Acompanhe nas redes sociais:

19 de Novembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 767 / 2014

23/04/2014 - 08:11:00

O Nordeste e a política

JANILSON BAARROS DO AMARAL [email protected]

É comum ouvirmos comentários sobre pobreza, miséria, marginalização, violência, desemprego e seca, como sendo problemas inerentes à região Nordeste. Na verdade o problema da região é mais político.

É claro que existem bons políticos na região Nordeste, mas são uma minoria. Uma região com como baixa expectativa de vida; alta mortalidade infantil; taxa alta de domicílios urbanos que não contam, ao mesmo tempo, com abastecimento canalizado de água, esgotamento sanitário, rede de coleta de lixo e luz elétrica; alto índice de analfabetismo; renda média por trabalhador muito baixa e outros, não pode deixar de se lamentar e reclamar da sua exclusão em relação ao País.

É importante, que os políticos da região Nordeste implantem um projeto de desenvolvimento sustentável, juntos, é claro, com os governos estadual e federal. Já é tempo da população nordestina cobrar essa tarefa a seus políticos, começar a discutir um futuro para a região.

Em termos estratégicos, os nordestinos não podem ‘reclamar dos fracassos passados, como a falência da SUDENE e outros, mas dar um salto em direção ao futuro, incentivando as áreas técnicas e cientificas.Tem que haver medidas imediatas para construir uma região Nordeste com pujança.

Uma região rica, soberana e independente regionalmente. Não se trata somente de conseguir recursos, trata-se, sobretudo, de transformar a economia, melhorar os índices sociais e criar políticas públicas necessárias e oportunas para essa região tão rica em recursos naturais.A região Nordeste é, geralmente, discriminada por outras regiões como Sul e Sudeste.

Os nordestinos são humilhados e citados como pessoas incapacitadas, mas, a verdade é outra; muitos pesquisadores e cientistas que atuam nas regiões mais desenvolvidas do país são oriundos do Nordeste.

Cabe, portanto, a nós nordestinos essa missão: Construir uma região solidária, desenvolvida econômica e socialmente, principalmente em relação ao combate à fome, á prostituição, ao desemprego e à marginalização.Juntos, temos que participar dessa luta. Mostrar às outras regiões do país a nossa força, a nossa cultura, a nossa coragem, como cidadãos honestos, trabalhadores e competentes.

Para que no futuro, nossos descendentes se orgulhem da nossa região. Se orgulhem de dizer que o Nordeste é rico. Afinal de contas, o nordestino é acima de tudo um forte.

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia