Acompanhe nas redes sociais:

24 de Setembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 769 / 2014

07/05/2014 - 17:21:00

O expurgo petista

Mario Eugenio Saturno

Já observou o quão sanguinolentas são as revoluções populares? Juntam- se muitos democratas de fachada com amor hipócrita ao povo e quando conquistam o poder, passam a se matar e aos seguidores. Interessante o que Stalin fez, mandou matar Trotsky no exílio. E isso depois do Grande Expurgo, em que mandou matar 80% dos coronéis e 90% dos generais e, dentre a população, mais de dois milhões de cidadãos soviéticos ditos pouco confiáveis. 

Em Cuba também temos alguns casos, o mais interessante foi Fidel mandar Che para uma morte certa. Há muitos casos de revoluções socialistas, mas não são exclusivas. A Revolução Francesa, cujo lema “Liberdade, Igualdade, Fraternidade” (Liberté, Egalité, Fraternité) inspirou e inspira gerações. A disputa interna pelo poder custou a vida de cem mil franceses durante o período do Reino do Terror, Robespierre mandou guilhotinar dezessete mil e fuzilar outros trinta mil.

Esta, como toda revolução “popular”, conduziu o país a um ditador, no caso, Napoleão Bonaparte, que apesar do nome, não era italiano mas francês mesmo.

 Dia 25 de abril lembramos os 30 anos da recusa da emenda Dante de Oliveira que instituiria a eleição direta para presidente da república. Essa vitória da “ditadura” selou o seu fim. Aí nasceram muitos dos partidos que temos hoje. Entre eles o PT, o “partido da ética”.

A Ética sofreu seu primeiro revés, em 1998, quando Lula exigiu do congresso petista uma carta branca para fazer o que fosse preciso para ganhar as eleições -- eu estava lá e votei a favor do Lula! --. Em 2003, diversos petistas foram expulsos do partido, porque eram contra a Reforma da Previdência do Lula e que prejudicou os servidores públicos federais. 

O senador Jefferson Peres, em 2004, denunciou o PT por conspirar contra a nação, arquitetar o seqüestro do Estado e cooptar a sociedade, os políticos e a imprensa, com um projeto de poder semelhante ao que havia no México. Dezenas de milhares de cargos de confiança tomaram o Estado.

A Eletrobras e a Petrobras já mostram os sintomas dessas nomeações, gente que nunca dirigiu nada, nem carrinho de pipoca, promovido a gerente de conglomerados. Oras bolas! Se não sabe nem comprar milho de pipoca o que dirá de Pasadenas, Abreu e Lima...  Escândalo mesmo deve acontecer quando a imprensa investigar os fundos de pensões. São trilhões de reais nas mãos inexperientes e não tão bem intencionadas de “companheiros”, que se vejam os aloprados, mensaleiros e traidores.

Mas o mais preocupante são as nomeações do Supremo Tribunal Federal. O PT já nomeou oito, a maioria se mostrou republicana, mas um novo mandato para a Dilma vai implicar em nomear mais uns cinco, será o domínio do pensamento pró-PT. 

Acontecendo isso, haverá sim perseguição à imprensa, à oposição, como acontece na Venezuela de hoje, mas quem mais sofrerá são os petistas atuais que acreditam que são coadjuvantes dessa elite petista no poder. E sofrerão o grande expurgo, uma noite como a das facas longas de Hitler (a noite das estrelas ninjas de Lula?) que eliminará os petistas democratas e que estão sendo enganados… Como em qualquer revolução do passado, cuja história mostra e ensina, até os que enxergam, mas não querem ver! 

Mario Eugenio Saturno (cienciacuriosa.blog.com) é Tecnologista Sênior do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) e congregado 

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia