Acompanhe nas redes sociais:

25 de Setembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 766 / 2014

15/04/2014 - 21:23:00

Prefeita eleita é esposa de condenado por desviar dinheiro do município

Toninho Cabudo atuou como gestor na cidade e teria realizado compras irregulares de 1998 a 2000

Carlos Victor Costa [email protected]

Diz o ditado popular que mulher que se preze deve seguir o que o marido faz. Mas no caso da prefeita eleita de Palestina, Eliane Silva Lisboa (PT), mais conhecida como Lane Cabudo, pelo seu bem ela não deve repetir o que seu companheiro fez.  “Toninho Cabudo” foi condenado a oito anos de reclusão, além de seis de detenção, por improbidade administrativa.

O ex-gestor teria realizado compras irregulares com empresas inexistentes ou impedidas de exercer atividade comercial, durante sua atuação no município, de 1998 a 2000, que chegaram ao valor de R$ 907.894,84 (novecentos e sete mil, oitocentos e noventa e quatro reais e oitenta e quatro centavos), bem como teria fraudado e dispensado, ilegalmente, procedimentos licitatórios.O jornal Extra conversou com a prefeita eleita, que falou sobre sua vitória no último dia 06 e explicou que pretende fazer uma gestão transparente a frente de Palestina.

“Primeiramente vou pedir uma auditoria, pois vou fazer um governo limpo, diferente do que está saindo”. Questionada se sua administração seria pautada em honestidade e se seu marido Toninho Cabudo faria parte da administração, a prefeita explicou que irá trabalhar pelo povo e que apesar dos erros do seu esposo, ela não vai deixar de ouvir seus conselhos. “Vou procurar acertar, onde ele errou, quem vai administrar sou eu, mas ele não deixa de ser meu marido.

Ele está pagando pelo que fez”. Lane disse ainda que Toninho foi muito importante para sua vitória no último dia 07. “O povo conhece e sabe do que meu marido fez pelo município, devo minha vitória a ele”. A prefeita também criticou a administração do ex-prefeito do município, José Alberto Barbosa, na qual ela classificou que o mesmo abandonou o povo. “Foram nove anos de perseguição, de abandono e descaso. Comigo será diferente e tenho a confiança do povo”, acrescentou. 


VITÓRIA DA PETISTA 

A petista representante da coligação “A Esperança se Renova”, foi eleita prefeita do município de Palestina com 1.598 votos, em eleição suplementar. A candidata vitoriosa concorreu ao cargo contra seu ex-marido, o vereador Dino César (PMDB) que conseguiu obter 1524 votos e perdeu por uma diferença de apenas 74 votos.De acordo com informações do Tribunal Regional Eleitoral (TRE/AL), compareceram aos dois locais de votação 3.217 eleitores. Foram registrados 20 votos em branco e 75 nulos. A apuração foi realizada no Fórum de Pão de Açúcar.


PRISÃO DO MARIDO

Em março de 2013, Toninho Cabudo, foi preso acusado de desviar recursos públicos do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE). De acordo com informações Toninho teria sido denunciado pelo Ministério Público Federal, numa ação civil pública por ato de improbidade administrativa. Além dele, sua ex-mulher Petrolina dos Anjos Correia, são acusados de desviar recursos do FNDE, nos anos de 1997 a 2000.Conforme denúncia do MPF, os prejuízos aos cofres federais são de aproximadamente R$ 150 mil, em valores da época, dinheiro que seria destinado às escolas e à merenda escolar.


PLEITO ANULADO 

A polêmica em torno das eleições de Palestina tiveram  inicio As em outubro de 2012, quando José Alberto Barbosa  foi eleito prefeito de Palestina, mas tendo sua candidatura   impugnada pelo MPE em julho de 2013. A alegação dos magistrados foi a de que Barbosa não havia registrado um novo candidato a vice em tempo hábil. A necessidade do registro se deu após a prisão do antigo candidato, Gedilson Costa da Silva (PR), conhecido como “Gel”, dois dias antes da eleição, por ter sido flagrado com um carro repleto de santinhos e R$ 8 mil, em dinheiro trocado.

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia