ficar sem mandato e cheio de processos. Não sei o que ele está pensando, mas deve haver algum bom cargo em andamento. Fala-se num possível cargo de conselheiro do Tribunal de Contas da União. Deus queira que dê certo!   

 E o Biu? Fez uma excelente campanha para senador. Comoveu o povo passando uma imagem de popular e amigo dos pobres. Convenceu os eleitores e foi eleito. Foi um bom presidente do Legislativo.     

Ainda o acho um bom candidato e um político ativo, apesar de estar vaidoso demais para o meu gosto. Cresceu muito como pessoa: foi professor de um colégio na Ponta Grossa e hoje senador, mora na Ponta Verde.   

 As oposições se uniram em torno de Renan Filho. Não o conheço pessoalmente, mas vem de uma família política, é muito novo e cedo demais para chegar ao cargo de governador do Estado.   

 Dois fatos me chamaram atenção na turma que se juntou contra o Téo: Collor de braços dados com Renan, mesmo depois da elevada traição que levou Geraldo Bulhões ao Governo de Alagoas. A eleição de Calheiros estava certa, mas a primeira dama resolveu apoiar GB e não deu outra: Renan dançou na corda bamba! Passaram uma borracha no episódio e juntos tentam levar as oposições à vitória em 2014. Como o povo tem memória curta...   

 O segundo fato é a rejeição de caciques políticos envolvidos em crimes pelas oposições. Deus do céu, quais os políticos alagoanos que não estão envolvidos em corrupção? Quais os que estão sendo processados? É difícil entender o critério usado pelo PMDB e aliados para selecionar QUEM É QUEM. Qual a diferença entre um que manda matar quem o incomoda e outro que renuncia a Presidência do Senado por denúncias várias? E eram amigos há bem pouco tempo. Há crimes e crimes...     

Os caciques afastados dos palanques oposicionistas vão se abrigar em que grupo? O ex Prefeito Cícero Almeida também foi rejeitado não sei porque. Fez um bom trabalho na Prefeitura, pode se eleger Deputado Federal ou Estadual.   

 Enfim, cabeça de político é difícil de entender. Não se pode negar que o clã dos Calheiros é composto de pessoas inteligentes: há Senador, Deputado, prefeitos. Estão no poder há mais de vinte anos e poucos perdem eleições. Como dizia meu velho pai: raposas velhas da política alagoana.  Os radicais não se manifestaram ainda. Devem lançar candidatos mas as chances são poucas de elegerem o Governador.     

Caso bem diferente é o de Heloísa Helena! Enfrentará Collor para o Senado. Ela é uma candidata muito melhor, mas na dança política entra sempre o ¨vil metal¨! Aí, a concorrência é desleal porque o voto idealista está morrendo.   

 Para a Presidência da República o problema é maior, as oposições são poucas e a salada é grande. Votar novamente em Dilma? Ver o PT deitar e rolar por mais 4 anos? Impossível aceitar tal proposta.   

 O Aécio quer ser Presidente pelo PSDB. Voltaremos ao tempo de Fernando Henrique que não conseguiu ser pior do que o PT. Ainda deixou boas lembranças. Mas, seria melhor mudar um pouco.   

 Eduardo Campos juntou-se a Marina Silva, duas cabeças totalmente diferentes. E o pior: ela tem mais votos do que ele. Lembro-me  de quando ele como secretário da Fazenda deixou o governo de Pernambuco cheio de problemas. Voltou depois, ficou mais popular. É a velha história: o povo tem memória curta.   

 Não sei ainda quais serão os outros candidatos. Precisamos de renovação, de políticos que levem pessoas especializadas para cargos técnicos, de políticos que não negociem empregos com outros parlamentares levando pessoas incompetentes para exercer altas funções.     

Aguardemos novas propostas. Deus existe. 

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia