Acompanhe nas redes sociais:

24 de Setembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 766 / 2014

15/04/2014 - 10:12:00

Meio Ambiente

Redução do aquecimento

As potências internacionais estão correndo contra o tempo para reduzir o uso de combustíveis fósseis altamente poluentes e ficar abaixo dos limites acertados para evitar o aquecimento global, aponta um estudo preliminar da Organização das Nações Unidas (ONU) a ser aprovado nesta semana. O documento preliminar, visto pela Reuters, destaca maneiras de cortar emissões e estimular o uso de energia de baixo carbono.Autoridades governamentais e cientistas especialistas no estudo do clima se reuniram em Berlim entre os dias 7 a 12 deste mês para revisar o estudo de 29 páginas, que também estima que a mudança para o uso de energia de baixo carbono poderia custar algo entre 2% e 6% da produção mundial em 2050.

Leões modernos

A origem e a história dos leões modernos foi revelada por uma equipe internacional de cientistas.Uma análise genética de leões vivos e espécies conservadas em museus confirmou que o ancestral mais recente dos leões modernos viveu há cerca de 124 mil anos.Os leões modernos evoluíram em dois grupos: um vive nas partes leste e sul da África e o outro inclui leões das regiões central e oeste da África e da Índia.

Sentidos de tubarões 

O governo da Austrália autorizou recentemente o abate de tubarões na costa leste do país em razão do aumento do número de mortes em ataques. Foram sete nos últimos três anos, em comparação com as 20 registradas no último século. Os abates protegerão os banhistas, segundo o governo australiano. “Estamos confiantes que a medida adotada é a correta. Seguiremos em frente”, disse o premiê do Estado da Austrália Ocidental, Colin Barnett.

Botos podem desaparecer

Existente apenas na Amazônia, o boto vermelho pode se tornar somente personagem do folclore regional em um futuro não tão distante. É o que afirma a pesquisadora e bolsista do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa), Nívia do Carmo. Em entrevista ao site G1, ela apresentou uma estimativa que preocupa: caso a matança nas comunidades ribeirinhas continue em ritmo acelerado, o animal pode ser extinto em até dez anos.


Uso de orgânicos

O Ministério da Agricultura, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Agropecuário e Cooperativismo (SDC), e o Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS) firmaram um acordo de cooperação para esclarecer o público consumidor em relação aos produtos orgânicos e sustentáveis. Os recursos serão investidos na produção de materiais educativos. O objetivo é explicar o que são os produtos orgânicos, quais os princípios de produção e os benefícios para o meio ambiente e para a saúde.

Filhotes de urso 

O zoológico Tierpark Hellabrunn, em Munique, na Alemanha, mostrou na segunda-feira (7) à imprensa os gêmeos Nela e Nobby, filhotes da ursa Giovanna, que nasceram no dia 9 de dezembro do ano passado. Foi a primeira aparição pública dos ursinhos depois que eles ganharam os nomes escolhidos em votação.

Contra desastres

A Agência Espacial Europeia (ESA, na sigla em inglês) lançou na quinta-feira (3) o primeiro satélite que servirá de “guardião” do meio ambiente, segundo a agência de notícias Reuters.O Sentinel-1a (ou Sentinela-1a) foi lançado da Guiana Francesa e entrou em órbita com o objetivo de monitorar desastres ambientais na Terra, como gelo marítimo, vazamentos de óleo no mar e uso irregular de terra, e para responder a emergências como enchentes e terremotos.


Biodiversidade antártica

O que têm em comum uma alga altamente tóxica e uma gramínea resistente ao frio? Ambas são objeto de estudo de cientistas brasileiros na Antártica, com potencial para o desenvolvimento de produtos e tecnologias que beneficiarão a sociedade, como um potente inseticida e cultivos resistentes a geadas.O biólogo Antonio Batista Pereira, de 65 anos, 28 deles dedicados às pesquisas na Antártica, chefiou uma expedição científica brasileira em Half Moon Island, onde fica a base argentina Teniente Camara.

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia