Acompanhe nas redes sociais:

15 de Novembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 770 / 2014

14/05/2014 - 11:37:00

Renan justifica escolha do filho por ter maior alcance de votos

Menor rejeição e possibilidade de crescimento do eleitorado foram preponderantes na definição

João Mousinho [email protected]

Essa semana o PMDB bateu o martelo para escolha do pré-candidato ao governo do Estado. O presidente do Senado, Renan Calheiros, anunciou durante entrevista coletiva em um hotel na orla de Maceió o nome do deputado federal Renan Filho (PMDB). Outros nomes peemedebistas marcaram presença no encontro e falaram sobre a escolha de Filho.O senador Renan Calheiros afirmou que “Renan Filho tem um teto maior que o dele”.

A afirmação do presidente do Congresso se refere à possibilidade de crescimento eleitoral de Renan Filho durante a campanha. O senador colocou que inúmeras pesquisas foram realizadas e foi constatado que o menor índice de rejeição e a boa aceitação do deputado federal, fatores preponderantes para sua escolha.

Renan deixou claro que defendia uma escolha natural ao governo de Alagoas; o que culminaria com sua candidatura. “Fui convencido através de estudos e pesquisas que Renan Filho é o melhor para Alagoas e assim a Frente de Oposição acatou”, destacou o Renan Calheiros.Após a coletiva promovida pelo PMDB, algumas lideranças políticas foram até a residência do ex-governador e considerado o coordenador da Frente de Oposição, Ronaldo Lessa, e fizeram a entrega de uma carta de intenção sobre a candidatura de Renan Filho. Lessa deve ser candidato a deputado federal pelo grupo ao lado de Luciano Barbosa (PMDB) e Marx Beltrão (PMDB).

Quem é o vice?

Após o anúncio de Renan Filho como pré-candidato ao governo, vários questionamentos foram feitos para saber quem iria encabeçar a chapa majoritária ao lado do deputado federal. O senador Renan Calheiros destacou que o PT indicou o nome do deputado estadual Judson Cabral, mas o nome de Roseane Beltrão (PT), ex-prefeita de Roteiro, aparece com força perante o grupo.Nomes como da deputada federal Rosinha Adefal (PT do B) e Luciano Barbosa, ex-prefeito de Arapiraca também estão sendo ventilados. A reportagem do jornal Extra questionou a Luciano Barbosa sobre a possibilidade de uma chapa puro sangue ser montada: “Nenhuma possibilidade está descartada. Temos ótimos nomes para compor a vaga de vice-governador”.O vice-prefeito de Arapiraca acrescentou: “Dificilmente serei o vice de Renan Filho, pois sou um candidato natural a deputado federal da região do Agreste”. Vale ressaltar que a Frente de Oposição também apresentou o candidato ao Senado do grupo: Fernando Collor, que vai tentar a reeleição.

Corrida ao Senado 

Essa semana quem bateu o martelo sobre a disputa ao Senado foi o vice-governador do Estado, José Thomaz Nonô (DEM).  O pré-candidato deve fazer companhia na coligação de Eduardo Tavares, que disputa o governo de Alagoas pelo ninho tucano. Durante o encontro na sede do DEM o vice-governador disse:  “Fiquei honrado com a indicação do meu nome como pré-candidato ao Senado Federal. Os membros do partido Democratas têm uma visão otimista. O tamanho do partido se mede pelo grau de relevância que ele tem”. 

Quem deve rivalizar com Collor e Nonô é a vereadora Heloísa Helena (PSOL) que tenta seu retorno ao Senado. A parlamentar tenta alinhar seu discurso para construção do voto de opinião. Outro que almeja o Senado é o deputado federal Alexandre Toledo (PSB) que tenta viabilizar um palanque presidencialista em Alagoas para Eduardo Campos (PSDB) com Benedito de Lira, pré-candidato ao governo, compondo assim uma chapa com um tempo de TV substancial para campanha. 

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia