Acompanhe nas redes sociais:

16 de Novembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 769 / 2014

07/05/2014 - 19:13:00

Assembleia desiste de transferir servidores

Funcionários que devem se aposentar vão “esvaziar” a Casa de Tavares Bastos

João Mousinho [email protected]

No início do mês a Assembleia Legislativa do Estado decidiu ceder servidores “ociosos” da Casa Legislativa para o poder Executivo. Cerca de 300 funcionários seriam encaminhados para a Secretaria de Estado da Defesa Social (SEDS), mas a operação foi revogada pela Mesa Diretora da Casa de Tavares Bastos. 

A lista divulgada continha nomes de servidores aposentados e de pessoas que dão expediente normativo; o que ia de encontro com a proposta inicial do Poder Legislativo. Muitas reclamações por parte de funcionários foram relatadas, inclusive, sobre a falta de critério para o empréstimo de funcionários. Na época do ocorrido, o presidente da Associação dos Servidores da ALE, Eduardo Fernandes, desabafou: “Eles alegam que as pessoas que serão cedidas estavam na folha de pagamento da ALE, mas sem nenhuma atuação, porém há cerca de 60 servidores nesta lista que não estavam ociosos e desempenhavam funções essenciais para a Casa”. 

O jornal Extra entrou em contato com o presidente do Sindicato dos Servidores do Poder Legislativo de Alagoas, Luciano Vieira, para saber como anda a atual situação dos possíveis funcionários cedidos ao Estado. “Essa semana tive um breve diálogo com o presidente da ALE, Fernando Toledo (PSDB), mas até agora não há um acerto concreto para o remanejamento de servidores”. 

A reportagem apurou que um acerto entre os servidores e a Mesa Diretora vem sendo desenhado para que não haja mais a necessidade de transferir servidores para o Executivo Estadual. Alguns servidores que não foram contemplados com o Plano de Cargos e Carreiras devem fazer parte do plano; esses com idade para se aposentar. 

Após o acerto financeiro ser concretizado – há uma expectativa para ocorrer entre junho e julho – cerca de 400 funcionários da Casa de Tavares Bastos com tempo de serviço apto para se aposentar devem deixar a ALE. Com essa medida a folha será  “enxugada”, não havendo mais a necessidade de encaminhar servidores para outros setores do Estado. 

Servidores revelaram que o contato entre a categoria e os deputados da Mesa Diretora  devem avançar nas próximas semanas e um acordo deve ser traçado para que metas para aposentadorias sejam cumpridas. Uma pista sobre ação da ALE foi dada em recente entrevista de Fernando Toledo: “Temos redatores de ata ou taquígrafos com 25 anos de casa, os mais novos. Temos que pensar nos servidores que estão se aposentando”. 

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia