Acompanhe nas redes sociais:

15 de Novembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 769 / 2014

07/05/2014 - 18:08:00

Viagem dos sonhos

Alari Romariz Torres aposentada da ALE

Em 2013 eu e meu marido Rubião fizemos cinqüenta anos de casados. Como a mesa diretora da Assembleia passou cinco anos cortando meu salário, nada pude fazer: nem viajar, nem reunir meus amigos para celebrar tão importante data.

No aniversário de minha filha mais velha, Ana Rúbia, ganhei um belo presente de sua família:uma viagem a Miami, onde passaríamos onze dias maravilhosos. Aí comecei a pensar nas voltas da vida: pessoas do mal não conseguem sempre seus intentos.Nós, servidores do legislativo, plantamos durante nossas vidas e colhemos frutos maravilhosos em tão longo período.

A turbulência vivida pelos idosos da Assembleia de 2008 até hoje é, de fato, algo inacreditável. Os deputados perseguem os velhinhos, cortam seus salários,não os enquadram devidamente, levando-os ao desespero. Os anos de trabalho não foram suficientes para que tivessem uma melhor idade tranqüila, sem problemas judiciais.Tenho acompanhado as vidas dos companheiros de antigas datas e vejo, com tristeza, o desespero em suas fisionomias quando recebem os pagamentos mensais e observam o sumiço de vantagens conquistadas durante anos e anos de trabalho.

E me perguntam: O que foi isso? Por que perdi algo que conquistei há tanto tempo? E eu não sei responder. Pensei comigo mesma: vou viajar, vou esquecer os problemas de Alagoas. Não permitirei que os loucos deputados atrapalhem dias que passaremos Rubião e eu, com filha, genro e netos.

Mas, não consigo me libertar das injustiças praticadas por homens que não respeitam os idosos que trabalharam durante dezenas de anos na Casa deTavares Bastos. Lembro-me do Everaldo Gama: trabalhou mais de 40 anos e morreu com um processão na justiça, pois os loucos cortaram seus salários.

Andando pelas ruas de Miami vi coisas diferentes: uma enorme variedade de raças, idiomas misturados, roupas coloridas, cabelos exuberantes e fico pensando na vida que levamos em Alagoas, dependendo da boa vontade de homens que só pensam em dinheiro, poder e corrupção, Não que pense em deixar o Brasil...

Tenho direito ao presente que recebi! Criei meus 4 filhos com muito amor. Ensinei-lhes a regra do bem viver, a respeitarem o próximo, tratarem os idosos com carinho e amor.Principalmente, disse aos 4 que deveriam ser unidos, pois na ausência minha e do pai ficariam fortes e transmitiriam aos nossos netos tais princípios.

Uma lição bonita e forte tentarei passar para os companheiros humilhados: não desanimem, lutem, não deixem que homens desavisados, preocupados com dinheiro e política suja, tirem de vocês o prazer pela vida.. Outra mensagem de amor passarei para meus filhos e netos: a vida é uma luta constante, onde estaremos sempre correndo atrás de nossos direitos. A Ana Rúbia e família: nossos agradecimentos pela viagem, pela companhia, pela atenção e por nos fazerem esquecer um pouco dos problemas funcionais que enfrentamos no fim da vida. Deus existe. Não duvidem!

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia