Acompanhe nas redes sociais:

20 de Setembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 765 / 2014

09/04/2014 - 09:22:00

Gabriel Mousinho

A Assembleia e o regabofe no MP

O corte de 16 milhões de reais no orçamento do Ministério Público feito pela Asssembleia Legislativa, com certeza vai dar muito que falar. Principalmente pela argumentação da relatoria que assegura que o órgão “tem orçamento com superlativa folga, pois se dá ao luxo de licitar com esbanjo em gastos supérfluos, onde pretende servir, em seus regabofes,  inaceitavelmente com dinheiro público, entre outras guloseimas caras e refinadas iguarias”.

 É uma acusação grave e que atinge diretamente o fígado da instituição, que deve esclarecer rapidamente os fatos, principalmente por ser um órgão que tem o dever de dar bom exemplo.A situação é tão vexatória, que a relatoria mostra até a lista de pratos que seriam servidos a centenas de convidados, entre eles o filé ao vinho com amoras, Carolinas re-cheadas com salmão defumado e filé de peixe à Cleópatra.

O parecer, contundente na acepção da palavra, deixa o Ministério Público em situação delicada, onde apenas a Associação dos Promotores nega as acusações, mas deixa para depois qualquer rebate com a relatoria da Comissão da Assembleia Legislativa. O procurador geral, Sérgio Jucá, preferiu reunir o colegiado para discutir quais providências tomar.

Enquanto não se esclarece toda a situação, o MP fica exposto perante a população como um órgão que pouco está se importando com o que possa está acontecendo com secretarias de Estado, na maioria com os pires nas mãos.Colocar no orçamento, se realmente é verdadeiro, recursos para servir coquetéis para duas mil pessoas, num Estado com tamanhas dificuldades, é inadmissível para uma instituição séria e respeitada.

Seria retaliação?

Não estou querendo acreditar que a Assembleia Legislativa, ao cortar recursos do Ministério Público, queira dar o troco por ter o MP feito algumas investidas contra a Casa de Tavares Bastos nos últimos meses. Isso seria, na prática, um expediente mesquinho, mesmo porque o Ministério Público tem o dever de apurar denúncias e sugerir punições para quem quer que seja até mesmo deputados.Na Assembleia Legislativa existem parlamentares comprometidos com a seriedade de seus atos, na fiscalização do executivo e consequentemente na responsabilidade de fazer com que outras instituições cumpram o seu papel na sociedade. E não seria por situações eventuais que a Assembleia, magoada com algumas investidas do Ministério Público, quisesse podar recursos para entravar sua missão de defender a sociedade.


Chegando

Mesmo sem fazer campanha, alguns números apontam o crescimento da vereadora Heloisa Helena para o Senado. 

A coluna errou

Quando disse que a poluição produzida pela Usina Triunfo, em Boca da Mata, havia acabado com o encerramento da moagem. Foi engano. A usina continua a todo vapor e as toneladas de fuligem continuam atanazando a população e quebrando a cabeça das donas de casas. Tudo isso sob a indiferença da prefeitura local, do Ministério Público, do IBAMA, do Instituto do Meio e tantos outros órgãos que dizem defender o povo de agressões ecológicas.

Dois PTs

Não está nada fácil para o Partido dos Trabalhadores, em Alagoas, decidir com quem ficará nas eleições majoritárias deste ano. Se por um lado o deputado Paulão tem inclinação pela candidatura de Renan pai, ou filho, por outro o deputado estadual Ronaldo Medeiros tem preferência pela candidatura de Biu de Lira. Uma disputa que só o tempo dirá quem vai vencer a parada.


JL é candidato

O deputado federal João Lyra está disposto a ir novamente à luta, seja como candidato à reeleição, seja por outro cargo. Tem reafirmado sua disposição de continuar na política e já se articula para iniciar contatos com suas bases na capital e no interior. Lyra sabe que muitas articulações estão sendo feitas sem o seu conhecimento, mas desautoriza qualquer negociação sem antes passar por ele.


Estudando

O ex-governador Ronaldo Lessa ainda não bateu o martelo com quem o PDT se coligará nas eleições proporcionais de outubro. Tem inclinação para se aliar ao PRTB do ex-prefeito Cícero Almeida. Ali a aliança poderia, dependendo da votação obtida, emplacar os dois nomes para a Câmara Federal.


Collor acelera

Sem aparente adversário, a não ser a vereadora Heloísa Helena já candidata declarada, Fernando Collor aumenta o poder de fogo com as lideranças políticas na capital e no interior. Gigante numa campanha, Collor tem a máxima de ´´sai da frente que estou chegando´´.

Bodas de prata

É inacreditável como se não leva à sério a Justiça neste país. Faz exatamente 25 anos que trabalhadores da antiga Ceal ganharam até no Supremo Tribunal Federal o direito de ter reposto nos seus salários o conhecido Plano Bresser. Mesmo com a decisão do STF, a Justiça do Trabalho patina nas providências que seriam adotadas, como se nada tivesse acontecido. A Justiça parece que é rápida para uns e lentas para outros. No caso, para os humilhados antigos servidores da Ceal. 


Caravana

O senador Benedito de Lira pouco está se importando quem será seu adversário nas eleições de outubro para o Governo do Estado. Tem feito o dever de casa, ou seja, prestar contas do seu mandato como senador. Vai percorrer todas as regiões e, de município em município, mostrar o que fez por Alagoas. Elas estão chegandoComo sempre, as pesquisas eleitorais são os pratos cheios para os jornalistas políticos. Até as eleições muitas irão aparecer. Se verdadeiras ou não, cabe apenas ao leitor fazer a sua avaliação. 


Acabou

Hoje será o último dia para quem exerça qualquer função pública se desincompatibilize para concorrer a um mandato nas próximas eleições. Será também o dia de acabar com a dúvida se o governador Téo Viela vai manter ou não sua decisão de governar Alagoas até o dia 31 de dezembro. A partir de amanhã outra história será contada na política alagoana.


Disputa

Já começa a disputa na bancada federal, para quem vai ficar administrando o Porto de Maceió, atualmente sob a responsabilidade da petista Rosiana Beltrão. Se a bancada federal não tiver força para indicar um nome, com certeza Rosiana emplacará Roberto Leone, seu administrador substituto importado do Rio de Janeiro.


Disputa 2

Um nome também que tem sido comentado para o Porto, em caso de afastamento de Rosiana para se candidatar a deputada estadual, é o do atual diretor do Ogmo, Francisco Porcino, ex-deputado, boa praça e figura com bom trânsito na área política.


Paciência

O governador Téo Vilela vai empurrar com a barriga até onde puder, para anunciar quem será o seu candidato ao Governo. De longe ele observa Marco Fireman correr o Estado, fazer contatos e ampliar alianças. Quer fazer uma avaliação mais profunda do clima político.


Reforço técnico

O ex-deputado, ex-presidente nacional da CBTU, Elionaldo Magalhães, vai dar uma grande contribuição ao senador Benedito de Lira e consequentemente ao PP, ao formatar um plano de governo factível, real, que possa realizar. Técnico da mais alta competência, Elionaldo sabe o que é bom para Alagoas e o que pode o governo de Biu, se eleito, realizar. Um reforço nota 10.


Sem pressa

Não será ainda no próximo dia 11 que o senador Renan Calheiros, em Penedo, irá anunciar quem disputará o cargo de governador. Ele analisa pesquisas, faz consultas aos aliados e só deve mesmo decidir quando o governador Téo Vilela disser quem será o seu candidato.

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia