Acompanhe nas redes sociais:

18 de Novembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 765 / 2014

09/04/2014 - 12:12:00

Canal do Sertão vira “moeda de troca” eleitoral

Trabalhadores acusam prefeitos de interferir em contratações para beneficiar candidatos do governo

Vera Alves [email protected] rotadosertao.com

Um grupo de trabalhadores interessados em participar da construção do Canal do Sertão decidiu acionar o Ministério Público Estadual (MPE) para denunciar o uso eleitoreiro da obra. Segundo eles, os currículos encaminhados à Construtora Odebrech, executora das obras do Setor IV do projeto, estão sendo repassados a prefeitos da região que escolhempara trabalhar somente aqueles que sejam seus simpatizantes políticos.A denúncia envolve diretamente os prefeitos de Senador Rui Palmeira, João Carlos Rodrigues, e de São José da Tapera, Jarbas Pereira Ricardo, ambos do PSDB.

Segundo os trabalhadores, eles estariam agindo de forma a beneficiar a candidatura tucana ao governo do Estado, sendo que hoje o nome mais ligado ao Canal do Sertão, na gestão de Teotonio Vilela, é do ex-secretário de Infraestrutura, Marco Fireman, presidente do PSDB em Maceió.

Fireman, aliás, deixou a titularidade da Secretaria de Estado de Infraestrutura (Seinfra) em janeiro último, justamente por estar interessado na disputa de outubro. Mas o fato de ter saído oficialmente do governo não o tirou do foco do noticiário oficial. Ele continua sendo citado com frequência em solenidades e no material de divulgação da Agência Alagoas (agenciaalagoas.al.gov.br), o portal de comunicação do governo do Estado encarregado de centralizar e distribuir releases para a imprensa.


A DENÚNCIA

O grupo que denuncia o uso eleitoreiro do Canal do Sertão é composto por 15 trabalhadores, cujos nomes estão sendo preservados até que a denúncia seja oficializada ao promotor de Justiça Luiz Tenório de Almeida. O representante do MPE, aliás, foi contatado, mas afirmou que somente vai se posicionar sobre o caso após ser cientificado dos fatos.

Segundo eles, os currículos entregues no escritório da Odebrecht em Senador Rui Palmeira sãolevados por um funcionário, identificado apenas por “Mileno”, para serem analisados pelos prefeitos João Carlos Rodrigues e Jarbas Pereira Ricardo aos quais cabe a decisão de dizer quem será contratado.Irmão de um ex-candidato a vereador nas eleições de 2012, “Mileno” é ligado politicamente ao prefeito de Senador Rui Palmeira, mais conhecido como “Joãozinho”. Ainda de acordo com os denunciantes, parentes de funcionários das prefeituras também estariam sendo beneficiados pelas contratações dirigidas.


O QUE DIZEM AS PREFEITURAS

A versão da Prefeitura de Senador Rui Palmeira foi dada pela secretária de Governo Jeane Moura. De acordo com ela, houve um pedido por parte de ambos os prefeitos para que na contratação de pessoal fosse dada prioridade aos moradores da região. Assinalando que a “Odebrecht é uma empresa muito séria e tem sua própria política”, elaafirmou que um dos responsáveis pela obra, a quem identificou apenas pelo nome de Rafael, pediu “para o pessoal da cidade levar os currículos”, mas garantiu que a empresa está contratando pessoas dos dois lados políticos (governo e oposição).

“Só está na Odebrecht quem tem o melhor currículo”, frisou, assinalando que não existe nenhum convênio da prefeitura com a construtora, apenas uma parceria pela qual a empresa se comprometeu a dar prioridade para trabalhadores da região.Ninguém quis falar sobre as denúncias pela Prefeitura de São José da Tapera , argumentando que somente o prefeito Jarbas Ricardo poderia se pronunciar, sendo que o mesmo está em Miami (EUA).

Construtora nega denúncia

A Odebrecht Infraestrutura Brasil, braço do conglomerado brasileiro que atua em vários países nas áreas de engenharia, construção, produtos petroquímicos e químicos, é a , responsável pela construção do trecho IV do Canal do Sertão Alagoano e rebateu as denúncias. Em nota, a empresa afirmou que “a qualificação e o perfil profissional do candidato à vaga são os critérios analisados pela equipe de Recursos Humanos da empresa, responsável pelo recrutamento.

A Odebrecht prioriza a contratação de trabalhadores que moram nos municípios de São José da Tapera, Senador Rui Palmeira, Olho d’Água das Flores, Carneiros, Piranhas, Santana do Ipanema e demais localidades do entorno para atuarem na obra, conforme cronograma de necessidade dos trabalhos”. 

Ainda segundo a nota, “interessados em participar das possíveis seleções, às vagas oferecidas pela obra, podem entregar currículos para análise da área de Recursos Humanos e cadastramento no banco de dados, no canteiro administrativo da empresa, em dias úteis”.

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia