Acompanhe nas redes sociais:

24 de Setembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 765 / 2014

09/04/2014 - 10:13:00

Trailer do “Olhar de Nise”, de Jorge Oliveira, é aplaudido no Centro de Convenções

Estado também homenageou nove mulheres com a comenda “Nise da Silveira”

Da Redação

O trailer do filme “Olhar de Nise”, do jornalista e cineasta Jorge Oliveira, foi a grande atração na entrega de medalhas Nise Magalhães da Silveira, que o governo de Alagoas distribui todos os anos as mulheres alagoanas que se destacaram no país e no estado pela luta da cidadania. Pela primeira vez, uma plateia que lotou o auditório do Centro de Convenções, assistiu ao trailer do filme que deverá estrear em setembro no Festival de Brasília.

Antes de começar o discurso, que este ano homenageou nove mulheres de Alagoas e de fora do estado, Teotônio Vilela Filho abriu o discurso elogiando o trailer do filme “Olhar de Nise”. Disse o governador: “Jorge Oliveira, pelo que acabamos de assistir não tenho a menor dúvida de que estamos diante de um grande filme, um filme que como tantos outros da sua autoria, caminha para o sucesso. Fique em pé para receber os aplausos dessa plateia que quer lhe conhecer”.

O trailer de seis minutos emocionou as pessoas e as homenageadas com a comenda Nise da Silveira. O longa-metragem de Jorge Oliveira está sendo produzido há quatro anos quando começaram as pesquisas. O filme mostra depoimento inédito da psiquiatra Nise da Silveira realizado em 1994, cinco anos da sua morte no Rio de Janeiro.

A própria Nise, no filme, conta a sua história desde que saiu de Maceió, sua passagem pela cadeia na era da ditadura getulista até a criação do Museu de Imagens do Inconsciente no Hospital Psiquiátrico do Engenho de Dentro, no Rio de Janeiro, onde ela trabalhou até bem pouco tempo de morrer. 


Elogios

O filme também foi elogiado pela secretária da Mulher, Kátia Born, que falou da importância do documentário sobre uma das mulheres mais importantes do século XX. Segundo Born, Nise da Silveira esteve à frente do seu tempo. Foi uma mulher que se dedicou aos pobres e oprimidos, rebelou-se contra o choque elétrico no hospital do Engenho de Dentro, criou a terapia através da arte e defendeu com intransigência os direitos humanos.O filme de Jorge Oliveira teve cenas rodadas em Maceió em março do ano passado, com o ator Rafael Cardoso, da TV Globo, interpretando Mário, marido da Nise, e Mariana Terra, a Nise.

Em Maceió a equipe passou quase um mês, depois das filmagens no Rio de Janeiro para onde Nise foi ainda muito jovem já formada em medicina e ali ficou até morrer aos 92 anos de idade em 1999. “Imagine você’, disse Abreu Lima, universitário presente à solenidade, “que uns meninos da UFAL, que estudam cinema, tentaram impedir que a equipe do Jorge Oliveira fizesse uma das cenas do filme na Associação Comercial.

 Acredito que isso ocorreu por ignorância ou desconhecimento da importância dessa mulher para a ciência no mundo. O que estamos vendo na tela agora é a prova da competência de uma equipe, dirigida por Jorge, que sabe fazer cinema com brilhantismo”. O filme, com previsão final para julho, deverá percorrer o circuito dos festivais nacionais e internacionais para só então ir para os cinemas. Para quem já assistiu o primeiro corte no Rio de Janeiro, o documentário promete ser um dos mais importantes da carreira do cineasta Jorge Oliveira.

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia