Acompanhe nas redes sociais:

24 de Setembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 770 / 2014

14/05/2014 - 09:44:00

S.O.S Alagoas

Cunha Pinto

Ano eleitoral

No calçadão do comércio de Maceió a campanha política pré outubro começa a ser notada, mesmo ainda fora de prazo permitido. Tirar dúvida? Basta uma cami-nhada no calçadão, de área liberada para todo tipo de comércio ambulante até loja expondo mercadoria fora do prédio.  

“País em chamas”

André Patry, jornalista, analisa na Veja de dia 30 de abril e título “Brasil em chamas,” que “ações criminosas, protestos contra uma injustiça ou reivindicação, os brasileiros passaram  a atear fogo em tudo – ônibus, pneus, lixo...” Na conclusão faz uma pergunta: ”Por quê?” 


Ordem na casa

A Prefeitura faz bem ao sequenciar proposta de antecessores para abrir opções de tráfego de veículos em Maceió. Observação é de cidadãos que utilizam transporte próprio. Já de usuários de ônibus a queixa é a mesma de épocas passadas e não acreditam em licitação para o setor.

 Disputa surda

Eduardo Cunha, deputado federal (PMDB-RJ) declara confiança no eleitorado do baixo clero para ser reeleito. Paralelo já faz planos para se eleger também presidente da Câmara no início da legisla-tura, em janeiro e estender o mandato na mesa para quatro anos com a reeleição  em 2017.  


Teo ciente

Thomas Nonô, enfim está de futuro decidido. É candidato ao Senado, só deixa em aberto para o entendimento das coligações a cadeira de vice-go-vernador.  Em menor escala na curiosidade popular a expectativa se volta agora para o vice. Tanto do personagem como o partido e a região do Estado.

    
E o vice?

Mas no enredo proposto pelo Palácio dos Martírios atenções buscam agora curiosidade para o nome do vice e o partido a que está filiado. De assessores e na Assembleia Legislativa se escuta só um  “não vejo, não ouço, não falo,”   


Formando equipe

O ministro da Integração,  Francisco Teixeira, é citado pela Revista Istoé, edição do dia 7  como provável coordenador da campanha de Benedito de Lira. Da nota na Coluna Brasil Confidencial consta engajamento também do jornalista Arthur Gondim.

Salário mínimo

A lei em vigor, que reajusta o salário mínimo, não agradou os trabalhadores no valor de R$ 779 e uns centavos mais para 2015. Já do segmento trabalhista, sindicatos principalmente, ainda não consta qualquer  comentário sobre a proposta do Planalto. Um silêncio que presume solidariedade e o ano ser de eleições.    

Emprego?

Alagoas apresentou até 2011 um índice de crescimento de empregos em níveis satisfatórios. É daí, para este ano de eleições, natural  dobrar   otimismo para oferta de trabalho se manter em alta com a campanha eleitoral propondo trabalho que, mesmo terceirizado aparece.

  
Cadê o vice?

Pelo hábito de surpreender, o governador Teotônio dá ao alagoano motivo para tentar adivinhar e apresentar como  “o carta da vez o nome do vice-governador. Pistas: Eduardo Tavares é tucano, e Nonô do DEM. Qual partido, além desses, são habitués no dia-a-dia do Palácio dos Martírios?


Democracia

“Quando eu voto pratico um dever cívico. Não devo, por isso, aceitar de quem quer que seja influência na decisão.” A frase foi em conversa sobre as eleições, partidos e a importância da valorização do voto. No complemento sobraram críticas para quem reclama de “barriga cheia.”


Lembrança

Empresários vêem Renan Calheiros  na presidência do Senador com o estilo de José Sarney.  Observação é diante da firmeza para tomar decisões, conduzir às sessões no plenário  e fazer “ouvido de mercador” às críticas. De errado só  o apoio a cadidatura de Dilma para a reeleição.

Parte do jogo

Júlio Houly, ex-deputado estadual, mesma época de Benedito de Lira e hoje com mandato de vereador em Arapiraca, tomou posse no dia 29 de abril como presidente do PP arapiraquense. A filiação estava decidida desde o ano passado e será um dos coordenadores da campanha dos progressistas no Agreste. 


Impacto negativo

Lojistas sentiram um “impacto negativo” no comércio em abril. Da motivação, o feriadão no final do período. Já neste começo de mês a preocupação é com as chuvas que prejudicam o movimento no comércio e no domingo ser comemorado o Dia das Mães. Figa deles é para às compras de última hora. 


Uma certeza

O PPS já não descarta – bem ao contrário, mostra convicção –  que vai disputar as eleições de outubro coligado. A informação é de Juca Sampaio confirmando no paralelo, como também acertada a candidatura de Régis Cavalcanti a deputado federal. Dúvida só nomes à estadual, mas conversas estão avançadas..

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia