Acompanhe nas redes sociais:

19 de Setembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 770 / 2014

14/05/2014 - 09:32:00

Os mercenários da Copa do Mundo

José Arnaldo Lisboa Martins [email protected]

As melhores fases da minha infância e juventude, aconteceram quando eu era o “ponta esquerda” do time de futebol da minha terra, Mata Grande. Eu não jogava bem, mas, como era o único que chutava com o pé esquerdo, ganhei a posição e fiz parte das equipes que jogavam contra Santana do Ipanema, Água Branca e Inajá, esta uma nossa vizinha, do Estado de Pernambuco. Nós, sempre éramos vencedores e, não existia a “frescura” da altitude do lugar, do tempo de viagem de avião, dos poucos dias para treinamentos, contusões e outras desculpas dos Técnicos.

Nas carrocerias empoeiradas dos caminhões, a felicidade viajava com a gente e éramos recebidos com foguetes e almoço de buchada de bode, para que o sono nos atrapalhasse nas horas das disputas em campo. As buchadas eram táticas dos nossos adversários, mas, as partidas eram disputadas como se a felicidade dos matagrandenses dependesse dos nossos pés. Hoje em dia, as nossas Seleções só pensam nos dólares, nos euros, nas libras, nos francos, nas moradias em Castelos Antigos, nas percentagens do dinheiro das suas vendas e, até na lavagem de dinheiro, como já aconteceu em escândalos envolvendo “cartolas” do nosso futebol.

Temos bons jogadores, porém, numa Copa do Mundo, como essa que vai acontecer no Brasil, alguns jogadores irão pensar, primeiro no dinheiro e na fama, deixando o patriotismo no banco dos reservas. Em outras Copas, já aconteceu que de nada adiantaram as concentrações em hotéis e granjas luxuosas, com todas as mordomias.

Eu estou confiante no Felipão, porém, depois que o Brasil perdeu para o Uruguai em pleno Maracanã, eu fico com medo de possíveis derrotas, como as que já aconteceram nas outras Copas, ganhas por outros países. Estou escrevendo este artigo, antes da primeira partida da Copa, lamentando a convocação de 23 jogadores, dos quais, somente 4 jogam no Brasil, pois, os demais são mercenários vendidos aos estrangeiros.

Ora, a corrupção também acontece no futebol, como aconteceu no Corínthians, onde o seu Presidente roubava o dinheiro das transações do clube, para depositá-lo em bancos da Europa. Os brasileiros possuem vocação para o esporte e, principalmente, para o futebol e voleibol, mas, tudo irá melhorar, quando for criada uma lei que só permita serem convocados para a seleção de futebol, os jogadores de clubes brasileiros ou que tenham vindo para o Brasil, um ano, antes da Copa do Mundo.

Assim, iria ser evitada a desculpa dos nossos Técnicos, quando dizendo que perdemos, porque faltou tempo para treinamentos ou entrosamento do time. O futebol bole com o patriotismo, até das pessoas que não gostam de futebol, porém, só uns poucos é que decidem por todos os brasileiros.

Muito dinheiro está em jogo, numa convocação de jogadores. Tomara que os melhores, tenham sido, realmente,   esses estrangeiros, mercenários do futebol. Por causa do dinheiro, pode até ser dispensado o entrosamento dos nossos craques. 
Obs: Meu amigo e colega, Eng. Marcos Mesquita de Melo, sempre lê meus artigos. Por isso, agradeço a ele, pelos seus incentivos. 

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia